Site baiano afirma: Marcelo Odebrecht não fará delação premiada

O colunista Rafael Freitas é um dos jornalistas mais bem relacionados e bem informados da Boa Terra. Em seu site Alô Alô Bahia ele faz uma radiografia do momento difícil que atravessa a maior empreiteira do país, a Odebrecht, faz revelações sobre seus bastidores, e antecipa a determinação do presidente da Odebrecht de não aceitar a proposta da delação premiada.

marcelo_odebrecht_alo_alo_Bahia

 

Marcelo Odebrecht / Reprodução do site Alô Alô Bahia

A PRISÃO DE MARCELO ODEBRECHT

Por Rafael Freitas – Site Alô Alô Bahia

Gestos são maiores do que discursos. Com Marcelo preso, Emílio Odebrecht, pai, fez o que tinha de fazer – pegou o avião e foi para o escritório de São Paulo trabalhar na maior multinacional brasileira. A filosofia dos Odebrecht sempre envolveu dedicação extrema e uma vida quase espartana de entrega ao trabalho. Comparados a outros empresários brasileiros, os Odebrecht sempre foram exemplo de austeridade. Mas também de arrojo e ousadia. A situação, no país, já era tensa após a conclusão da delação premiada de Ricardo Pessoa; ainda não homologada pelo Ministro Teori Zarvaski. Mas a queda da Andrade Gutierrez e sobretudo a prisão de Marcelo Odebrecht fizeram a pressão chegar ao máximo. Não há outro assunto e não há outro propósito,no governo, senão achar uma saída para situação. Já há sinais de grave preocupação também nas hostes da oposição. O que Marcelo, irresignado ao ser preso, chamou de “lambança” tem potencial de atingir o PSDB, principal partido de oposição. Se tudo isso já não fosse bastante ruim, o ex-presidente Lula fez ruir a última ponte de papel que o ligava ao governo Dilma Rousseff. Lula, que já vinha subindo o tom, acusa Dilma de frouxidão e fulmina: ela é culpada pelo atual estado das coisas. Contudo, o que já é ruim ainda pode piorar. Num cenário de descontrole e lassidão das regras vigentes, a nuvem negra pode atingir a Câmara, o Senado, FHC, Serra, o alto Judiciário e muitos, muitos governadores e ex-governadores. Um Ministro do STF já avisou que delação premiada não prova nada. Prova se constitui por investigação. No meio jurídico as críticas a operação Lava Jato são generalizadas; o que não muda o fato de que reputações estão destruídas. Caso a situação avance sobre os políticos, o processo muda de foro – sobe pro STF. Caso contrário chegará rapidamente em Lula (como ele mesmo prevê). Como os romanos que esperavam os bárbaros, talvez a homologação da delação de Pessoa resolva alguns desses graves problemas. Nesse cenário de terra arrasada, alguns esperançosos acreditam num novo país. Os pessimistas também acreditam em um novo país, mas vislumbram pobreza e um tipo Berlusconi no poder. Ah! sobre a eventual delação premiada de Marcelo Odebrecht, o comentário geral dos bem informados é: esqueçam!

http://www.aloalobahia.com/notas/a-prisao-de-odebrecht

5 ideias sobre “Site baiano afirma: Marcelo Odebrecht não fará delação premiada

  1. Prender Marcelo Odebrecht não foi um erro jurídico ou arrufo de juiz, mas na realidade nua e crua, uma tremenda bobagem! Se existem diretores de empresas que não estão envolvidos em atos de corrupção, Marcelo Odebrecht é um deles. Sua responsabilidade como presidente de imenso grupo de empresas com centenas de milhares de funcionários, empreitando grandes obras no Brasil e no exterior, dá-lhe um poder financeiro que fica registrado no PIB brasileiro.

  2. Furo jornalistico é saudável. faz parte. é competência, esforço, trabalho. Furo não se explica, se leva. O vazamento é canalhice, torpeza, covardia, perseguição, patifaria.
    jamais o vazamento poderá vencer a legitima informação. Os ordinários que vazam para a pornográfica “Veja” são tão burros que estão é desmoralizando e prejudicando as operações da policia federal e do MP. Os vermes sem cérebro insistem em acusar Collor. Ilações, ouvir dizer, etc, não significam provas para condenar ninguém. Quem em sã consciência receberia 20 milhões de doações e não registraria no TSE? Mas Collor não se intimida com patadas dos sacripantas e canalhões. Muitos desconhecem que Collor processou e ganhou, na justiça , 1 milhão e 500 ml reais da Editora Abril. Enfrentou a Abril e venceu. Marcante exemplo que precisa ser seguido por homens públicos ultrajados pela leviana Veja. Daí, a perseguição doentia da revistinha editada por ratazanas contra Collor de Mello. Dedo-duros como Ricardo Pessoa acusam até a mãe para se livrar da cadeia. Delator não é dono da verdade final dos fatos. É preciso provar de verdade. como Pessoa, também não prestam, são imundos, quem vazou para a Veja. Se merecem. qual será o próximo vazamento? Pobre jornalismo brasileiro. Triste exemplo para jornalistas que começam a carreira. Tenho ânsia de vômito.

    • É sério mesmo o que li? Você defendendo o Collor? Por acaso você tem cérebro? Santa ignorância… é por essas e outras que este país não muda!

  3. O surgimento e espantoso crescimento dessa nova “República de Curitiba”, movida por forças estranhas (algumas, até bem conhecidas), veio a agravar a situação de “esculhambação institucional” em que o país estava mergulhado, já havia algum tempo, mercê do recorrente desvio de funções de vários agentes públicos da alta burocracia do Estado.

  4. POLITICOS… NUNCA FORAM ADMINISTRADORES…!!!

    NUNCA TIVERAM UMA EXPERIÊNCIA À FRENTE DA ADMINISTRAÇÃO E CRIAÇÃO DE UMA EMPRESA…

    AGORA JOGAM O ROMBO DA CORRUPÇÃO NAS CONTAS DO POVO…

    É UMA AFRONTA A INTELIGÊNCIA DOS BRASILEIROS…

    AS CONTAS DA BOLSA FAMILIA NA CAIXA ECONÔMICA ESTÃO NO VERMELHO HA MAIS DE 4 MESES E AI POR DIANTE… IMAGINA A CONTA DO SEGURO DESEMPREGO.

    EU FICO AQUI PENSANDO: SE O PROPRIO GOVERNO NÃO CONSEGUE PAGAR O QUE DEVE DE EMPRESTIMOS SUBSIDIADOS AO TESOURO NACIONAL, NAS CONTAS DO BNDES.

    AS CONTAS DO GOVERNO FEDERAL DEVERIAM TER O MESMO MODELO DOS GOVERNADORES, DIGO DOS ESTADOS E DOS MUNICIPIOS: A LEI DA RESPONSABILIDADE FISCAL….!!!

    AÍ, MUITA COISA IA MUDAR….

    SAUDAÇÕES

    SOCIEDADE POLITICA DO BRASIL…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *