QUEM DIRIA: UMA VAQUINHA INTERNACIONAL PARA SOCORRER BETHY LAGARDÈRE!

Desde as seis horas da manhã, os amigos de Bethy Lagardère, do mundo inteiro, estão sendo assombrados por mensagens, supostamente enviadas por ela, pedindo ajuda, como se estivesse sofrendo sérias dificuldades.

Pedindo total discrição, relatando violências sofridas no Mali, na África, onde estaria e teria sido assaltada e ficado sem o celular e todos os cartões de crédito, a suposta Bethy fala de um verdadeiro “pesadelo”, em que não lhe restaria sequer um tostão no bolso, e pede ao destinatário que lhe envie 3 mil e 500 euros!

Ela dá o endereço para ser feita uma remessa através através de qualquer escritório do Western Union para a Avenue Al Quods Medina Coura, na capital, Bamako, BP15, no Mali, para que ela possa pagar seu hotel e a passagem de volta. Promete fazer o reembolso assim que retornar. Escreve isso num francês impecável, pedindo o mais absoluto sigilo.

Mas, tranquilizem-se queridos, trata-se de tremenda vigarice de um hacker espertalhão que invadiu a caixa de correio eletrônico da Bethy!

Desde as seis horas da manhã o frenesi é grande nas cidades do Rio de Janeiro, de Belo Horizonte, de Juiz de Fora, de Salvador, Bahia, de Paris e onde mais Bethy circula e tem amigos, quiçá no Qatar one mora sua best friend, a sheika… alguns até especulando que tivesse sido sequestrada.

Enquanto isso, a bela Beth pega um bronze na sua casa em Moustique, com todos os computadores e telefones desligados para não ser hackeada ainda mais; totalmente incomunicável, sem poder avisar aos amigos sobre o que está se passando de fato.

Mas quem tem madrinha não morre pagã. Cá estou eu para contar o que se passa, esclarecer tudo e tranquilizar a tropa de choque que já se prepara para enviar os euros para o Mali, o que resultaria num montante de corar de humilhação até os apoiadores do Delúbio Soares.

A saber: Marília Pêra, Beth e Carlos Alberto Serpa, Miguel Falabella, Nélida Piñon, Myrian Dauelsberg, Roberto Halbouti, Douglas Fasolato e mais e mais e mais… Preocupados, eles trocavam telefonemas e já estavam prontos para abrir a carteira, fazer uma vaquinha e apoiar a amiga bilionária Bethy, suposta vítima dos malvados maleses.

É Hildezinha de utilidade pública na linha de frente dos acontecimentos internacionais.

Bethy LagardereBethy Lagardère

Foto de Marcelo Borgongino

4 ideias sobre “QUEM DIRIA: UMA VAQUINHA INTERNACIONAL PARA SOCORRER BETHY LAGARDÈRE!

  1. Me choca que tem gente que ainda acredita nisto! Há pouco tempo houve caso parecido, que saiu em toda a imprensa, acho que com a Glória Pires ! Qualquer pessoa em situação de perigo real como esta, avisa aos FAMILIARES,que sempre sabem exatamente onde elas estão e não vai ficar pedindo dinheiro por e-mail pra “amigos”! Ainda mais uma mulher como a Betty que tem amigos (e crédito)no Planeta inteiro, e não deve estar sozinha nunca.E ainda tem os Consulados, Polícia etc..pra contactar quem de direito.Não entendo mesmo como ainda tem gente inteligente caindo nestes golpes! É só parar pra pensar,como fez o Theo Barros.

  2. como pode pessoas tao bem informadas e cultas cairem nessa armadilha e acreditar que é verdade, essa estoria passada em Mali.?? sinceramente, essas pessoas deviam ter vergonha de contar que acreditaram. estamo cansados de receber emails de paises africanos contando estorias estapafurdias e ridiculas na tentativa de ganhar um dinheiro…. na boa,, esse pessoal merecia ter caído no golpe… e perdido uns euros,.,.,hahahaha

  3. Hilde: há uns 3 anos aconteceu a mesma coisa com o nosso ex-ministro Marcílio Marques Moreira. Recebi o e.mail e fiquei estarrecido, petrificado mais logo analisei o e.mail e vi do que se tratava – era só ele ter entrado num banco, conversar com um ou outroi executivo e teria o assunto resolvido. E a forma suplicante de como foi escrito provava que não saiu da privilegiada cabeça do nosso ministro e presidente da Associação Comercial…
    Grande abraço e parabéns pela publicação!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *