NOS SEUS 77 ANOS, O MNBA RECEBE PORTINARI E A MINISTRA DA CULTURA

O Museu Nacional de Belas Artes-MNBA celebrou hoje seus 77 anos sendo presenteado pela Finep com 205 obras de Portinari!

Na verdade um fato inédito em se tratando de instituição cultural brasileira. Tanto pela expressão do presente quanto pela significância do gesto. As obras foram transferidas ao acervo do museu pela Finep, que as recebeu de João Cândido Portinari, filho e herdeiro do maior pintor brasileiro, como pagamento por uma dívida num antigo contrato para restauro e conservação deste acervo.

A ministra da Cultura, Marta Suplicy, estava presente e entusiasmada. Ela fez discurso destacando a doação e como a iniciativa merece ser copiada para estimular atos semelhantes. E lembrou que Rubem Grilo, Daniel Senise e a família de Eliseu Visconti já o fizeram, enriquecendo o acervo do museu.

O presidente da Finep, Glauco Arbix, o presidente do Instituto Brasileiro de Museus-Ibram, Angelo Oswaldo, e Magaly Cabral, diretora do Museu da República, festejavam a doação, os 77 anos do museu e também uma comemoração fora do programa: a nomeação, pelo Papa Francisco, de Dom Orani Tempesta, Arcebispo do Rio de Janeiro, como Cardeal da Igreja Católica!

Ao entrar no salão, Dom Orani Tempesta foi aplaudido de pé por todos os presentes.

A diretora do MNBA, Monica Xexéo, anfitriã esta manhã do primeiro time da cultura do país, pediu atenção do presidente do Ibram e da Ministra da Cultura para a necessidade de um novo anexo, pois o prédio atual já não comporta o volume do acervo.

MNBA-Dom Orani Tempesta e Monica XexéoDom Orani Tempesta e Monica Xexéo

MNBA-Monica Xexéo(diretora MNBA)   Angelo Oswaldo(pres IBRAM) e Magaly Cabral(dir Museu da República)Monica Xexéo, diretora do MNBA, Angela Oswaldo, presidente do IBRAM, e Magaly Cabral, diretora do Museu da República

MNBA-Natalia Thimberg e o poeta Carlos DimuroNathalia Timberg e o poeta Carlos Dimuro

MNBA-O critico de arte  Israel Pedrosa e João Candido Portinari com a tela  A  1a Missa   de Portinari ao fundoO crítico de arte Israel Pedrosa e João Cândido Portinari com a tela A primeira missa, de Portinari, ao fundo

MNBA-Tela de Portinari  Retrato de Lélio Landucci.Doada ao museu pela Finep, a Tela de Portinari, retrato de Lélio Landucci

Fotos de Paulo Vianna

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *