FERNANDO HENRIQUE NO COPA EM SUA CRUZADA PARA LIBERAR AS DROGAS

São muitos os flagelos da Humanidade. E agora temos também as agudas mudanças climáticas. Mas a droga, esse instrumento vil, cruel e impiedoso de degradação humana, talvez seja o mais imediato e próximo de todos nós.

Estão aí as multidões de crackeiros, caminhando como zumbis errantes, a qualquer hora do dia ou da noite, cada vez mais numerosos, nas linhas de trens, estradas, zonas urbanas, rurais, por toda a parte.

Vou contar então de um evento muito importante. O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, em sua cruzada pela liberação das drogas, reuniu-se às oito e meia da manhã, para breakfast no Copacabana Palace, com um grupo de alto nível, trazendo à pauta a discussão.

Após as colocações de FHC, a reunião foi aberta a opiniões dos presentes, entre eles um grupo de médicos top do país, tais como Barros Franco, Paulo Niemeyer Filho, Claudio Domenico, Jacob Kligerman, Fernando Vaz, Celso Portela, Otavio Vaz, Felllipe Mattoso, Delta Madureira,Jair de Castro e vários diretores do Samaritano e do Pró-Cardíaco, hospitais que organizaram o encontro.

Moderado por Ancelmo Gois, o evento deixou como saldo a constatação de que a política repressiva usada na maior parte do mundo e liderada pelos EUA não trouxe resultados palpáveis no controle do problema, em que pesem a montanha de dinheiro investida nisso e o morticínio gerado pela política de repressão, entre traficantes, consumidores, policiais e exército.

E a discussão direcionou-se para uma outra alternativa, que não seria a legalização das drogas nem a liberdade para os traficantes. A proposta: uma política pró ativa de esclarecimento sobre os problemas das drogas e do tratamento do usuário.

Esse tipo de investimento no esclarecimento e na repressão ao uso indiscriminado já mostrou-se um sucesso no Brasil em relação ao tabagismo. E os números falam alto: nos últimos 10 anos, o número de fumantes na população brasileira caiu de 35% para 15%. O que nos dias de hoje significa passar de 70 milhões de pessoas fumantes para 30 milhões.

Nessa política antitabagismo, as verbas e o investimento em pessoal foram alocados no esclarecimento e não na repressão. Evidência extremamente significativa, que deve ser levada em consideração e servir como parâmetro também para uma ação antidrogas.

Ouvido a respeito por este blog, o professor Carlos Alberto Barros Franco lembra que o cérebro humano é constituído de centros do prazer, cujo objetivo é trazer prazer e bem viver: “As drogas, nas quais a nicotina do cigarro e o álcool se incluem, atuam nesses centros, oferecendo um prazer rápido, mas cobram um custo psico-fisico-social impagáveis. Tal fato não pode ser negado”.

“Por outro lado – prosseguiu Barros Franco – ao ser retirado o prazer que as drogas conferem, o dependente precisa substituir esse fato prazeiroso por outro, que estimule os centros do prazer e torne a vida agradável. Criminalizar um dependente químico e condená-lo a prisão em condições precárias, sem qualquer apoio médico, é condená-lo a se tornar um dependente ainda mais grave e, quando sair da prisão, ser também dependente dos traficantes, além das drogas”.

Fernando Henrique Cardoso entre Ancelmo Gois e Barros FrancoFernando Henrique Cardoso entre Ancelmo Gois e Barros Franco

2 ideias sobre “FERNANDO HENRIQUE NO COPA EM SUA CRUZADA PARA LIBERAR AS DROGAS

  1. E verdade, Zuleika. Tive um irmão que foi internado variadíssimas vezes. Seja aí no Brasil com o melhor psiquiatra e Clínica possíveis da época, Suíça, Holanda, França, Alemanha… e NADA. Meus pais gastaram o que hoje poderia se nivelar a um apartamento na Vieira Souto e? PARA COISA NENHUMA. Ninguém, a não ser que tenha passado por isso, sabe o que um dependente causa à família. Mamãe passou quase três dezenas de anos – como nós todos, porém, uma mãe, muito mais – com esta mazela que está destruindo a sociedade a nível mundial. E meu irmãozinho acabou se curando por si mesmo, foi para a Amazônia trabalhar com os índios e o vício, finalmente, foi embora. Deixou um lembrete bem grande a ele: ele hoje é soro positivo. Bjs.

  2. Esse cara é um exibido, infelizmente, consegue espaço numa coluna séria como esta. A droga já é liberada, basta ir a uma cracolândia e ver o que ela faz com um jovem. Ele não apresenta nada de sério, aliás ele não é sério, o que pretende é liberar o uso da maconha para uma turma de riquinhos que vão comprá-la numa lojinha chic da Oscar Freire. PSDB nunca mais!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *