Em Gramado, a piscina de dinheiro e o Steve Jobs brasileiro…

Esta manhã, na piscina salinizada e aquecida do Kurotel, durante a aula de hidroginástica, começaram a boiar notas de 50 reais, 20 reais e até de 100 reais! Todos se espantaram. Era o atleta Helcius Pitanguy, o salvador dos cãezinhos desfavorecidos de Gramado, que se esqueceu de esvaziar os bolsos do calção antes de mergulhar. O problema foi encontrar ali um desfavorecido para salvar, já que, na piscina do Kurotel, bóiam apenas abonados, alguns deles as maiores fortunas do país. Um que está aqui, no momento, e já de partida hoje, o Henrique Pinto, é o próprio Midas, uma espécie de Steve Jobs brasileiro. Sua última façanha foi, em dois anos, comprar e transformar uma pequena indústria de cosméticos de Minas, a Água de Cheiro, na segunda do Brasil, ficando atrás apenas do Boticário. Hoje mesmo conto a vocês a conversa que tive com ele. Byeeee, vou mergulhar, não na piscina de dinheiro do Helcius, mas na sopa de abobrinha prevista para o almoço do Kurotel. Love and Kisses

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *