DIVAS SOCIAIS SAEM DO FOCO DA MÍDIA, SUCEDIDAS PELO “PADRÃO KARDASHIAN”

As divas sociais partem, uma a uma, e seu mundo se extingue. Divas que eram proclamadas, aduladas e aplaudidas pela mídia e por todos, sem constrangimentos de ambas as partes.

Naquele outro mundo – que agora dá seus últimos suspiros – havia uma tolerância da sociedade menos favorecida para com as diferenças de status e privilégios. Sobretudo na América, onde o conceito do self made man sempre foi cultivado. Ser rico não era uma agressão, era um estímulo. Porém, quando o mundo dos mortais descobriu na pele que a “Meritocracia” era uma fábula de Polichinelo, que o mérito precisa do impulso das oportunidades, e que estas jamais são iguais no universo capitalista, o ressentimento social aflorou.

Kim Kardashian, uma beleza construída

PADRÃO KARDASHIAN

Os ricos da elite, hoje, se preservam, se escondem e isolam em seu pequeno mundo virtual restrito aos que tenham a senha de acesso ao seu Instagram, como um dos “escolhidos”. A retração dessa elite, que detém e exerce os códigos clássicos da vida em sociedade, deu margem a que surgissem as socialites “padrão Kardashian”. A primeira delas, mérito lhe seja dado, foi Paris Hilton, que, em vez de se mostrar humilhada, após ser divulgado na rede um vídeo seu fazendo sexo com o namorado, abraçou a fama e passou a ganhar dinheiro com ela.

RECATO TOTAL

As socialites “’padrão Kardashian” escancaram a casa em reality shows, mostram tudo, inclusive seus nudes, e formam opinião nos costumes, gostos, atitudes, moda. Até no shape do corpo. Elas fizeram da bunda, que tantas se esforçavam por reduzir, um objeto do desejo mundial e do preenchimento artificial. São liberadas e modernas; se casam com rappers e atletas negros; seu pai assumiu sua porção mulher, e se tornou uma; as crianças são superstars desde o berço. Tudo que delas emana se torna produto e faturamento de milhões de dólares. Inclusive as roupas das crianças…

Enquanto isso, a elite dos sobrenomes abre mão de seu protagonismo na mídia, que alcançou o ápice na segunda metade do século XX, e se recolhe ao recato em que vivia no final do XIX.

As irmãs Kardashian, Kim e Kourtney, vestindo Versace

SOCIEDADE MUTANTE

Interessante observar essas transformações em nossa sociedade, processos mutantes, que devem servir de observação e aprendizado. O advento do Facebook causou graves prejuízos às personalidades do Society, que, inebriadas com a autossuficiência que lhe dava o aplicativo, dispensando os colunistas sociais como intermediários, passaram a fazer a crônica deles mesmos. O que motivou uma nada elegante exacerbação de vaidades e egocentrismos. Ostentação de luxos e exageros. Pior: aliada à superexposição de luxos e belezas, veio também a dos erros de português, de interpretação de texto e de posicionamento crítico. Enfim, não foi um período “chic” para a sociedade brasileira.

NOVA ERA

Bem faz nossa elite, que atualmente se recolhe no Instagram e se expõe apenas entre as quatro paredes de seu ambiente social, com a liberdade e a segurança da convivência dos iguais. Um clube privado virtual. Nasce mais uma Nova Era.

5 ideias sobre “DIVAS SOCIAIS SAEM DO FOCO DA MÍDIA, SUCEDIDAS PELO “PADRÃO KARDASHIAN”

  1. HILDE,
    Cá, nesse SÁBADO…, numa manhã….mesmo considerada CARNAVALESCA, está FRIA…CHUVOSA…CINZENTA…como “determina” a NATUREZA
    ao prestar SOLIDARIEDADES àqueles que SOFREM, inclusive, por perdas de entes tão AMADOS e INESQUECÍVEIS!
    Compartilhando esse momento!
    maria edna arcoverde cals

  2. HILDE,
    HOJE, fazendo dois meses, que tb partiu uma DIVA extremamente DIVA!
    Não fez parte de nenhuma Coluna Social, mas, acredite, era uma DIVA!
    Gostaria por aqui incluir essa GRANDE MULHER, mesmo no anonimato, mas, acredite, uma das perdas como VC tão bem descreve aqueles que jamais deveriam ser ESQUECIDOS!
    Só, por aqui, me veio coragem… para citar um pouco da minha Inesquecível Amiga, que eu chamava de TINÔCA!
    Não compareci à nenhuma das cerimônias, pois considero que o mais importante é ter a TINÔCA, eternamente, dentro do meu CORAÇÃO!
    Acredite, se TINÔCA., não fôsse uma DIVA, não OUSARIA, lhe pedir que postasse essa singela HOMENAGEM.
    Com toda minha GRATIDÃO, à VC, essa MULHER DIVA de todos os tempos!
    maria edna arcoverde cals

  3. Cara Hilde, devo dizer que fiquei bastante curioso quanto às suas colocações particulares. Façamos uma comparação: Você acredita que as novas socialites, ainda que as últimas “dondocas” conhecidas, conseguem segurar o poderio das senhoras da elite tradicional, estrangeiras ou não? Você crê que o status de uma Kardashian se iguala à elegância de Carmen M. Veiga ou à leveza de Jackie Onassis? Estou bastante curioso.

  4. HILDE,
    BOM DOMINGO!
    Até, lhe fiz em particular, meus AGRADECIMENTOS, onde, não houve curiosidade alguma, quanto à DIVA TINÔCA, apenas, CREDIBILIDADE, que COMOVE, nesse tempo!
    tempo…..tempo…tempo…..
    Mas, cá pra nós, AMAR , sem qualquer APELAÇÃO?
    É, LIBERDADE! IMPARCIALIDADE! COERÊNCIA!
    Simplesmente…….!
    AMAR!
    com AMOR
    Maria Edna Arcoverde Cals

  5. Bela análise, Hilde! Gostei da parte da meritocracia. Aqui no Brasil, essa tal de “meritocracia” só funciona para quem tem uma poderosa rede de influência. triste

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *