Depois de 10 anos, assassino de Claudio Lins é absolvido

Foi hoje, terminando às 3h da tarde, finalmente e depois de 10 anos, o julgamento pelo assassinato de Claudio Lins, figura conhecidíssima da sociedade carioca, acontecido em Búzios, em 13 de abril de 2001. O autor dos quatro disparos que mataram Claudio, seu então caseiro, Paulo Manuel Soares, estava solto durante todo esse tempo…

E sabem qual foi o veredito do júri popular? Ele foi inocentado! Na verdade o próprio promotor do Ministério Público pediu a absolvição dele, baseado no dispositivo legal do “In Dubio pro reo” – na dúvida, beneficie-se o réu. O episódio trágico, que resultou na morte de Claudio, foi considerado “legítima defesa”…

Vamos lembrar como foi (aliás, esta colunista, na época, foi a primeira a noticiar o fato)…

Venceu a tese de que Claudio morreu depois de uma luta corporal com Paulo, a quem feriu com um tiro na boca. Para se defender, o caseiro tomou a arma do patrão e o atingiu com quatro tiros. Digo “tese” porque não houve testemunhas do início da luta, pois, quando os amigos de Claudio chegaram, os dois já estavam no chão, o caseiro ferido e ensanguentado, Claudio morto. A arma era de propriedade de Lins. O motivo da briga foi uma dívida de salários atrasados, cobrada pelo caseiro, que Claudio contestava…

Tudo isso aconteceu no contexto de um almoço agradável de amigos, em casa de Antenor Barbosa Lima. Claudio foi chamado pelo caseiro para ir encontrá-lo na calçada, onde houve o confronto infeliz…

No julgamento de hoje, foram testemunhas Nestor Rocha e Liliana Rodriguez, que estavam no almoço de Antenor, Barbara Lins. Estavam presentes na assistência, a filha de Claudio, e Giovanna Lins, sua irmã. O caseiro pediu desculpas à família de Claudio, disse que gostava muito dele, que sempre foi muito bem tratado por ele, e que aquela foi a única vez em que discutiram, por divergências financeiras. Disse que não queria ter feito aquilo e que, desde aquele acontecimento, nunca mais teve paz de espírito. Depois desse episódio, há cinco anos, ele contou, perdeu seu filho, morto a pauladas. Todos choraram. O caseiro, a Liliana, o Nestor e até os jurados. Comovidas, Barbara e Giovanna deram seu perdão. O juiz da Segunda Comarca de Búzios conduziu tudo com muita tranquilidade…

Na época de sua morte, Claudio Lins era casado com Madeleine Saade, que no momento se encontra no exterior, em visita ao Líbano. Foi um episódio triste e infeliz, que não retrata a vida e a pessoa de Claudio. Ele era uma pessoa divertida, simpática e sempre muito estimada…

claudio lins Depois de 10 anos, assassino de Claudio Lins é absolvido

Madeleine, Claudio Lins e Hebe Camargo

(reprodução)

Uma ideia sobre “Depois de 10 anos, assassino de Claudio Lins é absolvido

  1. conheço Madeleine, trabalhei na casa dela por 8 anos, amo ela. na época ela ainda era casada com Humberto Saade. não sabia que ela tinha sofrido esse drama. sinto muito. desejo muitas felicidades, ela merece por ser tão humanae ter um coração puro. beijo querida, eu sou Nita lembra? que brincava com Tamima nas horas vagas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *