COMENTANDO A MÍDIA NINJA. O QUE VOCÊS PRECISAM SABER SOBRE ELA

A Mídia Ninja está na ordem do dia. Virou o fato do momento. E, procurando em meus posts engavetados, aqueles que não foram ao ar, havia daquela madrugada da “Queda da Bastilha Carioca”, do casamento da neta de Jacob Barata, em que eu contava como atuou a Mídia Ninja na cobertura daquele evento, como ela trabalha.

O post diz muito sobre ela e ajuda na compreensão do trabalho da rapaziada. Não o pus no ar porque a matéria sobre o casamento foi tão longa e repercutiu de modo imediato e de tal forma que não havia muito mais o que falar. Aí engavetei esta. Mas é hora de vocês tomarem conhecimento. 😉

MÍDIA NINJA EM NOITE DE GUERRILHA NO COPACABANA PALACE

(madrugada de 14 de Julho)

Os que não compreendem como a internet levou, de uma hora pra outra, um milhão de pessoas às ruas, teriam entendido se acompanhassem nesta madrugada a cobertura, pela rede social, através da “Mídia Ninja”, do casamento de Beatriz, neta de Jacob Barata, maior empresário de ônibus do Estado do Rio de Janeiro, com o filho de Francisco Feitosa, maior empresário de ônibus do Ceará.

Mais do que um casamento, foi uma união empresarial de forças, uma joint venture do setor. Evento de notável expressão social e empresarial.

Consistindo numa equipe mínima de duas pessoas – Ninja 1 e Ninja 2, repórter e  cinegrafista – seguida em tempo real por comentários no Facebook e no Twitter, imagem e áudio incendiaram a audiência numa cobertura intensa, ao longo de cinco horas, trabalho impressionante de “guerrilha jornalística”, que acompanhamos literalmente eletrizados, como se assistíssemos a um filme de ação, e muito melhor porque era real.

Com fôlego de 7 gatos, a equipe mínima cobriu simultaneamente a movimentação de manifestantes, que se deslocavam em alvoroço entre as quatro entradas do Copacabana Palace, três sociais e uma de serviço, impedindo a entrada e a saída de qualquer um dos mais de mil convidados presentes.

“Mídia Ninja”, apesar de sua incrível agilidade e grande tino, só não foi “ótima imprensa”, no sentido literal do conceito, porque não agiu como mera observadora e comentarista dos fatos. Ela FOI o fato. Momentos houve em que foi mesmo a grande protagonista daquela  manifestação da madrugada, conduzindo e orientando seu passo a passo, protestando, criando caso, “esquentando” a manifestação.

A ausência de imparcialidade da “Mídia Ninja”, a propósito, não difere de muitos veículos da grande mídia, conforme vemos hoje, manipulando informações e emoções. A diferença entre eles é que a “Mídia Ninja” é mais simpática, divertida, pura, legítima, e o que a move não são os poderosos interesses econômicos de sua conveniência, como acontece nos da outra mídia. O que move a “Mídia Ninja” são suas convicções, é o destemor de sua impulsiva juventude.

24 ideias sobre “COMENTANDO A MÍDIA NINJA. O QUE VOCÊS PRECISAM SABER SOBRE ELA

  1. Ah, Hildegard! Certamente vc sabe muito, tanto pela experiência profissional como pela experiência pessoal.
    Mas, mesmo assim, ainda te falta tanto! Como nos falta a muitos. Talvez a diferença resida no fato de q nós seguimos buscando o q nos falta. E isso não parece ser o seu caso.
    Abraços!

    Tintilli.

  2. O New York Times enquadrou a grande mídia brasileira: a reportagem sobre a manifestação do Rio do dia 22 foi baseada nas imagens produzidas pela mídia NINJA na Internet. O respeitável jornal norte americano obrigou à Globo abandonar a versão oficial da PM do Rio. A emissora dos marinhos livrou a cara do estudante preso como ‘baderneiro’ (bode expiatório), mas não falou um ‘i’ sequer sobre a tática de usar agentes P2 para ‘atacar’ a Polícia e, com isso, justificar o uso da violência contra estudantes ordeiros e pacíficos.
    A PM e outros setores especializados no uso da força bruta e da manipulação midiática da opinião pública não estão atualizadas para enfrentar a era da informatização e o espaço da Internet Livre. Isso vale para os políticos também. É como está previsto para os finais dos tempos: “Portanto, não tenham medo deles. Não há nada escondido que não venha a ser revelado, nem oculto que não venha a se tornar conhecido. O que eu lhes digo na escuridão, falem à luz do dia; o que é sussurrado em seus ouvidos, proclamem dos telhados.” Mateus 10:26-27

  3. Hilde, acho o máximo sua perspectiva dos fatos, acho legal q alguns da elite n se descolem da sociedade e o genial do protesto contra a dona baratinha foi gritar pra elite que vocês não pairam acima do povo, mas são parte dele tb, rico tb é povo, só q é uma minoria, da parte privilegiada, mas tem uma enorme responsabilidade, desproporcional às vezes, nos rumos do país.. continue comentando, ainda q eu n concorde com tudo que você pensa, lerei e respeitarei seu ponto de vista..

  4. Hilde, perdão aqui contrariar, mas na tentativa de explicar o Mídia Ninja você esquece de mencionar que o “jornalismo de guerrilha” já existe em vários lugares e ficou famoso no Occupy Wall Street. Há canais similares nos protestos turcos, egípcios, gregos e búlgaros.
    Apesar da cartilha de jornalismo demandar imparcialidade, esse movimento de jornalismo cidadão não carrega essa bandeira de maneira nenhuma, a ideia é que um movimento descentralizado possa dar seu próprio relato, vindo de qualquer lado, visto que depender da grande mídia não garante que o relato vai ser contado do ponto d vista do movimento.

    O Mídia Ninja tem sim um ponto de vista, assim como qualquer canal de informação nascido na internet colaborativa. É o cara da rua com uma câmera na mão transmitindo a visão própria dos fatos, não uma busca pelo Graal da imparcialidade.

    Da mesma maneira, nada impede que pessoas de opiniões contrárias peguem seus celulares e façam o mesmo, com um ponto de vista completamente diferente e não menos realista nem verdadeiro, afinal a rua tem todo tipo de voz. 🙂

  5. Eles estão sendo alvo de campanha difamatória por que um de seus organizadores, ao que parece, tem ligações fortes com o PT.

    Entretanto, eu que sou aquilo que pode se chamar de um “conservador de meia-idade” tipicamente classe média brasileira, posso afirmar que em muitas horas os assistindo nunca vi levantarem bandeiras partidárias em suas transmissões.

    Eventuais demonstrações de pensamentos esquerdistas por parte deles também não são suficientes para caracterizar qualquer tentativa de doutrinação de sua audiência, antes, porém, são meros arroubos juvenis.

    Deixo pois meu relato e meu apoio à meninada. Se comportam e me parecem ser genuinamente heróis, nunca vilões.

  6. Qual é a explicação para as dezenas de provas envolvendo fotos entre o tal do Capilé e Dilma, Dirceu.. etc ? Seria possível a Midia Ninja fazer uma manifestaçãozinha na frente da casa da Dilma, Lula, Haddad e seus amiguinhos ?

  7. Essa rapaziada do Ninja é a melhor coisa que aconteceu no jornalismo brasilieiro na últimas décadas. Com equipamentos improvisados conseguiram nos manter ligados neles horas a fio. Que sirva de lição as grandes Empresas de Comunicação e que os faça compreender que para se obter sucesso nesta área basta apenas não tratar o público como alienados e imbecís prontos a acreditar nas mentiras que lhe apresentam.

  8. Não acredito que algum tipo de mídia (assim como qualquer outra produção discursiva) possa ser imparcial. Imparcialidade é uma máscara que tem servido a muitas manobras políticas no Brasil, sobretudo na mídia. Deixar claro de que lado está me parece mais honesto. Assim fica mais fácil julgar se a impressa é ótima e para quem é ótima!

  9. Amei sua cobertura do casório, mas sobre os garotos do Midia Ninja seria interessante observar que é a cobertura deles, a atitude destemida que faz diferença neste país tão sem imprensa, e isso não pode significar – como tanto quer a PM – que estão incitando as mobilizações ou violência ou o que quer que seja. Não são equipes, o mesmo garoto filma e fala, eventualmente conseguem apoio técnico, mas nesta ultima manifestação em que dois foram presos – ppor ordens expressas da PM – estavam sozinhos e foi uma emoção acompanhar o tal Felipe correndo a pé sozinho pelas ruas até a 9 DP para onde todos soubemos que o camburão levaria o colega. Chegou antes do camburão. Um show de solidariedade, isso foi!!
    O mal destes garotos é, como bem disse vc, mostrar o que a “imprensa” não mostra (e ela ter que se desmentir, se corrigir e se re-pautar o tempo todo, finalmente!!) mas esta idéia de que a noticia são eles é tudo que a PM quer como pretexto para prende-los – e voltar a agir impunemente, sem ninguém denunciando coisa alguma. Testemunhas ouviram ordens expressas do rádio da PM: “prendam os mídia ninja”. Não encontraram ainda como enquadrar o “crime” de cobertura dos eventos, mas estão procurando avidamente uma justificativa para colocar esta galerinha corajosa em cana.
    Quando um nome importante como o seu assina um texto que diz que eles foram “o fato e esquentaram a manifestação” (e havia sim uma moçada lá ótima fazendo isso, mas não são Midia Ninja!) talvez esteja dando de presente pra Polícia o que eles tanto querem: um motivo para calar estes jovens, como sempre fizeram com quem destoa do status quo e o enfrenta.

  10. Interessante que a rede que cobre o sambódromo no desfile de carnaval, parece também fazer o mesmo, “incitar” os dançantes/manifestantes com sua simples presença e luzes, pois sempre que os passistas veem uma câmera se animam e dão trejeitos mais sincopados… Jornalismo com vídeo e microfone é interação, quem dança ou manifesta quer mostrar suas qualidades/desejos para o público. Cada rede escolhe o seu público e seus dançantes, não é assim? E no caso dos Ninjas, este público/ator, nem liga se as imagens tremem. Bom, não é verdade? Uma rede para milhões que finalmente se veem a si mesmos como atores/público protagonistas.

    • Interessante eu peguei esta mesma ideia e nao fomos os únicos, fica preocupante qd dizem tirar o Cabral e depois o Paes. e ontem vi algo muito perigoso, nao gostam qd um policial lhes pede identificaçao, mas apreceu um senhor de meia idade e um jovem, eram pessoas interessadas em participar, eles quizeram a idenficaçao dos dois. O que mostra ser um grupo fechado utilizando a sociedade. dia 7 de setembro quem tiver juizo vai dormir.

  11. Sabe o que me faz e acredito que grande parte dos integrantes NINJA (Narrativas Independentes de Jornalismo Ativo>> NINJA é uma sigla) continuarem??? É que qualquer coisa de positivo que resulte do movimento vale para todos,, até para quem critica, desconfia, desqualifica e ataca.
    Muito obrigado a quem elogia, confia, qualifica e defende.

  12. A mídia ninja mostra o que nenhuma mídia no Brasil mostra, a verdade!!! Se há algum tipo de emoção, acho mais que normal, afinal, estar no meio de tiro, porrada e bomba, sem o aparato que as “grandes” mídias tem, e ainda sendo perseguidos pela policia por mostrar os fatos em si, inclusive, a truculência que só quem esta no meio das manifestações sabe, não é fácil, é muita emoção mesmo, desde as boas as ruins, desde a solidariedade e luta de muitos a injustiça por parte de outros.
    Seja Ninja! Filme do alto de seus apartamentos toda a movimentação no meio das manifestações, isso contribuirá para a justiça e democracia em nosso país.

  13. Muito bom! Tenho acompanhado o trabalho de Bruno Torturra e seu companheiro pelo face. Gostei!

  14. Eu simplesmente amo esses rapazes. Acompanhei tudo ao vivo na manifestação do Papa, e pulava na cadeira, xingava, vivia aquilo tudo como se eu estivesse lá. É ridículo ver a grande midia levar 2 a 3 dias para divulgar algo que a midia ninja divulga ao vivo. O policial que tacou o primeiro molotov na manifestação foi desmascarado em poucas horas do acontecimento, enquanto que até agora o Jornal Nacional ainda não reportou. O NY Times já mostrou o video do policial tirando a camisa e se juntando aos outros após arremessar o molotov e a Globo apenas tenta provar que não foi o Bruno mas não acusa a policia! Viva a Midia Ninja!

    • Naquele primeiro momento, pareceu-me isso: jovens improvisados “se jogando” naquela cobertura com ímpeto, atrevimento e ganas de “vale tudo”. E numa atitude totalmente iconoclasta quanto à ordem constituída. Não estranharei se estiverem sendo usados por interesses de terceiros. É bem provável até. Na política, os jovens audaciosos são useiros e vezeiros em se fazerem usados.

      • Ah! fala a verdade, você engavetou porque não imaginava tantos elogios no trabalho da rapaziada que vem desenvolvendo um papel lindo para a construção de um país que vive a todo momento, vendo atos de corrupção e etc, agora eu vou dá a minha opinião, ser imediatistas e querer tirar proveito da situação, isto sim a gente já ver todos os dias e agora vir aqui posar de boa samaritana, comigo não cola.

      • Dando grito de ordens para tirar o governo na marra? Que depois do Cabral vai redemocratizar o País? Que convicções são estas se não estão exigindo dos deputados que tirem o Cabral do governo dentro do processo democrático? Eles e Black Block RJ estão juntos e não os vejo pressionando pelo plebiscito , pedindo Reformas Políticas, dando apoio ao porgrma mais médicos… sei não dos tais “desinteresses”
        .

    • Conseguiram fazer, com uma estrutura mínima, aquilo que que os veículos oficiais de comunicação não fazem (e não fazem porque não querem), com a grande estrutura que têm: cobrir bem de perto um fato jornalístico e social da maior importância: os protestos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *