CARNAVAL: O SONHO JÁ FOI, O ONÍRICO FALECEU, ABRAM ALAS PRA FAMÍLIA GROSSO, GROSSURA E GROSSERIAS

O Sonho já foi. O Onírico faleceu. A Fantasia? Aposentada. A Alegoria partiu. Abram alas para Grosso Modo & suas parentes: Grossuras e Grosserias. Tá tudo dominado e Em família. A família deles, eca!

Lembram da feliniana décadence das festas carnavalescas “das bichas” do inspirador Teatro São José? O endereço exclusivo dos insiders, cults, alternativos, que o progresso fez ruir às marretadas tornando a Praça Tiradentes cada vez mais sem graça?

Lembram do frisson e do encantamento do I Gala Gay? E do Segundo e do Terceiro e dos seguintes? Que depois foram copiados por galas genéricos e ficaram meio assim assim, descendo ladeira, porém ainda guardando fascínio, humor e alguma compostura?

Lembram dos Sugar Loaf Balls do Guilherme Araujo, cinematograficamente gays, debruçados sobre a Baía da Guanabara? Transpirando delírios de uma beleza de cortar fôlegos? Completamente inebriantes, lembram?

Vou refrescar memórias…

Fantasiados com seus paetês e tules, tchutchus de bailarinas, máscaras, estrelas e véus, jogados sobre o gramado do Pão de Açúcar. Batons desmanchados, os makes decaídos, num clima nouvelle vague misto de Glauber Rocha, tudo tão lindo, tocante e extravagante, atiradaços aos sabores e soluços de Momo

E gentes de todos os mundos e idiomas unidas pelo esperanto do carnaval, homos, gays, bis, heteros, florindinhas, abelhinhas; indefinidos, ecléticos, agnósticos, ortodoxos, radicais; gente chic in all directions, love and peace... sex and samba and rock’roll…

Um certo quê hippie chic no ar… mix de commedia dell arte e, ao longe, passava o Paulette com sua imensa gola de Pierrô, lágrima branca em gota borrando o rosto… e vivam os dzi croquettes!…

Pois bem, quem viu, viu, quem não viu que compre revista antiga no e-bay.

O Agora é o seguinte: chegam aí uns ditos Empresários do Lazer montados em seus KIA emergentes, parqueiam na Marina da Glória e anunciam a “1ª Festa Gay Internacional do Rio de Janeiro”, num evento intitulado Rio Lifestyle Festival (Festival do Estilo de Vida do Rio de Janeiro), que rolou durante o carnaval sob tendaça iluminada com leds, vendendo a ideia de um Rio de Janeiro com bofes musculosos e bem servidos em sungas justinhas, exibidos em outdoors imensos na fachada do Parque do  Flamengo, e o sobrenome de um dos DJs da rave era Chapado… hummmmm…. Muito sugestivo para a garotada convocada a ir consumir… diversão, vamos chamar assim…

A classe do aroma do sugerido, exercido e adivinhado, lembrada na primeira parte desta crônica, ou a obviedade escancarada, exacerbada e escrachada, exposta na parte final?

Façam sua escolha, my darling friends

Festival-DSC_8070 - Rio LIFESTYLE Festival

11 ideias sobre “CARNAVAL: O SONHO JÁ FOI, O ONÍRICO FALECEU, ABRAM ALAS PRA FAMÍLIA GROSSO, GROSSURA E GROSSERIAS

  1. Fui reler o que escrevi e, erro meu: Guilherme Araújo empresário de artistas e promotor de festas memoráveis. O Guimarães é outro gênio, mas de outra área, a moda.
    Esse Festival gay é tão forçação de barra!!! Parece coisa de promoção de turismo sexual! Sem charme nenhum. Horrível!

  2. Não sou do Rio, mas me lembro dos carnavais do final dos 70 e na década seguinte. Lembro de Guilherme Guimarães, Ricardo Amaral, Chico Recarey que faziam festas bonitas, elegantes, próprias para gente educada e a cara do Rio.
    Hoje isso acabou. De fino passou pra grosso. E esse emergente carnaval de rua vai acabar com o Rio. Se não derem uma solução, se preparem cariocas, pois o carnaval baiano irá se instalar aí com cheiro de xixi e….empesteando tudo!

  3. Maravilhoso texto …. Inesqueciveis os bailes do Pão de Açucar, a graça do Gala Gay…. bons tempos ! bjo parabéns!

  4. Querida Hilde, nos “Facebooks”,nesta época,postamos sempre fotos dos Carnavais, não tão antigos assim, dos anos 80, exatamente pra relembrar o que não existe mais! Do “Gala Gay” do Pão de Açucar, do nosso querido e saudoso amigo Guilherme Araújo, postei a única foto que tenho,do único que fui, em 89, e do seu saudoso “Baile das Borbulhantes”,onde eu vinha com um grupo de NY.Como dá saudade! Era luxo, classe, alegria e diversão sadia. Eu acho, que desta turma de gente que sabe fazer Bailes e Festas com classe e elegância como antigamente, sobrou só o grupo do Ricardo Amaral, e o pessoal do Copa!

  5. HILDE O CARNAVAL BRASILEIRO PASSOU SER UM LIXAO DE RUA,COM PESSOAS MIMADAS E MAL EDUCADAS NOS BLOCOS DAS RUAS..ACHO QUE O PREFEITO ABANDONOU A CIDADE MARAVILHOSA.SERA QUE ELE NAO SABE COMO GOVERNAR? BASTA DIZER AS FUNCIONARIOS PUBLICOS,CORPO DE BOMBEIROS ,POLICIAS MILITARES E 5000 MIL FUNCIONARIOS PUBLICOS QUE SENTAM NUM BANCO E GANHAM O NOSSO DINHEIRO SEM FAZER NADA ASSISTIDO A BANDA PASSAR DE BRACOS CRUZADOS.TODOS DEVERIAM ESTAR LIMPANDO A CIDADE MARAVILHOSA QUE PASSOU A PARA CIDADE DE LIXAO.NAO POSSO AJUDAR MAIS DO UMA SIMPLES PALAVRA.VAGABUNDOS VAO TRABALHAR.MEU DINHEIRO NAO VAI PARAR NO LIXAO MAS SIM NO BOLSO DOS IMRRESPONSAVEIS POLITICOS..
    CANSEI VOU DORMIR E PENSAR COMO ERA ANTES MEU LINDO RIO DE JANEIRO.ADOREI SEU ARTIGO

  6. Belisimo texto, querida Hilde, ainda que nossas ideias politicas sejam diferentes. Consequencias de muitas reunioes com os Bildeberg….pra bom entendedor, a palavra basta.Bjs.

  7. PARABÉNNNNNS HILDEGARD!
    UMA DAS MELHORES COISAS LINDAS QUE JÁ VI ESCRITA…COMO QUE NARRADA COM SUOR,LÁGRIMAS SAUDOSAS E COM DIREITO A TEMPINHO PRA PENSAR, PRÁ LEMBRAR… PRA RESPIRAR FUNDO!!!! COMO TUDO AQUILO ERA BOMMMMMMMMMMM…
    TÁ TUDO NESSAS FRASES…SEM NADA MAIS A ACRESCENTAR!
    ESSA É A HILDE QUE TENHO ORGULHO DE CONHECER…
    COM CHEIRO DE BANDEIRA GUARDADA DE AINDA”TERRA AMADA”…
    BEIJOSSSSSSSS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *