Zuzu Angel: “Meu filho ainda há de ser estátua em praça pública!”

Aí abaixo estão os nomes de que me lembrei, a quem me pergunta quem compareceu, na última sexta-feira, à solenidade de inauguração do busto de meu irmão, Stuart Edgar Angel Jones, na Ciclovia Stuart Angel, confluência da Avenida Pasteur com Venceslau Brás, na Urca.

Fica diante da UFRJ, escola onde ele deixou inconcluso seu curso de Economia, impedido de estudar pela ditadura da época – ele e outros, de pensamento contrário ao regime vigente. Foram, por isso, obrigados a entrar na clandestinidade.

Proibidos de estudar, de possuir, de portar e de ler os livros que desejavam, de opinar, de se expressar, de pensar – e isso é um Estado de Exceção, amigos, para aqueles que não sabem e clamam pela volta de um governo tirânico.

Proibidos de viverem sua juventude, de amar as mulheres que quiseram e aquelas que os desejaram, de ter os filhos que pretenderam, de viver a normalidade. De andar sem medo, De correr sem pânico. De acordar sem sobressaltos. De sonhar sem limitações. Proibidos de estabelecer vínculos.

O artista escultor, Edgar Duvivier, lá estava com sua irmã, Eleonora, também artista, escritora. Ele levou flores. E muitos fizeram igual. O canteiro onde está a obra virou uma primavera. E lá havia também a coroa de flores para meu irmão:  “Herói da Liberdade – Herói da Lealdade”. “Seu Exemplo de Resistência e Luta Está Gravado na História das Futuras Gerações” está inscrito na placa de metal fixada na pedra que sustenta o bronze.

Assim, fitando Stuart, sorrindo aquele seu sorriso desarmado, brando, confiante de quem acredita no próximo, de quem confia na Humanidade e acha que por ela todos os sacrifícios valem a pena, alcancei o significado pleno da frase tantas vezes repetida pela minha mãe: “Meu filho ainda há de ser estátua em praça pública!”. Era um desejo, era uma profecia.

O bronze. É dessa matéria que são feitos os heróis, quando passam para a eternidade. Porque herói é aquele que não morre por causa. Ele morre por uma causa. Ele se sacrifica, se submete, a tudo suporta, a todos os flagelos, em nome d’ela – A Causa.

Obrigada a vocês pelo imenso abraço de afeto que foi essa solenidade, encerrada ao som de “Cidade Maravilhosa” cantada à capela por Eliana Pittman, seguida em coro por todos nós e, ao fim, o nome “Stuart !” evocado por antiga companheira de assembleias da resistência.  E todos responderam, em uníssono: “PRESENTE!”. Alguns, com o gesto emblemático do pulso direito estendido, desafiando o vento.

(Perdoem-me possíveis omissões de nomes, certamente há. Porém, à medida em que for lembrando os demais, eu os incluirei).

busto stuart edgar angel jones

Stuart em  bronze, é dessa matéria que são feitos os heróis, quando passam para a eternidade. A profecia de Zuzu Angel agora se concretiza.

busto placa 2

A Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro presta esta homenagem de reconhecimento À bravura de Stuart Angel, através de seu prefeito Eduardo Paes, do secretário de Conservação, Marcus Belchior, do Instituto Zuzu Angel da Cidade do Rio de Janeiro e, também, do secretário Carlos Alberto Muniz, do Meio Ambiente, que, quando vice-prefeito, propôs a Ciclovia Zuzu Angel, onde hoje se ergue o inspirado monumento esculpido por Edgar Duvivier  

busto secretario

Nós com o jovem secretário Marcus Belchior, da Conservação, que falou breves palavras e disse tudo

busto flores

As flores do escultor Edgar Duvivier e, ao fundo, o Zezé Barros, remador com Stuart

 

busto botafogoCarinho da família da maior dançarina do Brasil, Ana Botafogo, representada pelos pais

busto elvert

Elvert Brandão, o grande DJ das grandes festas, o rei do teclado, que sabe contar tudo sobre as noites resplandecentes do Rio

busto gisella 2

A querida e super Gisella Amaral

busto barretos

Luiz Carlos e Lucy Barreto com Ricardo Cravo Albin

busto vera dias

A sub-secretária Ana Luiza Toledo Piza e a diretora de Monumentos Vera Dias

busto serpa

Observando o busto, antes da cerimônia, com Carlos Alberto Serpa, Eliana Pittman, Eduardo Pane, Roberto Halbouti, Yone Kegler, Claudia Bragança, Elvert Brandão, Márcio Dias, Edgar Duvivier

busto espirito santo

A juíza Leíse Espírito Santo, Lucy Sá Peixoto, Maria Célia e Walter Moraes e o desembargador Paulo Espírito Santo, amigos, amigos, amigos

busto costa e silva

Com Ignez Costa e Silva

O secretário de Conservação, Marcus Belchior, a sub-secretária de Relacionamento com o Cidadão, Ana Luiza Toledo Piza, a diretora do departamento de Monumentos e Chafarizes, arquiteta e urbanista Vera Dias. Representando o vice-governador Francisco Dornelles, seu assessor especial, Raphael Gattás. Do Instituto Zuzu Angel, as professoras de moda Celina de Farias (vice-presidente) e Lucia Acar (conselheira) e a estilista conselheira fundadora, Lucília Lopes. O presidente da Fundação Cesgranrio, Carlos Alberto Serpa, e sua múltipla Beth Serpa. Do Clube de Engenharia do Brasil, o presidente, Francis Bogossian, os ex-presidentes dos clube, Agostinho GuerreiroFernando Uchôa, e o presidente eleito, Pedro Celestino. Do Crea, o coordenador, Manoel Lapa. A arquiteta do Estúdio Guanabara, Luiza Bogossian. O desembargador Paulo Espírito Santo e a juíza Leíse Espírito Santo. O secretário-geral da Academia Brasileira de Artes, Victorino Chermont de Moranda. A vice-presidente da Associação Comercial do Rio de Janeiro, Maria Luiza Nobre, e o presidente do Conselho de Cultura da ACRJ, Ricardo Cravo Albin.  O cônsul-geral do Canadá, Sanjeev Chowdhury, e o assistente consular Murilo Veiga. Os advogados Luis Roberto Nascimento Silva, Roberto Halbouti, João Luiz Bocayuva Cunha. O embaixador Marcio de Oliveira Dias. Os cineastas Luis Carlos e Lucy Barreto. A galerista Rosa Cordeiro Guerra. O ator e produtor teatral Leonardo FrancoMaria Griffith. Os escritores Jorge Salomão, Sergio Fonta, Waldir Leite, Isa Chloris Alvarenga. Os antigos companheiros de ideal e militância de Stuart, Dulce Pandolfi, Ana Maria Müller, Samuel Aarão Reis e Pedro Alves Filho (ambos moraram com Stuart na Favela Nova Holanda, fazendo militância) e a diretora da Unirio, professora Gladice Nobre Diniz; também da Unirio, Raquel Pereira;  Zezé Barros (foram companheiros do remo, dando vitórias ao Flamengo, e de infância, nas ruas de Ipanema).  A cantora Eliana Pittman, o produtor cultural Reinaldo Cotia Braga, a militante das causas de Ipanema, Ignez Costa e Silva, a pesquisadora Maria Eugênia Stein, a empresária Chica Dutra, a presidente da Abrag, Isis Penido, a liderança social da Barra da Tijuca, Lucy Sá Peixoto. O empresário Walter Moraes e Maria Célia, o empresário Cláudio Aboim, o colecionador Paulo Barragat,  o antiquário Amaro Leandro, a comentarista das redes sociais Yone Kegler e sua irmã. A viúva de Ibrahim Sued, Simone Rodrigues, o empreendedor cultural Eduardo Pane, o fotógrafo da vida social do Rio, Marcelo Borgongino. As irmãs Bogossian,  Ivette Najn e  Wilma Amaral. O empresário José Ricardo Tostes, o engenheiro Paulo César Correa Lopes, o jornalista blogueiro Luis Carlos Lourenço, a jornalista Ana Maria Leite Barbosa. O DJ organista Elvert Brandão, nome tradicional das festas do Rio. O economista Caíque Tibiriçá, da equipe da deputada Jandira Feghali. João Portinari, em Nova York, onde foi para o segundo levantamento do véu da obra restaurada de seu pai, na ONU, enviou um presente (um livro) por uma representante. Os pais da dançarina Ana Botafogo, ausente do Rio em turnê com seu espetáculo, compareceram representado a filha, carinho! Luiz Carlos Brant, o homem Finep. O empresário Gilsinho Araujo, com seu sorriso contagiante; o musicista Alvaro Carrilho, o fotógrafo Daniel MarquesRoman Appelt SzelazekLuís Fernando Taranto, o anjo, que ainda providenciou um carro som no mesmo dia. Um representante da Fundação Gulbenkian, levado pelo Ricardo Cravo AlbinClaudia de Orléans e Bragança, Diana Vianna, da secretaria de Indústria e Comércio RJ e prima. Meus braços direito-esquerdo-direito-direito, colaboradores em várias áreas de minha vida profissional, no Instituto Zuzu Angel, que presido, e vida pessoal: Iara Pompeu, Márcia Pereira, Oswaldo José Monteiro, Anselmo de Andrade, Sarah Lima. Os moradores do prédio em frente, que, amáveis, compareceram, inclusive o síndico, sr. Boff, prometendo manter sempre um olho vivo sobre a estátua do Tuti. E last but not least, chegando aos 45 do segundo tempo, mas chegando, com toda aquela sua linda energia, Gisella Amaral.

Fotos de Marcelo Borgongino

(próximas fotos nos próximos posts)

15 ideias sobre “Zuzu Angel: “Meu filho ainda há de ser estátua em praça pública!”

  1. Todas as homenagens a Stuart, a Zuzu e tantos outros que deram sua vida pela liberdade são insuficientes. O Brasil e todos nós, carregamos em nossos ombros uma dívida impagável pela luta de cada um deles.

  2. Abraço bem apertado e com muita emoção.
    Quem conhece a história sente um tantinho de justiça para com sua mãe e seu irmão, ambos guerreiros que sempre amaremos e seremos gratos.

  3. Parabéns,Hildegard! Quisera eu poder ter abraçado sua mãe, Zuzu, certamente um exemplo emocionante, pela precisão profética que nos anima a continuar buscando o resgate desse triste e tenebroso período. Exceção, vocabulário roto, usado para tentar justificar tudo que se fez de perverso e atrasado. Minha reverência ao Herói nacional Stuart Edgar Angel Jones, mártir da causa da democracia e de tantas que lhe cabem, pelas quais tanto lutou. Josebel Rubin São Paulo – SP

  4. Como torcedora do Flamengo, saúdo a família do remador que deu dois títulos ao clube mais querido do Brasil varonil.

  5. Parabéns a família de Zuzu Angel. A história precisa ser contada todos os dias às novas gerações para que os erros não voltem a acontecer. Assisti ao filme e sei que não é nem metade do sofrimento que sua mãe passou a procura do filho querido. Merecida toda homenagem em nome da vida.

  6. Sempre me emociono quando vejo alguma foto do Stuart. Ainda me lembro do quanto a perseverança dele me encorajou nos meus primeiros anos de militância política, o que não tem muito tempo. Ele merece um busto, uma avenida, uma escola, um centro acadêmico, um diretório… Ele merece ser lembrado a cada segundo. Stuart deixou uma marca em todos nós: a da luta, bem como Zuzu, sempre incansável e perseverante que, de onde estiver, está certamente feliz por ver uma profecia se cumprindo. Stuart esteve em cada um de nós, que luta em favor de um país mais justo e democrático. Stuart sempre foi e agora sempre será eterno. Companheiro Stuart, presente!

  7. Que feliz fiquei em saber DISSO !
    Sou admiradora da #ZuzuAngel … e sempre acompanhei “a HISTÓRIA DE SEU FILHO #Stuart ( após me dar conta DE TUDO QUE ACONTECIA , enquanto eu vivia minha adolescência à margem) ; hoje sou uma ativista , militante política , sindical . Principalmente atuo pela CAUSA DA MULHER BRASILEIRA NA POLÍTICA .E sua mãe faz parte de minhas inspirações , de que é possível ; ela FEZ TANTO EM CONDIÇÕES TÃO MENORES … Como mãe que hoje sou de homens já adultos , imagino o que ela LUTOU naqueles tempos e condições . Que bom que a profecia dela se estabeleceu ! Parabéns por continuar a LUTA DE SUA MÃE … até ! * Obs aguardo há muito tempo confirmação para amizade … não podia perder a oportunidade ne?

  8. Hilde querida, a sua amabilidade é sempre tocante. Você lembra sempre todos os amigos presentes e os cita no seu muito bem escrito texto. Parabéns por ser a pessoa especial que você é e por preservar a memória de sua família, um ícone da tragédia e do sofrimento de uma época.

  9. Porque tantas homenagens ao seu irmão? Não moro no Rio, mas sei que tem nome de avenida. Agora estátua. Será pq a irmã tem o influência na sociedade?

    • Meu irmão não tem nome de avenida. Ele tem uma escola estadual de nível médio com seu nome, em uma das regiões mais pobres do Rio, Senador Camará, que foi iniciativa e insistência da COMUNIDADE, que fez abaixo assinado nesse sentido. Tem um monumento à beira da Lagoa Rodrigo de Freitas, no Remo do Clube de Regatas do Flamengo, ao qual deu dois títulos de campeão, como atleta, linda homenagem, iniciativa de seus ANTIGOS COMPANHEIROS atletas junto à Comissão de Direitos Humanos. Dá nome ao Diretório Acadêmico Stuart Angel, o CASA, junto ao CACO, na Faculdade de Direito da UFRJ, no Largo de São Francisco, iniciativa DOS ESTUDANTES. Foi também o primeiro desaparecido político a ser homenageado no país dando nome a um logradouro público: uma praça, no mesmo bairro da Ilha do Governador, onde foi assassinado na Base Aérea do Galeão, e também por iniciativa DOS MORADORES do bairro, que se mobilizaram junto à Câmara dos Vereadores. Pois é, a trajetória de um herói jovem sacrificado emociona e toca os corações. Agora, até para um herói, em nosso país, os familiares têm que se empenhar em manter viva a sua memória, como nós temos feito, em nome da História do Brasil.

    • Hildegard,

      estou feliz por você, umas das coisas mais valiosas desta vida é dar a honra, como já te disse em outra postagens sempre admirei sua luta pela verdade.
      Esse ato de homenagem a Stuart confirma uma palavra profética de sua mãe, confesso que isso me tocou profundamente, pois mesmo que a justiça deixe de ser formalmente estabelecida, a honra, a glória e as lições de amor por um país estarão sempre manifestas nas bandeiras levantadas e na memória daqueles que pensam e buscam os verdadeiros sentidos de ser e viver em uma nação livre.
      Não poderia deixar de declarar minha admiração por você e por sua incansável luta, agora, coroada em praça pública, fazendo de Stuart mais uma estrela que brilhou e continuará brilhando no pavilhão dos verdadeiros brasileiros que construíram esta nação.
      Deus te abençoe e um forte abraço.
      Douglas de Mello Magalhães

      • Muito obrigada, Douglas, você me emocionou
        Deus também o abençoe, e muito
        Atenciosamente
        Hildegard

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *