Vídeos inéditos do evento histórico que lançou o movimento Aliança Pelo Brasil, Em defesa da Soberania Nacional

Petrobrás  IMG_8379

Eu não poderia deixar de brindar os cariocas e também todos os brasileiros, neste  450º Aniversário da Cidade do Rio de Janeiro, com um presente à altura da comemoração.

Dessa forma, estou postando aqui os vídeos inéditos de um acontecimento importante e pontual, reunindo várias entidades de forte expressão, com apoio da maioria das centrais sindicais, que há de ficar para a história das lutas soberanas do nosso país: o lançamento do Manifesto ALIANÇA PELO BRASIL – EM DEFESA DA SOBERANIA NACIONAL – acontecido esta semana no Clube de Engenharia.

O objetivo é defender a Petrobrás, a Engenharia Nacional, as empresas de construção e os cerca de meio milhão de empregos gerados por elas contra a voracidade estrangeira, que, com apoio de uma mídia oportunista, aproveita-se de um momento de fragilidade (ou até cria/acentua essa fragilidade) para tomar de assalto o nosso setor de óleo e gás e a própria atividade empresarial.

O presidente do clube, Francis Bogossian, abriu o evento pedindo atenção ao momento “gravíssimo” que atravessa a Nação e a seus possíveis desdobramentos futuros, prevendo o risco da paralisação dos investimentos da Petrobrás para o emprego de 500 mil trabalhadores do ramo de engenharia. Para ilustrar, recorreu à imagem: “Não se pode punir os filhos pelos erros dos pais”, e lembrou que a Petrobrás responde por 10% do PIB e 80% dos investimentos do PAC, envolvendo, sobretudo, obras de infraestrutura.

Finalizando seu introito, propôs: “Para salvar bancos, criou-se no Brasil o Proer. Por que não criar um programa para a engenharia nacional, obviamente sem deixar de punir corruptos e corruptores?”.

Em seguida, falou o engenheiro José Carlos de Assis, coordenador do Movimento,  expondo sua Justificativa, que aqui está, inicialmente em texto, prosseguindo através da fala do próprio engenheiro Assis, no vídeo abaixo.

Justificativa do movimento: Coordenador José Carlos de Assis

Defesa da Petrobrás e das políticas centrais para o petróleo, principalmente o Pré-Sal:

  1. Garantia do Tesouro, através do BNDES, de assegurar os recursos necessários para as necessidades de caixa de curto prazo e para sustentar os programas de investimento em curso da Petrobrás (mais de 10% da economia brasileira) tendo em vista o objetivo de evitar perdas na paralisação de obras e investimentos, preservando-se a estrutura do emprego em torno da cadeia do petróleo;
  2. Comprometimento explícito do Governo com o modelo de operadora única no regime de partilha do Pré-Sal e com a política de conteúdo nacional de equipamentos, sempre tendo em vista a geração e preservação do emprego no Brasil;
  3. Comprometimento do Governo com a defesa da Engenharia Nacional, evitando a ruptura da cadeia de pagamentos e recebimentos por simples suspeitas de irregularidades na operação Lava Jata, colocando como condição fundamental o pagamento das folhas salariais na cadeia do petróleo e do setor público;
  4. Comprometimento do Governo com as políticas de mobilização dos recursos do pré-sal para educação e saúde públicas;

 

Abaixo, a série de apresentações começa com a de Reynaldo Barros, presidente do Crea-RJ, sucedido pelos demais anunciados pelo presidente da mesa.

Petrobrás  IMG_8458

O Ex-ministro Roberto Amaral foi enfático: na sua avaliação já houve um golpe de Estado no País, que estaria sendo dirigido atualmente por um Congresso conservador (o presidente da Câmara) ancorado pela mídia, em detrimento do que o povo decidiu nas últimas eleições.

Petrobrás  IMG_8491

O físico Luiz Pinguelli Rosa, da Coppe/UFRJ, lembrou que a Petrobrás foi alvo da espionagem dos Estados Unidos.

Petrobrás  presidente do CREA - Reynaldo Barros e Francis Bogossian

O presidente do Crea-RJ, Reynaldo Barros (na foto com Francis Bogossian) contabilizou em 30% do PIB a participação conjunta dos setores de óleo, gás e engenharia na economia nacional.

Petrobrás José Carlos Assis e Roberto Saturnino Braga

José Carlos de Assis e Roberto Saturnino Braga – Foi uma tônica nos discursos dos participantes a punição dos envolvidos nos episódios de corrupção na Petrobrás.

Petrobrás   IMG_8384

Na primeira fila do auditório do Clube de Engenharia, o combativo engenheiro Ricardo Maranhão

 Fotos de Marcelo Borgongino

 Manifesto ALIANÇA PELO BRASIL – EM DEFESA DA SOBERANIA NACIONAL

A Nação se defronta com um dos maiores desafios de sua história abalada que está por forças internas e externas que ameaçam os próprios alicerces de sua independência e de sua soberania. As investigações policiais em torno de ilícitos praticados contra a Petrobras por ex-funcionários corruptos e venais estão dando pretexto a ataques contra a própria empresa no sentido de transformá-la de vítima em culpada, assim como de fragilizá-la com o propósito evidente de torná-la uma presa fácil para a fragmentação e a desnacionalização.

A Petrobras é a espinha dorsal do desenvolvimento brasileiro. A cadeia produtiva e comercial do petróleo e do setor naval, por ela liderada, representa mais de 10% do produto interno bruto, constituindo a principal âncora da indústria de bens de capital. É uma criadora e difusora de tecnologia, de investimentos e de produtividade que beneficiam toda a economia brasileira. Foi graças aos esforços tecnológicos da Petrobras que se descobriram, em 2006, as reservas do pré-sal, e é ainda graças a sua tecnologia original de produção que o Brasil já retira do pré-sal, em tempo recorde, cerca de 700 mil barris diários de petróleo, que brevemente alcançarão mais de 2 milhões, assegurando autossuficiência e a exportação de excedentes.

Deve-se à Petrobras a existência de uma cadeia produtiva anterior e superior do petróleo e da indústria naval, induzindo o desenvolvimento tecnológico da empresa privada brasileira, gerando emprego e renda que, no caso de empresas nacionais, significa resultados que aqui mesmo são investidos, desdobrando-se em outros ciclos de produção e consumo na economia.

Tudo isso está em risco. E é para enfrentar esse risco que o movimento social e político que estamos organizando conclama uma mobilização nacional em favor da Petrobras, instando o Governo da República a colocar todos os instrumentos de poder do Estado em sua defesa, de forma a mantê-la íntegra, forte e apta a continuar desempenhando o seu papel de líder do desenvolvimento nacional e a enfrentar, por outro lado, o desafio do seu enfraquecimento planejado por forças desnacionalizantes e privatistas internas e externas.

Ao lado da defesa da Petrobras vemos o imperativo de proteger a Engenharia Nacional, neste momento também ameaçada de fragmentação e de liquidação frente ao risco de uma desigual concorrência externa. Repelimos com veemência eventuais atos de corrupção ocorridos na relação entre empresas de engenharia fornecedoras da Petrobras, e seremos os primeiros a apoiar punições para os culpados, mas somos contra a imputação de culpa sem provas, e a extensão de culpa pessoal a pessoas jurídicas que constituem, também elas, centro de geração de centenas de milhares de empregos, de criação de tecnologia nacional e de amplas cadeias produtivas, e de exportação de serviços com reflexos positivos na balança comercial.

Todos que acompanham negociações internacionais conhecem as pressões que recaem sobre o Brasil e outros países em desenvolvimento no sentido de abertura de seu mercado de construção pesada a empresas estrangeiras. Somos inteiramente contrários a isso, em defesa do emprego, da renda e do equilíbrio do balanço de pagamentos. Se há irregularidade na relação entre as empresas de construção e a autoridade pública que sejam sanadas e evitadas. Mas a defesa da Engenharia Brasileira implica a preservação da empresa brasileira à margem de qualquer pretexto.

Não é coincidência os ataques à Petrobras, ao modelo de partilha da produção que a coloca   como operadora única do pré-sal, à política de conteúdo local, à aplicação exclusivamente na educação e na saúde públicas dos recursos do pré-sal legalmente destinados a esses setores,   à Engenharia Brasileira como braço executivo de grande parte de seus investimentos, e também ao BNDES, seu principal financiador interno, que tentam fragilizar rompendo sua relação com linhas de financiamento do Tesouro: tudo isso faz parte não propriamente de ataques ao governo mas de uma mesma agenda de desestruturação e privatização do Estado em sua função de proteger a economia nacional.

É nesses tópicos mutuamente integrados que concentramos a proposta de mobilização nacional que estamos subscrevendo, e que está aberta à subscrição de outras entidades e de todos os brasileiros que se preocupam com o destino de nossa economia e de nosso país. Estamos conscientes de que o êxito dessa mobilização dependerá da participação do maior número possível de entidades da sociedade civil, de partidos políticos e das cidadãs e cidadãos individualmente. E é da reunião de todos que resultará a afirmação da Aliança pelo Brasil em defesa da Petrobras, do Estado social-desenvolvimentista e de um destino nacional de prosperidade.

Leia mais no Portal do Clube de Engenharia

15 ideias sobre “Vídeos inéditos do evento histórico que lançou o movimento Aliança Pelo Brasil, Em defesa da Soberania Nacional

  1. Parabéns, querida Hilde, mais um duro golpe desferido contra essa direita fascista que não suporta ver o pobres tendo condições dignas de vida, somente possíveis graças ao ideal de país que nós queremos e estamos conseguindo realizar, com desenvolvimento e distribuição de renda como nunca houve antes. Não passarão! Não passarão!

  2. Parabéns aos patriotas que participaram do evento no Clube de Engenharia. É fundamental que cada um propague a urgência de defender o patrimônio nacional, preservando a Petrobras e as empresas de engenharia e tecnologia de capital nacional. A Petrobras e essas empresas estão sendo alvo do ataque combinado de segmentos do Judiciário e da Polícia Federal, a serviço do império angloamericano, com o objetivo de destruir o que resta da economia do País e dos instrumentos para a defesa dele. Para breve, está marcada a manifestação de que participará muita gente, mobilizada para pedir a derrubada da presidente da República. A tarefa dos mentores dessa demonstração é facilitada pelo grande descontentamento, em todas as classes, com o governo de Dilma. Isso é injusto, na medida em que o grosso dos males que o povo está sofrendo agora, de forma agora mais clara e intensa, não decorre somente, nem principalmente das falhas das administrações petistas e da submissão destas aos concentradores financeiros e transnacionais. O problema é que querem pôr, em lugar de Dilma, políticos inteiramente comprometidos com os interesses antibrasileiros. Conclusão: há que mobilizar o povo, para, no curto prazo frustrar os objetivos golpistas, já apoiados no Congresso e em esferas do Judiciário. E mobilizá-lo, para, em seguida, reivindicar novas instituições dentro das quais os interesses nacionais possam ser defendidos.

    • Grande Benayon!!

      Quando vejo pessoas inteligentes e interessadas na manutenção da caminhada do país rumo ao seu merecido lugar soberano no concerto das nações civilizadas, renovamos nossa vontade de recrudescer e continuar a luta contra os entreguistas cínicos e hipócritas disfarçados, como sempre, de moralistas.

  3. Causa estranheza como a esquerda rotula de direita fascista quem combate a corrupção, seja na Petrobras, seja no Executivo ou Legislativo. Isso me faz lembrar um professor de História que dizia: “a esquerda, quando chega ao poder, comete erros em quantidade industrial, seja por má-fé ou por cacoetes”.
    Lembrai-vos de 64 quando o presidente João Goulart se viu sufocado por esquerdistas que queriam comunizar ou cubanizar o Brasil. E deu no que deu. 21 anos de ditadura. Mas isso é pouco diante dos mais de 50 anos de ditadura em Cuba e um pouco menos na Venezuela.

    • Silvana Amorim!
      É mentira, hipocrisia e cinismo, tudo misturado, reproduzir o discurso falacioso e farisaico de que a “direita” combate a “corrupção”!
      Isso já deu certo com o “mar de lama” do Lacerda em 54 e com a criação do fantasma do “comunismo” em 64, contra o Jango. Sempre o discurso falacioso propalado pela mídia há cinquenta anos contra a corrupção que a direita pratica e perpetua entre os seus e atribui responsabilidades ao “outros”. Só que hoje há uma pedra no caminho (no meio do caminho HÁ UMA PEDRA) da escalada da direita udenista, hipócrita, representante dos interesses estrangeiros no pais. Temos a internet para denunciar os fantasmas sempre inventados na forma do “maior escândalo de corrupção da história do pais”!! Sempre com a OBSEQUIOSA submissão do judiciário corrupto, receoso da revelação pela mídia dos seus grandes rabos, a mídia prega e convence muita gente IGNARA de que qualquer caso banal pontual em uma célula é uma realidade generalizada em todo um organismo. Foi assim no chamado “mensalão” em que um bando de “bandidos escondidos atrás das togas” submeteram-se a realizar a maior fraude da história do judiciário brasileiro, senão mundial, transformando um caso ORDINÁRIO de caixa 2 de campanha (onde não houve uso de dinheiro público) em um caso de desvio de dinheiro público com FORMAÇÃO DE QUADRILHA, e tantas outras aberrações. Descarada e cinicamente ignoraram o caso IDENTICO protagonizado pelo Eduardo Azeredo em Minas onde, lá sim, houve festa com dinheiro público de Furnas demonstrado na famosa LISTA DE FURNAS, de autenticidade comprovada em LAUDO da Policia Federal, onde constam como beneficiários pessoas ilustres, “acima de qualquer suspeita”, como Gilmar Mendes (mais conhecido como Gilmar Dantas), entre tantos outros ilustres sonegadores da direita corrupta.
      Agora, de forma INACREDITÁVEL, tentam fazer o mesmo com um caso de TRES pessoas, num quadro de uma empresa que tem 55 mil funcionários diretos, altamente qualificados, detentores de todos os títulos e indicadores de excelência, quais sejam, Barusco, Duque e, o chefe da quadrilha, indicado pelo PP, o “enojado” larápio, Paulo Roberto Costa, em novo “maior escândalo de corrupção da história do país”!!

      Com toda a pirotecnia orquestrada pelo Juiz neofascista, associado a um doleiro bandido criado e cultivado por ele mesmo desde os anos 90, no caso Banestado, meia dúzia de delegados tucanos, chefiados pelo aecista Anselmo e alguns procuradores imberbes, recém saídos da puberdade, em conluio com a mídia venal e corrupta, quase viraram o resultado da eleição em 2014 e prosseguem em sua sanha destruidora contra o nosso maior patrimônio e contra o nosso próprio E QUERIDO PAÍS.

      Nós sabemos o que o MORO fez no verão de 1988 e nos verões seguintes e sobre os togados do STF muito mais gente já sabe e a cada dia que passa saberá muito mais.

      Em resumo, duas palavras da saudosa Dolores Ybarrury.

      “NO PASARÁN!!!”

  4. É incrível como os cegos políticos da esquerda boca livre não querem ver a roubalheira que atinge a Petrobras, mergulhada no maior mar de lama desde que Cabral – que nunca foi petista – chegou ao Brasil. E ainda culpam a mídia. Ao que parece, ignoram a VEJA, ISTOÉ, O Globo, Folha e Estadão. Que a cada dia revelam maracutaias de gente do PT infiltrada ou aparelhando todos os Poderes da República. Mas o cenário vai mudar. Aguardem. Como diria o insuspeito Ibrahim Sued, quem viver, verá.

    • Meu caro Ronaldo Canário.
      O conluio da mídia vem desde os tempos da ditadura, associados com a direita rentista e o judiciário corrupto, produzindo e inflamando esses “escândalos” e sempre convencendo alguns espectadores ignaros. No caso mais recente, falando de apenas um deles, para economizar espaço, pegaram três, TRES, funcionários da Petrobras, corrompidos por empreiteiras que manipularam TODOS os grandes contratos de grandes obras realizados em TODO o país, nos últimos 50 anos, CINQUENTA ANOS, e, sobre esse factoide, tentam jogar na lama todo o quadro de funcionários altamente qualificados de uma empresa detentora de indicadores de EXCELENCIA em todas as suas atividades em TODAS as suas áreas de atuação. Empresa essa que, graças à ESCELENCIA da qualificação de seus funcionários, BRASILEIROS, vem batendo TODOS os recordes de produção e produtividade na exploração e produção de petróleo e derivados, dos quais, para economizar a sua inteligência, vamos citar apenas um:

      “Petrobras torna-se maior produtora de petróleo entre empresas de capital aberto”

      http://br.reuters.com/article/topNews/idBRKBN0KH23L20150108

      Graças ao extraordinário grau de qualificação do corpo técnico da nossa gloriosa Petrobras, torna-se muito fácil desmistificar esses FANTASMAS que o citado consórcio tanto esforça-se para criar.

      Portanto, se vc veio aqui para tentar arregimentar mais algum idiota para o “efeito manada” que se tenta criar contra a Petrobras e contra o Brasil, COMO SEMPRE, já estamos acostumados, meu conselho é que vá lá no espaço do Reinaldo Azevedo que lá vc encontrara gente ignara disposta a ver, ouvir e propagar essas MENTIRAS.

      Eu sou PETROBRAS, eu sou MICHELLE, eu sou BRASIL!!!

  5. Hilde, obrigada por compartilhar com todos nós essas informações tão importantes. infelizmente as notícias tem sido divulgadas da mídia tradicional de forma deturpada e a maioria da população fica sem saber o que realmente está acontecendo em nosso país. Vou compartilhar sua bela matéria.

    Ainda bem que ainda temos jornalistas como vocês!

  6. Hildegard, ( RESERVADO)
    Parabens pela iniciativa. Já informei ao Francis No dia seguinte à reunião
    do Conselho do Clube em que estava presente, que face aos problemas de saude de Margarida, não posso me ausentar dias seguidos.
    Enfim, a resistência às ações da direita fascista torna-se algo prioritário nas nossas vidas.cotidianas

  7. Parabéns pela iniciativa e também por mostrar para a sociedade que existe vida inteligente e honesta que debate e aponta caminhos para essa delicada situação por que passa a nossa maior e mais importante tarefa. Estamos nos inserindo nesse movimento e espero que ele se mantenha isento e longe das demagogias da CUT/FUP/PT eu são parte do problema pelo violento aparelhamento político-partidário que gerou o PETROLÃO.

  8. Hlde, querida, jornalista engajada na luta pela democracia, desde o ínicio, ainda estudante, em 1977 (Na Rádio Jornal do Brasil), considero você, amada, minha musa. E tenho grande admiração por Francis Bogossian, seu marido e parceiro na mobilização para que o Brasil , agora, finalmente siga em frente. Sobrinha de um dos primeiros presidentes da Petrobrás, Janary Nunes (no governo de JK), fico orgulhosa e feliz com esse vídeo e material histórico. Muito obrigada.

  9. Cara Hildegard Angel, admiro bastante seu engajamento, tanto o que todo país já conhece e admira, como esse em prol da soberania nacional. Acompanhei suas manifestações sobre o leilão de Libra e assinei o manifesto que a senhora lançou juntamente com a também admirável Maria Augusta Tibiriçá Miranda pelo cancelamento do mesmo. Muito obrigada por disponibilizar os vídeos desta grande iniciativa. Verei todos.

    • A mídia conservadora sempre esteve contra a soberania do Brasil, exerce um jornalismo irresponsável e noticia o que lhe interessa.
      Graças a Deus reagimos com este Manifesto pela Soberania do Brasil. Queria que as Forças Armadas estivessem neste encontro, já que têm a responsabilidade constitucional de zelar pela soberania. Acredito que a mente militar após 51 anos esteja em conformidade com as aspirações do povo em prol de um desenvolvimento da Engenharia, do Direito, cujos operadores têm obrigação de saber a normatização dos valores nacionais. Belo Movimento! Várias personalidades do pensamento brasileiro. Darcy Ribeiro, se vivo, estaria ali, com certeza. Tive a oportunidade de conhecê-lo, era um homem de cultura, que amou ao Brasil e seu povo e a soberania do País. Maior intelectual do século 20. Parabéns a todos. Não podemos ser sempre “backyard” das grandes potências e dormir eternamente em berço esplêndido.

  10. Vamos colocar “os pais” na cadeia para que os filhos da Pátria possam receber pelos serviços realmente prestados em paz.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *