Uma lição de sobrevivência e de amor

A fila começou a se formar cedo na Livraria da Travessa do Shopping Leblon, para os autógrafos de Lucinha Araújo no livro O Tempo não para – Viva Cazuza, em que dá seu depoimento à Christina Moreira da Costa sobre a construção de sua fortaleza de amor: a Sociedade Viva Cazuza, que ela criou depois da morte de seu filho, o grande-poeta-amado-por-todos-nós Cazuza. A força interior que a sustentou, os momentos difíceis e, principalmente, sua dedicação às crianças portadoras do vírus HIV, tudo isso está lá, escrito com tintas de emoção, no livro. A luta por recursos e contra o preconceito levaram a inquebrantável Lucinha a descobrir mais forças do que jamais imaginou possuir…

Na fila, alguns de seus eternos admiradores, como Sergio Cabral pai, o estilista-militante-contra-a-homofobia Carlos Tufvesson, a arquiteta Márcia Müller, a jornalista Maria Lucia Rangel e tantos outros solidários a Lucinha, desde que ela fundou a Sociedade Viva Cazuza. Sem esquecer seu maior admirador e incentivador: o marido, João Araújo

Momento de grande emoção: quando Lucinha viu que seus queridos jovens protegidos estavam também na fila, misturados aos amigos e admiradores. A renda do livro é total para a Viva Cazuza. Lucinha é uma lição de sobrevivência e de amor…

Fotos de Sebastião Marinho e Cristina Granato

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *