PARTE 2 – No jantar dos Serpa, a inocência vive, a fé é a razão. Bem aventurados aqueles que têm Fé!

Vamos começar a distribuir os presentinhos logo pela manhã?

Que tal iniciarmos cumprindo a promessa feita e exibir as imagens do mais lindo dos jantares desta temporada natalina?

O “Pré-Natal party” de Beth e Carlos Alberto Serpa é uma tradição consolidada na sociedade carioca.

Felizes os que alcançam o privilégio de um lugarzinho (e há apenas 30!) nas mesas de lugares marcados (sempre com a foto de cada comensal) e têm a oportunidade de usufruir ‘o máximo do máximo’ que um casal de anfitriões pródigos e de bom gosto pode oferecer.

Católicos, eles levam a religião a sério e fazem, da ocasião, não mera circunstância social, mas oportunidade de somar a devoção ao congraçamento com amigo.

No mais belo e inspirador dos cenários, somam a arte, através dos autos de Natal, corais afinados e a emblemática participação de Papai Noel.

Eis que se dá, então, um outro ‘milagre de Natal’, e todos se fazem crianças grandes, ou grandes crianças!

Vemos senhoras elegantes, bem penteadas, em seus longos, com seus faiscantes colares, disputarem um selfie com Papai Noel, e importantes empresários levantarem-se para fazer pose ao lado do bom velhinho, enternecidos.

Mas o momento pontual é aquele em que Maria, com o menino Jesus nos braços, e São José, apoiado em seu cajado, entram na sala. Eis que se faz respeitoso silêncio, após um “ah!” geral de admiração. Comovidos, os presentes acompanham respeitosos a procissão da Sagrada Família e compreendem, em toda a sua real dimensão, o motivo de sua presença ali.

Sagrada Família nos faz perceber que não estamos naquele jantar exclusivo pelo seu menu fantástico, pelas bebidas bem selecionadas, os garçons impecáveis de paletó vermelho, o décor natalino ou pela oportunidade de exibir roupas elegantes (como o Heckel Verri da própria Beth Serpa). Não estamos pelas joias (o lindo crucifixo antigo de ouro de Monica Farias), as conquistas (a nova forma de Terezinha Pittigliani), os acessórios (a cestinha com seda e pedras luxuosa, by Nieta, de Sueli Stambowsky), as vitórias (a euforia do Leleco com o sucesso do musical “Chacrinha”).

Compreendemos, admirando o cortejo divino, que formos de fato os Escolhidos para aquele jantar único, devido àquela palavrinha tão minúscula quanto a família sagrada que agora contemplamos: Fé!

É Natal! Tempo de Perdão, de congraçamento, amor, união, tempo de escutar melhor e entender o alerta do bom Papa Francisco contra um certo ‘Mal de Alzheimer’, que contamina mentes e corações de nossa religião católica.

Não nos deixemos contaminar. Não percamos a inocência.

No jantar dos Serpa, a inocência vive, a fé é a razão. Bem aventurados aqueles que têm Fé!

Sagrada Família 7

Sagrada Família 6

sagrada familia 2

FOTOS VERÔNICA PONTES E MARCELO BORGONGINO, O CASAL ‘PAPARAZZI DE OURO DO HIGH CARIOCA’!

2 ideias sobre “PARTE 2 – No jantar dos Serpa, a inocência vive, a fé é a razão. Bem aventurados aqueles que têm Fé!

  1. Alguns rostos conhecidos, e outros aos quais – certamente para meu infortúnio -, não tive a graça de ser apresentada… mas todos em linda comunhão para celebrar o sagrado nascimento de nosso salvador! Cá no frio do norte, sob temperaturas congelantes do inverno londrino, tão bela celebração aquece nossos corações.

  2. Casal Serpa é elegante, simpático, cordial e tem bom gosto. Conheci Carlos Alberto através do saudoso e querido Reinaldo Loy. Também foi bom saber noticias, mesmo por foto, da minha conterrânea, sempre bonitona a eterna Miss Brasil, Terezinha Morango. Boas festas para todos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *