O povo quer saber dos ministros do STE: vale tudo?

POBRE DO PAÍS cujos candidatos, na grande maioria, parecem ser despreparados para o compromisso que pretendem abraçar, neste momento de extrema crise que o país atravessa… PORÉM, OS QUE os apresentam nas entrevistas à população são muito piores… A LEI ELEITORAL não permite a antecipação de campanhas políticas, mas as entrevistas que estão sendo feitas não são nada mais do que campanhas individuais, realizadas pelos segmentos da comunicação com o aparente foco de prejudicar possíveis candidatos, que ainda podem ser candidatos. Tais entrevistadores têm o ostensivo costume de rotular como criminosos e de antecipar julgamentos, induzir decisões judiciais, incitar a povo contra candidatos, que podem inclusive estar sofrendo injustiças, por não terem ainda sido concluídos todos os trânsitos legais de seus processos… FICA ATÉ desrespeitoso com o Judiciário. Pois aparentemente tais jornalistas querem interferir em seu próximo julgamento, dando a impressão de que entendem mais de leis do que os juízes togados…  É TRISTE TESTEMUNHAR. Faz pensar que os inquiridores estejam ali preocupados, não com a causa da democracia, mas com a manutenção do privilégio de serem empregados por aqueles que sempre ganharam com as ditaduras… CAUSA AINDA ESPÉCIE que as duas plataformas da comunicação, que, no momento,  se apresentam para dar voz – a seu jeito – aos candidatos,  sejam claramente as duas mais comprometidas com a oposição aos candidatos ausentes, que ainda podem ter a Justiça a seu favor… PIOR, NESSA “antecipação de campanha”, conferem a “seus candidatos” tempos bem superiores ao tempo com que a Justiça do país os contempla oficialmente no Horário Eleitoral determinado… O POVO QUER saber dos ministros do Tribunal Superior Eleitoral: isso pode? É assim mesmo? Vale tudo?… (Jornal do Brasil)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *