O novo Brasil, em que a barbárie saiu do armário, faz outra vítima

A cada dia, um novo susto, uma decepção maior, um golpe, um aperto no coração. Suicidou-se no sábado, em Barcelona, onde vivia, a ativista e fundadora do COAME, movimento de Combate ao Abuso nos Meios Espirituais, Sabrina Bittencourt. Foi ela quem ajudou a desmascarar João de Deus e Prem Baba como abusadores. Para seu filho, foi apenas “seu último passo pra gente poder viver”. “Eles mataram minha mãe”, disse. A ONG Vítimas Unidas, com que colaborava, distribuiu nota assinada por sua presidente, Maria do Carmo Santos, que se encerra com a frase “A luta de Sabrina jamais será esquecida e continuaremos, com a mesma garra, defendendo as minorias, principalmente as mulheres que são vítimas diárias do machismo.”

Sabrina foi abusada desde os 4 anos por integrantes da igreja mórmon, frequentada por sua família. Adolescente, engravidou de um de seus estupradores e abortou. Fez de sua vida uma plataforma de denúncia contra os religiosos abusadores, espiritualistas, padres, pastores, gurus. Além de tantas mulheres abusadas por João de Deus, Sabrina também ajudou a própria filha do curandeiro a denunciar que foi sua vítima. Sempre em mudança, devido às permanentes ameaças de morte, Sabrina precisou se mudar para o exterior.

 

DEPOIMENTO DE SABRINA

Doutora Honoris Causa por seu trabalho humanitário pela UCEM – Universidad del Centro, no México, Sabrina morreu por volta das 21 horas de sábado, 2 de fevereiro. É pedido que ninguém procure entrar em contato com seus familiares, já que, dos três filhos, dois desconhecem esse fato, e a família tenta preservá-los. Sua mensagem, que foi postada em seu Facebook na mesma noite de sua morte, é um importante documento, e retrata a realidade de todas as mulheres fragilizadas pelos abusos e opressões dos homens e do sistema.Eis o comovente depoimento deixado por Sabrina:

“Marielle me uno a ti. Somos semente. Que muitas flores nasçam dessa merda toda que o patriarcado criou há 5 mil anos! Eu fiz o que pude, até onde pude. Meu amor será eterno por todos vocês. Perdão por não aguentar, meus filhos. VOCÊS TERÃO MILHARES DE MÃES NO MUNDO INTEIRO. Minhas irmãs e irmãos na dor e no amor, cuidem deles por mim… Eu sempre disse que era só uma pequena fagulha. Nada mais. Só pó de estrelas como todos. USEM A SUA PRÓPRIA VOZ. A SUA PRÓPRIA VONTADE. TOMEM AS RÉDEAS DE SUAS PRÓPRIAS VIDAS E ABRAM A BOCA, NÃO TENHAM VERGONHA! ELES É QUEM PRECISAM TER VERGONHA. Não aguento mais. Todas as provas, evidências, sistemas de apoio, redes organizadas e sobretudo, meu legado e passagem por aqui está entregue ou chegará às mãos corretas. As REDES DE APOIO AOS BRASILEIR@S FORAM CRIAD@S E SE EXPANDIRÃO NA VELOCIDADE DA LUZ! Não se desesperem. Dessa vida só levamos o mais bonito e o aprendido. Paulo Pavesi, eu sinceramente sinto muito pela morte do seu filho. Tenha certeza, que se eu soubesse da sua história na época, implicaria minha vida e segurança como fiz com centenas de pessoas. Damares, eu sei que você não teve tratamento psicológico quando deveria e teve sequelas, servindo de marionete neste sistema de merda que te cooptou, acolheu e com o qual você se sente em dívida o resto da sua vida. Não tenho dúvidas que você amou e cuidou da sua “Lulu” como gostaria de ter sido cuidada e protegida na sua infância, mas ela nao é uma bonequinha bonita que você poderia roubar e sair correndo… Giulio Sa Ferrari, eu te considerei um irmão e você sabia de todas as minhas rotas de fuga… eu vi em você a pureza de um menino que nunca foi notado por uma sociedade neurotípica que não entendia os neuroatípicos, mas reputação é algo que se constrói e não é de um dia ao outro. Gabriela Manssur, muito obrigada por me fazer ter esperança de que elas serão ouvidas e atendidas em suas necessidades. João de Deus, Prem Baba, Gê Marques, Ananda Joy, Edir Macedo, Marcos Feliciano, DeRose Pai, DeRose filho, todos os padres, pastores, bispos, budistas, espíritas, hindús, umbandistas, mórmons, batistas, metodistas, judeus, mulçumanos, sufis, taoístas, meus familiares, Marcelo Gayger, Jorge Berenguer, eu desconheço a sua infância e a sua criação pelo mundo, mas sei no meu íntimo que TODO MENINO NASCEU PURO e foi abusado, corrompido, machucado, moldado, castrado, calado, forçado a fazer coisas que não queria, até se converter talvez, cada um à sua maneira, em tiranos manipuladores (em maior ou menor grau) que ao não controlar os próprios impulsos, tentam controlar a quem consideram mais frágil e assim praticam estupros, pedofilia, adicções diversas… Eu sei, eu sinto, eu vi. Mas ainda assim, preferi SEMPRE ficar do lado mais frágil nesta breve existência: mulheres, crianças, idosos, jovens, povos originários, afrodescendentes, refugiados, ciganos, imigrantes, migrantes, pessoas com deficiência, gays, pobres, lascados, fodidos, rebeldes e incompreendidos… Essa vida é uma ilusão e um jogo de arquétipos do bem e do mal, de dualidades… desde que o mundo é mundo. Vivo num outro tempo desde que nasci e sempre senti que vivia num mundo praticamente medieval. Volto pro vazio e deixo minha essência em PAZ. Aos meus amigos, amadas e amantes, nos encontraremos um dia! Sintam meu amor incondicional através do tempo e do espaço. SIM e FIM.”

NA PÁGINA DE SABRINA, POR SEU FILHO, GABRIEL

Gabriel Baum – 09 de Novembro de 2018

“Mainha!
Ela eh minha melhor amiga. A mulher foda q eu sei q jamais vai ficar do meu lado se eu fizer qq pessoa sofrer.
Cara, eu reclamava tanto disso qdo era mais pirralho! Hoje entendi que ela me educou assim pra q nunca eu fosse omisso, conivente ou fechasse os olhos para as injustiças do mundo! Ela não me defende qdo eu piso no tomate e me lambuzo na jaca.

Mas ela cruza os oceanos até pedindo carona em cargueiro se precisar para me apoiar nos meus sonhos.
Mãe, você tirou do papel o meu sonho do veggathome.com junto com nossos amigos. Eu não conheço ninguém como vc! A gente planejou tudo qdo vc ainda tava com câncer, lá no México, num pedaço de papel e um monte de post its coloridos… Precisamos dar umas paradas pra focar na tua cura e deu certo!!! sua Highlander kkkk

Minha véia, que não aguenta uma ladeirinha num passeio, mas que movimenta milhares de pessoas incríveis pra gente não desistir de sonhar.

Vlw mãe! A gente se tromba pelo mundo! Te amo
Não esquece viu dona esquecida!! Saudade é o amor que fica.”

  • Esta matéria se baseia em informações da reportagem a respeito, postada domingo, 03/02/2019, no site da revista Marie Claire, e em material colhido no Facebook de Sabrina Bittencourt.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *