O MISTERIOSO SUMIÇO DAS ASSINATURAS APÓS A ELEIÇÃO DA FIRJAN

Causou estranheza, ontem, após a eleição e o anúncio da vitória de Eduardo Eugênio Gouvêa Vieira, reconduzido à presidência da Firjan, consolidando sua liderança de duas décadas no setor industrial no Estado do Rio de Janeiro, o repentino sumiço, desaparecimento, para não dizer a total evaporação dos documentos de controle, que levam as assinaturas dos eleitores votantes.

Quando a chapa da Situação, vencedora, se deu conta do sumiço dos papéis, que estavam na mesa do pessoal da OAB, ainda ali presente, que controlava a votação, foi aquele frisson. Ninguém entendeu o que estava acontecendo. Afinal, os votos já haviam sido contados e conferidos, que interesse haveria em levar documentos assinados? Algum colecionador de autógrafos em ação?

Logo se descobriu que os autores do ‘mal feito’ foram membros da Oposição perdedora, que, pilhados e contactados, pediram pra entregar a papelada só no dia seguinte. Alguém especulou se esse tempo de demora não seria para tirar cópia de tudo? “Com que objetivo?”, questionaram outros, intrigados. Insiste daqui, insiste dali, os documentos foram enfim devolvidos ontem mesmo.

No ar, ficaram dúvidas e especulações de todo tipo para a utilização das possíveis cópias dos “autógrafos”. Os mais maliciosos falaram até em falsificações de assinaturas para eleições vindouras. Nossa, essa gente anda assistindo a novelas demais!

Uma ideia sobre “O MISTERIOSO SUMIÇO DAS ASSINATURAS APÓS A ELEIÇÃO DA FIRJAN

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *