Ó, MINAS GERAIS: ONU DÁ MAIS UM MOTIVO PARA NÃO ESQUECÊ-LA JAMAIS!

Há dois dias as Organizações das Nações Unidas divulgaram um importante boletim, envolvendo o nome de um cientista brasileiro, que na ocasião não mereceu qualquer repercussão entre nós e, apenas hoje, as autoridades brasileiras dão conhecimento do fato à imprensa.

No comunicado da ONU, o Secretário-Geral Ban Ki-moon tinha o prazer de designar o brasileiro Luiz Loures como diretor executivo do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (Unaids).

Ele sucede a Paul De Lay, dos Estados Unidos, diz a nota da ONU em que Ban Ki-moon agradece a Mr. De Lay por suas importantes contribuições pela resposta à epidemia de HIV no curso de praticamente uma década, exercendo posições de liderança na Unaids…

Sobre o brasileiro, diz a nota: “Mr Loures traz para esta posição mais de 28 anos de experiência em saúde e desenvolvimento, especificamente em assuntos programáticos, políticos e clínicos no centro das ações da AIDS. Além disso, ele serviu em várias posições na Unaids, inclusive como diretor, diretor de assuntos políticos e públicos, e diretor do escritório executivo, de 2009 a 2012. Mr. Loures entrou para a Unaids à época de sua criação, em 1996. Antes disso ele participou do Programa Nacional da AIDS no Brasil e começou sua carreira como médico assistindo a casos críticos e servindo como clínico chefe da Unidade de AIDS no Hospital João XXIII, em Belo Horizonte, no Brasil”.

A nota da ONU diz bem mais sobre o mineiro Luiz Loures do que a tardia e lacônica nota oficial do Governo Brasileiro, que, a respeito de Loures, informa:

“Antes de ingressar na Unaids, Loures foi assessor especial na área de combate e prevenção à AIDS do Ministério da Saúde. Também participou da criação e da consolidação do Programa Nacional de AIDS do Brasil e se envolveu na elaboração de políticas públicas para a distribuição de medicamentos antirretrovirais.

Loures fez medicina na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), especializou-se em cuidados intensivos, depois concluiu os estudos nos Estados Unidos. Ele fala português, espanhol, inglês e francês”.

O médico mineiro Luiz Loures, em 23 de julho passado, ainda como Executive Office Director da Unaids, recepciona Elton John no podium da 19ª Conferência Internacional da AIDS no Walter Washington Convention Center.  (Foto de Michael Kovac/Getty Images).

Uma ideia sobre “Ó, MINAS GERAIS: ONU DÁ MAIS UM MOTIVO PARA NÃO ESQUECÊ-LA JAMAIS!

  1. Hildegard, admiro sua coluna, alem de me emocionar com a historia de sua
    mãe, Zuzu ( li livro e assisti filme), gostaria de saber onde Luiz Loures,
    fez os estudos ( medicina, curso médio e primário, cidade onde nasceu),
    curiosidade, pois sou mineiro de Araguari, e no Triangulo Mineiro, existe
    este sobrenome….
    obrigado, Luiz Gonzaga. Ferreira.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *