MINISTRA MARTA SUPLICY DÁ PASSO CULTURAL PIONEIRO ATRAVÉS DA MODA

MARTA SUPLICY

Já é coisa certa, fato consumado. Foi publicado no Diário Oficial na sexta-feira. O Ministério da Cultura inclui em suas políticas culturais o incentivo à moda, através do patrocínio às coleções de quatro grandes estilistas brasileiros, seguindo sua orientação de trabalhos autorais, inspirados em nossas raízes, com o conceito da brasilidade como princípio.

Essas coleções serão exibidas internacionalmente, atraindo o olhar do exterior para os nossos criadores de moda. Este projeto, em sua primeira fase, apoiará quatro nomes. A saber:

O jovem Pedro Lorenzo, que desfilará coleção inspirada em Maria Bonita, Alexandre Herchcovitch, ambos paulistas, o mineiro Ronaldo Fraga e a carioca Isabela Capeto.

Dos quatro, Pedro e Herchcovitch desenvolvem um trabalho mais influenciado pelas tendências globalizadas; Ronaldo Fraga caracteriza-se por uma pesquisa importante e ambiciosa, prestigiando o artesão brasileiro, e Isabela Capeto tem um trabalho autoral singelo, que é só brasilidade. Juntá-los dentro de um mesmo projeto, num objetivo comum, é um belo desafio proposto pela ministra da Cultura, que evidencia a sensibilidade e o tino pioneiro de Marta Suplicy, conferindo, enfim, à moda brasileira o devido prestígio como veículo de expressão cultural.

 

8 ideias sobre “MINISTRA MARTA SUPLICY DÁ PASSO CULTURAL PIONEIRO ATRAVÉS DA MODA

  1. A moda é uma manifestação cultural e artística de alta relevância. Cada tendência situada no tempo e no espaço é parte do mosaico que compõe o retrato da história das mentalidades…

  2. Senhora Hildegard, gostaria de saber qual é o seu ponto de vista e opinião a partir deste post “pioneiro da moda”.
    Concorda que realmente a Marta S. está dando um passo a favor da disseminação cultural do BR ?
    Independente se será feita por pessoas de “peso” da moda, realmente cada estilista escolhido têm muito a oferecer de “brasilidade” para o mundo? Em suas criações e identidade artística?
    Por que não oferecer esse caminho para novos e potenciais estilistas que realmente pesquisam o Brasil para suas criações?
    O que será que Marta ganha ao criar esse tão grande e poderoso passo pra moda? vestidos free? um armário inteiro de diversidade ecológica?

    Enfim, sua postagem mereceu compartilhamentos diversos porém, de maneira negativa.
    Seria bacana a senhora deduzir junto a realidade o que se posta, isto é, discutir qual é da notícia em foco.
    Saudações!

    • Senhora Diene,

      Por que partir do a priori negativo sempre que se toma a iniciativa de se realizar alguma coisa? Acredito, sim, que na medida em que se toma a iniciativa de um projeto de apoio à produção da moda através de leis de incentivo isso é altamente benéfico para quem cria e produz moda, seja novo ou antigo criador, pequeno ou grande produtor.

      Por que criticar sem sequer conhecer direito o projeto?

      Acho muito importante uma iniciativa de promoção de uma moda autoral, que projete trabalhos de talentos nossos, internacionalmente, com a “cara do Brasil”. Propondo novos rumos e conceitos. Em vez de aquela velha lenga lenga colonizada de sempre. Dar um passo ousado tentando mudar mentalidades, num amplo espectro, que abrange do produtor ao consumidor, aos formadores de opinião, isso é muito importante, sim.

      E quem lhe disse que os nomes envolvidos não pesquisam realmente? Com que autoridade você pode afirmar isso? Eu não diria igual. Muito ao contrário.

      E vc talvez parte de uma premissa equivocada, ao acreditar que a fama subentende estilistas abastados e bem sucedidos economicamente. Nem sempre, Diene.

      O mundo da moda é um mundo de muito suor, grande esforço, excessiva visibilidade e muito pouco retorno financeiro para seus grandes nomes.

      Não me parece que a ministra esteja pleiteando vestidos free. Não faz o seu perfil. Nem cabe a ela fazer essa prospecção junto aos criadores para selecionar os que inauguram o projeto. Há uma equipe para isso.

      Dê um crédito de confiança, Diene.

      Eu, pelo menos, estou botando a maior fé.

      Abraços,
      Hilde

  3. Parabéns,excelente iniciativa,começa assim,com 4 depois vai ampliando esse projeto…. calma gente,o “negócio é começar” Adorei

    • uma loucura, um descalabro, patrocinar pessoas riquíssimas qu não preecisam de incentivo enquanto esportistas pedem doações no transito para participarem do campeonato panamericano. Uma vergonha, a perua e o PT enlouqueceram de vez!!! mudança já!!!!

  4. SINTO MUITA porque a nossa ministra nunca fez um vestido ,bikini ou moda praia
    . ELA deveria se aprofundar no sexo cultural,ja que entende tanto de sexo e psicologia. DONA MARTHA MEU MUSEU E LIVRO NAO PASSARA NA MAO DO SEU GOVERNO SOMENTE PARA PESSOAS SERIAS E HONESTAS.NAO PRECISO DE MODA CULTURAL E SIM PREFERENCIAS E SUSTABILIDADES INDUSTRIAS PARA BRASIL. AQUI SAO MILHARES DE PESSOAS COM TALENTO E ESTUDO EM MODA. GRACAS A DEUS TENHA MUITA FORCA PARA AGUENTAR SUAS BRINCADEIRAS TOLAS.ESTUDE UM POUCO MAIS SOBRE MODA.
    ALDA BATISTA

  5. Acho a iniciativa louvável, mas não vejo com bons olhos privilegiar os grandes estilistas… Quem necessita de incentivos são os pequenos e médios ; que nào conseguem mostrar suas criações por falta de dinheiro . Há mundão de injustiças!!! Tem muita gente boa com idéias maravilhosas que infelizmente não são lembradas… Pronto falei . Plagiando minha Hilde querida … Kkkk

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *