HOJE VOLTO A FALAR DE PAQUETÁ

Este prédio centenário abaixo, onde funcionava a Biblioteca de Paquetá e havia outras atividades culturais, o Solar D’el Rey, está num estado de ruína de fazer chorar. A Biblioteca foi transferida e o prédio, esta lindeza que vocês estão vendo aí, com estátuas do Porto decorando seu telhado, foi trancado à comunidade. A associação local tem feito de tudo para mudar esse quadro. Numa luta incessante junto às autoridades, ela organizou um abraço ao imóvel e implora por providências, pois o edifício, de interesse histórico, está tombado e tombando, literalmente…

Paquetá-0 solar2Esta foto do prédio foi feita quando o Solar D’el Rey ainda estava em bom estado

8 ideias sobre “HOJE VOLTO A FALAR DE PAQUETÁ

  1. Olá, boa noite! sou morador da ilha há 38 anos, Guarda Municipal e atualmente assessor da região administrativa de Paquetá. Gostaria de lhe informar que saiu hoje do Diário Oficial do Município do Rio, na página 22 no item-234,a criação de comissão para emitir parecer definitivo da execução de obras de recuperação da nossa biblioteca popular de Paquetá.

    Queria também informar que esta obra foi requerida em 2003 sob o processo de número 12.002.464.2003, é só verificar que no dia 01 de fevereiro de 2013 o mesmo voltou com toda força, até a publicação em D.O.

    Antes que apareça alguém ou grupos que queiram se intitular pais deste acontecimento, aí está a verdade, que já vinha acontecendo antes mesmo de qualquer manifestação.

    Qualquer dúvida estamos na região administrativa pelos telefones: 3397-0288 3397-0044 Janaína (administradora) Adelson (assessor).

  2. Obrigado, Hilde. Sou diretor geral da MORENA – Associação de Moradores da Ilha de Paquetá – e agradecemos sua nota. Estamos mais do que nunca precisando da imprensa nesse movimento. E, quando quiser, venha visitar Paquetá, ainda bela como sempre.

  3. Prezada Hildegard,
    Muito obrigado por comentar e publicar a foto do nosso Solar. Tenho certeza que a comunidade desse pequeno recanto da nossa cidade voltará a usufruir das belezas desse prédio para a arte, cultura e turismo, assuntos que, estou certo, tocam sua sensibilidade. Estamos preparando mais divulgação sobre o assunto. Quem sabe um dia você não virá para a reinauguração? Um grande abraço de agradecimento pela atenção; Antônio M.S.Souza

  4. FAZ-ME LEMBRAR JOAQUIM MANOEL DE MACEDO – AUTOR DE A MORENINHA, QUE TERIA SIDO ESCRITO AO TEMPO EM QUE ESTEVE HOSPEDADO EM PAQUETÁ. ALGUMAS VERSÕES DAS NOVELAS – A MORENINHA FORAM RODADAS LÁ.

  5. Obeigada por responder meu comentario, continuo e continuarei sendo um fiel leitor de seus belissimos artigos.
    Deveria postar Videos, o ultimo e o primeiro que na epoca das Eleicoes, foi tao bom te ver falando e olhando pq nao pra mim, pra nos.
    Agora revelo: semana passada estive com vc almocando em sua casa, num predio o qual tinha um muro alto, branco e com Anjos em alto relevo, vc muito gentil, elegante e linda com seu esposo do lado, quando acordei percebi que era sonho.

  6. Nao entendo a sua defesa em prol desse predio, que concordo plenamente com vc, mas ate hoje nao li um artigo seu em defesa da Aldeia Maracana, alias o predio eu acho deve ter muito mais historia ou tao quanto o predio de Paqueta.
    Porque? Sera porque o Prefeito e o Governador sao seus amigos? Alias votei no Eduardo depois que um video seu em seu Blog que fiz questao de recomendar a muitos amigos.
    Beijos!

    • Não faço a defesa da Aldeia Maracanã porque não conheço o assunto em profundidade, não sei se aquela área era indígena ou se passou a ser recentemente, não posso empunhar bandeiras na base do ouvir dizer. Seria oportunismo ou deslumbramento. Já há gente influente o bastante falando a respeito. Lamento, Jorge, não ter condições para abraçar todas as bandeiras. Quando acho que o governador e o prefeito erram, critico aqui. E vc que é meu leitor deve saber. E elogio pq há muito tempo não vejo o RJ tão bem. Há muita coisa ainda por fazer, mas, se pesarmos os dois pratos da balança, o positivo continua a prevalecer. Só isso.
      Beijos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *