Festival do Rio 2016: 4 filmes/ 4 mulheres

Via Instituto Zuzu Angel

O Festival do Rio começou nessa última quinta com uma programação maravilhosa de filmes pra agradar a todos os gostos: brasileiros, argentinos, franceses, italianos, comédias, dramas, suspenses… Todo ano, a gente faz uma listinha com os nossos títulos preferidos. Dessa vez, selecionamos, pra você, 4 filmes sobre 4 mulheres lindas, fortes e cheias de personalidade, que assim como nossa Zuzu Angel marcaram e revolucionaram uma época, cada uma à sua maneira.

ANTONIETA (Antonieta) de Flávia Person. Brasil, 2016. 15min, DCP. O documentário aborda Antonieta de Barros (1901- 1952), mulher, negra, professora, cronista e feminista que, em 1935, se tornou a primeira negra a assumir um mandato popular no país. Este filme será exibido na sessão do filme O jabuti e a anta.
Première Brasil: Competição curta – (LEI) – Livre
QUI (13/10) 19:00 Roxy 1
QUI (13/10) 19:00 Roxy 2 «
SEX (14/10) 13:00 Cine Odeon –
Centro Cultural Luiz Severiano Ribeiro
SAB (15/10) 14:00 Kinoplex São Luiz 1
SAB (15/10) 19:00 Kinoplex São Luiz 1



ELIS (Elis) de Hugo Prata. Com Andreia Horta, Gustavo Machado, Caco Ciocler, Lucio Mauro Filho, Julio Andrade. Brasil, 2016. 115min, DCP. A história da cantora Elis Regina, desde sua chegada ao Rio de Janeiro, com 19 anos, até sua morte trágica e precoce. Apesar de todas as dificuldades, o sucesso vem fulminante e a vida de Elis ganha projeção nacional e internacional. Jovem de origem humilde, se torna uma das maiores artistas da música e é considerada até hoje a maior cantora do Brasil. (presença de convidados)
Première Brasil:
Hors Concours longa ficção – (LEI) – 16 anos
SEX (7/10) 19:00 Cine Odeon –
Centro Cultural Luiz Severiano Ribeiro «
SAB (8/10) 21:30 Cinemark downtown 10
SEG (10/10) 21:45 Reserva Cultural Niterói 2 «



AS VIDAS DE THÉRÈSE (Les Vies de Thérèse) de Sébastien Lifshitz. Com Thérèse Clerc. França, 2016. 52min, digital. Documentário póstumo sobre Thérèse Clerc, uma das mais famosas militantes de seu tempo. Membro do Movimento de Libertação do Aborto e Contracepção na virada do Maio de 68, ela sempre esteve na linha de frente das batalhas por pautas progressistas, como a igualdade entre homens e mulheres e os direitos dos homossexuais. Ela acaba de saber que sofre de uma doença incurável e decide revisitar sua inspiradora trajetória pela última vez. Um olhar lúcido sobre suas batalhas e todo o amor que surgiu a partir delas. Quinzena dos Realizadores, Festival de Cannes 2016. Este filme será exibido na sessão do filme E a mulher criou Hollywood.
Expectativa 2016 – (LEP, LI) – 12 anos
SEX (7/10) 15:00 Cinemateca do MAM
TER (11/10) 15:40 Estação NET Ipanema 1
SEX (14/10) 15:30 Estação NET Botafogo 1
DOM (16/10) 20:15 Cine Joia

BERNADETTE LAFONT – E DEUS CRIOU A MULHER LIVRE (Bernadette Lafont – Et Dieu créa la femme libre) de Esther Hoffenberg. Com Bulle Ogier, Jean-Pierre Kalfon, Anna Medveczky, Michel Demonteix. França, 2016. 65min, DCP. Uma jornada pela vida de Bernadette Lafont, uma das mais excêntricas atrizes do cinema francês. Suas netas, Anna, Juliette e Solène, revisitam os sonhos de Bernadette na casa da família na região de Cévennes, enquanto seus amigos mais próximos, Bulle Ogier e Jean-Pierre Kalfon, relembram sua cumplicidade artística e humana. Do início de sua carreira como pin-up, passando por sua experiência como ícone da liberdade sexual New Wave, ou como uma vovó traficante no filme Paulette, essa é uma homenagem a uma vida extraordinária e uma odisseia artística. Festival de Cannes 2016
Com a presença da diretora.
Filme Doc – (LEP, LI) – 14 anos
TER (11/10) 17:40 Estação NET Ipanema 2
QUI (13/10) 19:30 CCBB – Cinema 1 «
SAB (15/10) 16:00 Reserva Cultural Niterói 4
DOM (16/10) 20:15 Museu da República

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *