Ensino religioso nas escolas, sim ou não?

Nem só do escândalo dos automóveis Jetta vive a Câmara dos Vereadores do Rio. Internamente, ela está pegando fogo por outra questão: o Projeto de Lei do prefeito Eduardo Paes que torna obrigatório o ensino de religião nas escolas. O assunto tem provocado discussões inflamadas. Andrea Gouvêa Vieira já se posicionou no Plenário: “A religião tem que ser ensinada nas igrejas”. A vereadora Sonia Rabello também quer vetar a pretensão do prefeito. “O projeto é ambíguo e sem consistência”, disse Sônia, católica fervorosa, que foi até a dom Orani Tempesta para criticar a proposta de Paes. O vereador Marcelo Arar, judeu, é a favor do ensino religioso pois, para ele, a essência de todas as religiões é uma só: amor ao próximo e a solidariedade entre irmãos. Entretanto, há quem alegue que religiões de origem africana e a religião muçulmana vão acabar sofrendo preconceitos. E há quem diga que a Prefeitura, antes de querer ensinar religião, deveria ensinar português e matemática, num ensino público que ainda deixa a desejar…

E você, qual a sua opinião?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *