Dicas de Maria Pompeu

Eis aqui as usuais dicas de Maria Pompeu, a maior das experts do movimento teatral carioca, pois, afinal, é a mais assídua nas plateias do Rio…

“Dois grandes sucessos voltam ao cartaz no Rio, depois de rodar todo o país. Pode ser a sua última chance, não a perca!

1. “Dona Flor e Seus Dois Maridos” é, claro, a adaptação do grande romance de Jorge Amado que no teatro ganhou direção de Pedro Vasconcellos. O famoso trio é interpretado por Carol Castro, Marcelo Faria e Duda Ribeiro. O espetáculo cumpre temporada popular no Teatro João Caetano, de sexta a domingo, até o dia 9 de outubro…

2. O outro mega sucesso que roda, roda e acaba voltando para o Rio é “A Alma Imoral”. É um monólogo, sim, mas há monólogos e monólogos e você tem que ver a soberba interpretação de Clarice Niskier do livro de Nilton Bonder que ela mesma adaptou e dirigiu, com supervisão de Amir Haddad. Agora o espetáculo está no Teatro do Leblon – Sala Fernanda Montenegro – de quinta a domingo. A temporada vai até dezembro…

Entre as novidades, você pode escolher entre:

3. “Filha, mãe, avó e puta.” O título choca no início, mas é interpretado com grande dignidade por Alexia Dechamps e Louri Santos. Marcia Zanelatto baseou-se no livro de Gabriela Leite que tornou-se conhecida pela luta em prol do reconhecimento da profissão de prostituta, inclusive criadora da grife Daspu . Esse depoimento muito humano foi dirigido por Guilherme Leme. Está no Centro Cultural do Banco do Brasil até 30 de outubro.

4. Na outra ponta da corda, a extrema ingenuidade e delicadeza da opereta escrita por Pixinguinha em 1920: “Flor Tapuya” A produção hoje não tem condições para reunir um elenco e figuração com a dimensão que se usava na época. Mas a adaptação e direção de Antonio Karnevale consegue nos fazer viajar no tempo. Entre outros, Beth Lamas, Hugo Germano e Janaína Azevedo estão encantadores. De quinta a domingo, no Teatro Carlos Gomes, até 30 de outubro…

5. Outra grande estréia que a semana nos traz é um tipo de produção rara no teatro carioca atualmente: o chamado “teatrão” com cenários, figurinos e interpretações realistas: “Therese Raquin” do livro de Emile Zola dirigido por João Fonseca, tem um ótimo elenco jovem representado por Gláucia Rodrigues, Edmundo Lippi e Janaína Prado, mas não se pode deixar de destacar o trabalho requintado dos veteranos Suzana Faini e Rogério Fróes…”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *