Bye-bye dinner… bye-bye cariocas!

O cirurgião plástico Paulo Müller, antes de embarcar para alguns dias em Buenos Aires, com a mãe, Marize Müller, resolveu oferecer um jantar para alguns amigos e escolheu um dos seus restaurantes preferidos, o Satyricon. Uma noite de conversa animada com Narcisa Tamborindeguy, a mais animada, contando que seu programa de rádio Ai, que absurdo!, estreou com o maior sucesso. Vai ao ar toda quinta, às dez da noite, na Radio Bandeirantes AM. Na última semana, teve Martinália como entrevistada…

Outro convidado era o inglês Peter Maddock, que, depois de investir em imóveis em Niterói, lucrou tanto (reformando e revendendo por muuuuuito mais) que decidiu comprar em Miami. Para isso, conta com o auxílio da corretora carioca Cristina Midosi, conhecedora das melhores ofertas da cidade da Flórida…

Maddock não é o único estrangeiro fazendo isso no Rio. Tem um indiano, um francês, um americano, enfim, uma ONU inteira superfaturando os preços dos imóveis no Rio. Daqui a pouco os cariocas vão estar como os palestinos, empurrados pra periferia…

Para vocês terem uma ideia, o apartamento meu vizinho foi vendido por R$ 1,5 milhão para um estrangeiro, foi reformado e agora está à venda por R$ 7,5 milhões. Socorro!…

Miriam Gagliardi, sempre elegante, com jóias espetaculares, contou que sua filha Mucki Skowronski está pintando sem parar e planeja grande exposição para breve no Rio. A jornalista de moda Astrid Façanha, professora em duas faculdades em São Paulo, comentava que a imprensa paulista está cada vez mais interessada na moda carioca…

A decoradora e arquiteta Fátima Brizola, que mora na Barra, elogiando a Mostra Black de decoração idealizada por Raquel Silveira, que em seu primeiro ano já é sucesso. Numa casa na Rua Groenlândia, nos Jardins, com o que há de mais moderno na decoração. Os espaços dos arquitetos Roberto Migotto e Sig Bergamin eram os mais deslumbrantes…

Foi uma noite descontraída, com quase todos de dieta e o pargo ao sal grosso foi quase uma unanimidade…

Fotos de José Ronaldo Muller

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *