A ‘MURCHA’ DA FAMÍLIA CONTRA OS DESÍGNIOS DE DEUS

Tão murchinha, tão inexpressiva, fiasco tamanho que a Marcha da Família (sem Deus) Pela Volta da Ditadura, em São Paulo, está sendo chamada nas redes sociais de “A Murcha da Família”.

A mídia que se esforçou por ela, na tentativa de não decepcionar a si mesma, fala em ‘centenas’ de marchadores, mas não consegue mostrar. Fecha os ângulos das fotos, pois, se abrir o zoom, escancara o fracasso. Nas filmagens, a mesma coisa. Quando a visão é de cima, é aquela pobreza: pessoas esparsas, ladeadas por alas duplas de PMs para dar impressão de multidão. Alguém definiu que parecia a marcha da PM em greve num sábado.

Foi mesmo a MURCHA DA FAMÍLIA SEM A PRESENÇA DE DEUS. Que pareceu bem bravo, pois, no mesmo momento da saída da meia dúzia de marchantes (em Recife, 7; em Belo Horizonte, 5; e por aí foi), o Céu ficou preto lá na Capital Federal, às três da tarde, tal e qual no episódio da Crucificação que a gente lê na Bíblia…

Quando os Céus não gostam, reclamam. E quem há de gostar da volta das torturas, dos assassinatos e de toda a sorte de crueldades, até hoje impunes e encobertas?

4 ideias sobre “A ‘MURCHA’ DA FAMÍLIA CONTRA OS DESÍGNIOS DE DEUS

  1. Algumas pessoas ficam no Face agitando estas “marchas” e dizendo que vão: 2.000 e poucos confirmaram; só tinha menos de 700.Estão confundindo as coisas! Queremos segurança máxima e se precisar do Exército pra isto, que seja! E saúde, educação etc, somos todos “Povo”!Quer a “murcha” e acha certo? Vai lá, participa, tira foto e posta no Face!!!Simples assim….Mas depois, não reclama !!!

  2. Parabéns Hildegard Angel, nada melhor que ler este seu post sobre a murcha da família contra os desígnios de Deus.
    Ficou muito bom!
    Acompanhei só pelas redes sociais, não vi nada nas emissoras de TV.
    Mas confesso que achei muito bom o fato de não dar público.
    Não dá para pensar em retornarmos a barbárie do passado.
    Chega de coisas perniciosas. O país, e o nosso povo merece uma democracia, não pode ser em vão a luta de pessoas que deram suas vidas para que isto acontecesse.
    O luto ainda é grande. Tem pessoas que não se tocam, não enxergam o próximo como gente, e não dão valor o ser, mais sim, ao ter. São pobres de espírito e alienados políticos.
    Abraço neste seu coração cheio de emoção.
    Maria Moreira

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *