A BOMBÁSTICA ESTREIA DE ‘PARA SEMPRE ABBA’, FAZ O TEATRO CLARA NUNES VIR ABAIXO

Voltando do Teatro Clara Nunes, da apoteótica estreia de Para sempre Abba, o musical  de Rodrigo Cirne e Carlos Alberto Serpa com direção de Tadeu Aguiar aplaudidíssimo ao final. O comentário mais escutado no coquetel, depois: “É daqui direto para a Broadway”. Os artistas cantores são todos excelentes, sob ótima direção musical de Jules Vandystadt. E a grande revelação da cena foi Beth Serpa como figurinista teatral, com referências de Pierre Cardin, Courrèges, Paco Rabane,  num trabalho bonito, um conjunto harmonioso, bem realizado e que se adequa totalmente ao principal protagonista: o repertório.

Quando, ao fim da encenação, o teatro veio abaixo em aplausos, fiquei imaginando a emoção de Beth e Carlos Alberto Serpa, ele como co-autor do espetáculo e co-produtor, por viverem ali aquele momento lindo daquela estreia arrebatadora, momento tão ansiosamente aguardado, pela primeira vez em suas vidas. E lhes desejo agora, sinceramente, que a carreira desta montagem lhes traga muita Merda!

E não me agradeçam, por favor, pois reza a tradição e a superstição teatral, que Merda não se agradece jamais!

PS: Pra quem não sabe, no linguajar “teatrês”, Merda significa SUCESSO!

(Deixando o Shopping da Gávea, com quem eu cruzo? Com a sempre doce e bela Letícia Sabatella, que há séculos não vejo. Nos falamos de modo terno, como se nos víssemos todos os dias. Os bons reencontros são assim)

Em breve, as fotos da estreia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *