A arte única de Christina Oiticica chega à ONU

Ah, essa Christina Oiticica só me enche de orgulho! Ela está prestes a inaugurar, dia 23, na sede da ONU, sua exposição Dialogues, fruto de sua arte única de enterrar quadros para, tempos depois, desenterrá-los, tendo a influência da natureza sobre as obras como resultado final.

E, se você estiver em Nova York, saiba que os 29 trabalhos da artista poderão ser visitados até dia 3 de junho. Vocês vão conhecer as experiências de Christina em Kumano e em Santiago de Compostela. Pinturas e objetos reunidos sob o título Caminhos do Sol Nascente e do Sol Poente

Simultaneamente à mostra de Christina, haverá, no mesmo local, uma expo da artista belgo-colombiana Geneviève Maquinay, que reside em Nova York, com sua série Intimate Itinerary, de 16 esculturas feitas com materiais extraídos da natureza. O motivo das duas exibições conjuntas é comparar o trabalho de Christina, que deixa que o ambiente natural “dê o toque final” às obras, enquanto Geneviève faz o oposto: recolhe os elementos do ambiente natural e finaliza sua obra no estúdio…

No mesmo dia 23, na galeria da ONU, haverá o lançamento do livro do pernambucano Antônio Campos, Diálogos no mundo contemporâneo

Christina Oiticicas A arte única de Christina Oiticica chega à ONU

Christina Oiticica e uma de suas obras, em Florença

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *