Uma campanha cidadã pelo Rio de Janeiro. Quem quer aderir, quem?

O Prefeito Eduardo Paes baixou decreto que o Flamengo não é mais Zona Sul. Está certo. Afinal, caiu tanto o nível de Leblon, Ipanema, Copacabana, Leme, aquela orla ficou de tal forma “avacalhada”, que o tradicional bairro do Flamengo deveria passar a ser classificado como Zona Extra Plus.

É o bairro mais civilizado e aprazível da cidade, tendo como extensão a bucólica Laranjeiras, o histórico Catete, a encantadora trinca Cosme Velho-Glória-Santa Teresa, sem esquecer a gastro-boêmia Urca-Botafogo. Uma área do Rio que merecia, como um todo, ser do Patrimônio Histórico. Sem mafuá, sem bagunça, sem som hiper decibéis, sem pajelança funk.

Espero e torço que o decreto do prefeito seja para preservar geral e não para liberar geral, pois o Flamengo é a última joia da cidade que restou preservada e civilizada. É neste bairro que deveria estar a hotelaria 5 estrelas, pois nem todos vêm ao Rio apenas pela praia. E, se o prefeito atentar para isso e não permitir que ela seja descaracterizada com liberações para explorações comerciais equivocadas e eventos de massa predatórios, o Rio terá a sua Zona de turismo de alto poder aquisitivo, de fato e sem reclamações, o que faz muito bem à saúde financeira de qualquer cidade, sem se pensar em discriminação ou elitismos, mas em atrair divisas com inteligência, ao gosto da clientela que se busca atingir.

O Hotel Glória concluído, o Novo Mundo retrofitado, o Edifício Argentina (ao lado da FGV) sendo transformado em hotel, bem como outros prédios antigos da orla do Flamengo adaptados para a hotelaria 5 estrelas, seria um gol turístico inigualável para o prefeito.

Esta é uma ótima bandeira de campanha para qualquer dos candidatos à Prefeitura do Rio de Janeiro. Estimular a criação de uma área turística altamente qualificada, preservando nosso patrimônio, fortalecendo nossas finanças, porém sem degradar a cidade.

Prefeito Eduardo Paes e senhoras e senhores candidatos à Prefeitura do Rio, agradeço a atenção a este texto de uma carioca, nascida na Clínica Laranjeiras, visceralmente apaixonada pela cidade.

Aliás, em tempo e a tempo: já que o Flamengo agora é Centro, justo é que pague o IPTU de Zona Centro, estamos todos de acordo?
 

PS: Quem concordar, que compartilhe e ajude a fazer deste apelo uma campanha cidadã.

PPS: Posteriormente a prefeitura voltou atrás no decreto, mas a campanha pela orla 5 estrelas do Flamengo permanece, visando preservar o bairro.

12 ideias sobre “Uma campanha cidadã pelo Rio de Janeiro. Quem quer aderir, quem?

  1. COMO MORADOR DA PRAIA DO FLAMENGO 332, PRÉDIO QUE TEM HISTÓRIA, NO BAIRRO E NA CIDADE, CONCORDO, PLENAMENTE, COM SEU ARTIGO.

  2. Como assim? Pelo que entendo a área geográfica da Zona Sul do Rio de Janeiro está localizada ao sul da Floresta da Tijuca, que abrange os bairros da Glória, Catete, Flamengo, Botafogo, Urca, Leme, Copacabana, Cosme Velho, Laranjeiras, Humaitá, Gávea, Ipanema, Jardim Botânico, Lagoa, Leblon, Rocinha, São Conrado e Vidigal.

    O bairro e a praia do Flamengo é parte da Zona Sul desde o seu descobrimento pelos portugueses, quando foi nomeado o Governador Geral da Zona Sul Antônio Salema, entre 1575 e 1578, do qual pretendia instalar um engenho de cana nas margens da atual Lagoa Rodrigo de Freitas. O apelido carioca vem dos índios Tamoios da aldeia, Karioka, “casa de carijó”, as margens do Rio Carioca com suas fontes de água doce cristalinas, percorrendo, desde as nomeações dos seus respectivos bairros de Cosme Velho, Laranjeiras, Catete e Flamengo e deságua na Baía de Guanabara, na altura da Praia do Flamengo.

    A praia do Flamengo, não existe mais, mas o bairro de origem flamenco, continua, não como no passado, mas sua importância se conserva e se transforma ao longo do tempo ao sabor das mudanças intempestivas dos quem deveriam zelar pela sua história, peculiaridade e identidade.

  3. Realmente repensar a cidade é muito importante…preferencialmente, sempre reciclando e fortalecendo a cabeça dos mandantes….

  4. APESAR DE NÃO MORAR NO RIO DE JANEIRO,MAS HILDE COMO SEMPRE SÁBIA NOS SEUS TEXTOS E COM UM VISÃO MARAVILHOSA DE QUEM CONHECE O RIO COMO POUCOS,FAZ COM QUE EU TENHA E COMPREENDA QUE DEVEMOS CONCORDAR COM ESSES DECRETO ,COMO MENCIONADO QUE SEJA PRA PRESERVAR O BAIRRO DE UMA FORMA HARMONIOSA

  5. Concordo com o que você diz sobre o Flamengo ainda continuar um bairro mais nobre e sem a “pobreza” que se transformou Copacabana, com suas calçadas destruídas igual uma colcha de retalhos, comércio empobrecido, praia danificada pelas barracas enferrujadas e caindo aos pedaços, camelôs de tudo que é tipo mal vestidos a alguns até sujos, o “paliteiro” de estacas chuveirinho de águas poluídas etc……mas daí a tirar o Flamengo\Glória\Laranjeiras da Zona Sul, acho impossível e acontecer…

    • Foi feito, trocou-se o zoneamento no Diário Oficial para Zona Centro, mas em seguida o decreto foi cancelado pela mesma prefeitura. Contrariamente às especulações havidas, não parece haver intenção de mudar o gabarito do bairro. O decreto da semana passada não poderia ter este efeito. A única lei sobre o bairro que está na Câmara Municipal do Rio de Janeiro é sobre o prédio do Flamengo na Rui Barbosa. Qualquer coisa, tanto sobre o Flamengo, quanto sobre outros bairros, voltarei ao assunto.

      • Olá Hilde,

        Após, abandonar os trabalhos comunitários, fiquei acéfala, mais pelo desgosto, de tudo relacionado aos bairros carioca. Me alienei totalmente, só esperando o retorno da Dilma. Com a revitalização da área Portuária e parte do Centro da Cidade, será que a intenção do nobre Prefeito é especular para aumentar o IPTU? Para que o Flamengo mude o seu status, é preciso que passe por cima de outros bairros vizinhos. E cadê as associações co-irmãs que não se pronunciam? E foi dedo de quem dessa “bela” ideia?

        Alguém falou de Copacabana. Sem história e sem identidade. Depois que o Restaurante Cirandinha entregou às armas, fico todos os dias a me perguntar quando será a vez do último baluarte a cair, o Mercadinho Amarelo, da família von Arx na Av. N. S. de Copacabana, onde tomo o meu cafezinho, que é o mesmo, desde que eu era criancinha. Às vezes, tenho a sensação que o Copa para os íntimos, como eu, entrará nas Brumas de Avalon, e desaparecerá junto com a Rainha Morgana. Aí então, como dizia o ilustre Manuel Bandeira : Vou-me embora pra Pasárgada. Aqui eu não sou feliz.

  6. Concordo Minha Filha, gênero, número e grau, apesar de ter votado nêle, Eduardo deve ser antiflamenguista e pegou a ZICA do Cunha(Deus me livre tenha acontecido isso com ele), tomando medidas desnecessárias, inconvenientes e extrapolares, acho que é retaliação ao tetra germoflamenguista, não sei…me decepciona confundir o estado laico com seitas desportivas…
    Hilde, e a L.Brunet, é verdade ou é introdutório ou já faz parte da novela do Rio São Francisco?

Deixe uma resposta para Paulo Eduardo Padula Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *