QUANDO UM PODER SE SOBREPÕE AO OUTRO AS INSTITUIÇÕES DEMOCRÁTICAS NÃO VÃO BEM

A República brasileira pisa em terreno muito delicado quando um poder se sobrepõe ao outro. Já imaginaram se fosse o contrário? Se o Congresso resolvesse invalidar uma decisão do Supremo Tribunal Federal por discordar dela, por mais absurda que fosse e por mais que contrariasse a opinião pública?

A decisão do STF suspendendo a sessão que manteve o mandato do deputado Donadon não cai bem. Não leva jeito de acabar bem. Não me parece nada bom para as nossas instituições democráticas. Pode não ser a sua opinião, pode não ser a melhor opinião. Mas esta é a minha opinião.

2 ideias sobre “QUANDO UM PODER SE SOBREPÕE AO OUTRO AS INSTITUIÇÕES DEMOCRÁTICAS NÃO VÃO BEM

  1. O grave é que o ministro que acabou de chegar e em quem estávamos depositando esperança de clarear o ambiente no STF, até o momento só fez bobagem. Não votar nos embargos declaratórios porque não participou da primeira etapa do julgamento foi um golpe de mestre. Agora, está livre para votar contra os embargos infringentes e sair de bem com as elites predatórias, com o PIG e com os politiqueiros do próprio STF. Que maldição!

  2. Hilde,
    Se você ler a decisão, foi uma questão de forma – deveria ter sido uma votação da mesa da Câmara, ostensiva, e não de seu Plenário, sigilosa – e não puramente do mérito, que levou o Ministro Roberto Barroso a suspender os efeitos da votação.
    Discordo de você justamente por esse ponto, se um Poder toma decisão sem observar o rito previsto pela Constituição, acredito que seja, sim, caso de intervenção de um Poder em outro.
    Abraços,
    Ione

Deixe um comentário para ione Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *