Peru adere à prática da justiça com as próprias mãos: são os ‘Vigilantes’

Na missa do domingo, em sua homilia, o padre da São Paulo Apóstolo, em Copacabana, falou da falta que fazem hoje profetas à nossa Igreja Católica. Lembrou dom Helder, dom Paulo Evaristo, mas estes cá não mais estão. Pregador vivo, nós, os fiéis, só nos lembramos do Papa Francisco.

O pregador tinha sua versão para a ausência de profetas católicos: “O profeta precisa ser muito corajoso, porque ele desagrada, diz o que muitos não querem escutar, corre riscos pessoais, está exposto à violência”. E ilustrou a situação de intolerância que hoje vivemos com um episódio testemunhado por ele no ônibus, em que um pobre maltrapilho, mal cheiroso, sentado no último banco, foi retirado do veículo em atendimento aos protestos dos demais passageiros. Não satisfeita, uma senhora presente ainda acrescentou: “Eles deveriam ser todos sumariamente eliminados, isto sim”.

A tal senhora violenta, que pregava o linchamento coletivo dos pobres, vestia uma camiseta com uma bela imagem de Nossa Senhora do Carmo.

…………………………………………………………………………………..     

Pessoas obrigadas a pisar em formigueiros, a andar completamente despidas pela rua, amarradas a postes e espancadas com cintos ou com paus até ficarem completamente deformadas, esta é a nova prática no Peru, onde cresce a onda da justiça com as próprias mãos. São os “Vigilantes” da justiça.

Eles se organizaram pelo Facebook e formam uma legião de centenas e centenas de pessoas com sangue nos olhos e na boca, capazes das maiores barbaridades, em nome de “vingança” e de “justiça”, sem direito a defesa e sem julgamento. Já são mais de 100 páginas no Facebook. E esse número cresce a cada dia.

Tudo começou quando uma comerciante resolveu lançar nas mídias sociais a campanha “Pegue seu Ladrão”.  Assaltada, cansada de não ser atendida pela policia, ela decidiu resolver o assunto por conta própria e anunciou que iria linchar os culpados, com apoio de toda a comunidade de seu bairro. Daí pra frente, vieram as outras páginas, todas com nomes brutais, como “Pegue seu ladrão e o deixe paralítico”, “Pegue seu ladrão e corte suas mãos”, “Castre. seu ladrão”.

As páginas apresentam um desfile de fotos e vídeos, em que os supostos criminosos, ladrões de segunda linha, batedores de carteira, praticantes de pequenos furtos de bairro, são supliciados de todo jeito, sofrem barbaridades. A multidão em volta aplaude, grita “vingança!”, “lincha!”, babando de satisfação. Os agressores se exibem como heróis orgulhosos nas imagens postadas. E são mesmo vistos dessa forma pelo povo. Segundo uma pesquisa agora realizada, 53% da população aplaudem esse “método”.

No Peru, o código penal em vigor pune com até quatro anos de prisão quem infligir danos físicos a indivíduos e com até 20, em se tratando de casos de morte. Porém, assim como não acreditam na polícia, os Vigilantes também não respeitam a Justiça. De mais a mais, ainda não foi apresentada sequer uma queixa contra eles!

Para nós, brasileiros, que temos testemunhado, aqui e ali, sintomas graves dessa doença obscurantista da intolerância, do preconceito e, mesmo, da total ausência de valores humanitários, este é um alerta grave que deve e precisa ser dado.

As mídias sociais são uma faca de dois gumes. Um governo responsável jamais poderia permitir que tais mídias implantassem uma situação de violência compulsória, sem controle, como acontece no Peru, onde a lei que vigora no momento é a da Justiça Com As Próprias Mãos.

O site britânico Daily Mail fez matéria a respeito, com exibição dos vídeos. É assustador. Um retorno à Idade Média das fogueiras, dos enforcamentos em praças públicas. E sem julgamento, vale apenas o “ouvi dizer”, “ouvi falar”, “acho que é ele”.

justiça vigilante

Amarrado e espancado

justiça vigilante 2

Chicoteado com cinto

justiça vigilante 4

Sem dó nem piedade

justiça vigilante 3

Depois de apanhar, o cartaz pendurado no pescoço. Uma mulher foi despida e obrigada a caminhar com o cartaz: “Sou ladra”.

justiça vigilante 5

justiça vigilante 7

Os espancadores se vanglorian

Fotos Daily Mail

http://www.dailymail.co.uk/news/article-3241283/Forced-stand-anthills-eat-raw-chili-peppers-whipped-belts-Vigilante-justice-goes-viral-Peru-s-streets-residents-post-Facebook-videos-taking-matters-hands.html

4 ideias sobre “Peru adere à prática da justiça com as próprias mãos: são os ‘Vigilantes’

  1. A Constituição Boliviana de 2009 adota práticas de justiça originária indígena e campesina de modo que o Estado não se imiscui nessas questões…

  2. Oi Hild.
    Temo que o Brasil caminhe nessa mesma trilha, mas não por causa da nossa Policia, mas por causa da nossa justiça, nossos políticos, enfim estamos vivendo o fim de uma era de sessenta anos de desmando, furtos ao erário, deturpação das leis e principalmente da Constituição. Vivemos nua republica sem saber se somo Presidencialistas, Confederados, Federados, Parlamentaristas, foram muitos anos de bandidos adaptando as leis pra se livrar da tranca e viabilizar os furtos. Sua chamada é pertinente e bem adaptada ao pré-momento sociopolítico que se afigura claramente pras pessoas inteligentes como você que conseguem perceber o que vem por ai.
    Gosto muito de ler o que você escreve.
    Parabéns mais uma vez.

Deixe um comentário para marcia Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *