“O alvo é quebrar a engenharia, um dos ramos do conhecimento que mais cria postos de trabalho em todas as áreas”

Hoje, na ABI, Associação Brasileira de Imprensa, haverá um ato em defesa da Petrobras, com o objetivo de resgatar a imagem da empresa, alvo de uma campanha de desmoralização prejudicial à nossa economia, com reflexos sobre o setor de óleo e gás, responsável por geração de empregos em todo o país.

A campanha já prejudicou a empresa e o próprio Brasil em escala muito maior do que os desvios que vem sendo investigados. O que já estamos observando nessa greve dos caminhoneiros, cujos efeitos desastrosos são noticiados.

“Defender a Petrobras é defender o Brasil” é o slogan do ato de hoje, que tem confirmadas as presenças dos escritores Eric Nepumoceno e Fernando Moraes, do cineasta Luiz Carlos Barreto, da filósofa Marilena Chauí e do economista Luiz Gonzaga Belluzzo, além de lideranças sindicais, estudantis e dos movimentos sociais.

 

Transcrevo aqui abaixo o obrigatório artigo do professor da Uerj, Weber Figueiredo da Silva, postado no blog Conversa Afiada

Prezado colega Joaquim Barbosa.

(via Lista de discussão UERJXXI)

Você cobrou a exoneração do Ministro da Justiça por ter recebido advogados das construtoras, alegando no seu Twitter: “Reflita: vc. defende alguém num processo judicial. Ao invés de usar argumentos/métodos jurídicos perante o juiz, vc. vai recorrer à Política?

Permita-me ponderar, caro colega da UERJ, a Política com P maiúsculo, conforme você bem escreveu, é a mais nobre das atividades humanas, pois é a partir dela que se constrói uma sociedade rumo ao eldorado ou rumo ao abismo.

É conveniente deixar claro que todos nós queremos a punição de corruptos, o fim da corrupção e a repatriação dos bilhões evadidos. No entanto, esse problema da Petrobras & construtoras está indo muito além disso. Já extrapolou as decisões (aplaudidas) de um único juiz e passou a ser uma questão de Estado.

Explico: (1) Países ricos são aqueles que têm autonomia tecnológica, isto é, dominam o conhecimento que transforma a natureza em riqueza, desde os projetos de engenharia até o produto final. (2) Dentre as grandes empresas sediadas no Brasil, praticamente apenas a Petrobras & construtoras têm autonomia tecnológica. As outras grandes empresas, por serem mundiais, produzem bens aqui mas não desenvolvem a tecnologia no Brasil. (3) Quem domina a tecnologia tem o poder das decisões econômicas e a primazia dos melhores lucros.

A Petrobras é responsável por cerca de 10% dos investimentos realizados no País, cujo efeito multiplicador no crescimento da economia é exponencial. São razões de estado, portanto, que deveriam levar o governo a interceder politicamente no show de horrores que está provocando paralisação de setores produtivos da economia, desemprego e redução do PIB.

O que a Petrobras e construtoras têm de perene são as suas máquinas, equipamentos, outros bens materiais, o petróleo, trabalhadores e tecnologia, sinônimo de conhecimento, que nada têm a ver com os desvios de dinheiro provocados por meia dúzia de dirigentes ironicamente colocados em liberdade “premiada”.

Digo, por experiência própria vivenciada no poder executivo estadual, que a corrupção pode ser totalmente debelada sem prejudicar as (únicas) grandes empresas nacionais que desenvolvem tecnologia de forma autônoma.

Infelizmente, ao contrário do que se esperava, a forma seletiva de divulgação de passos inconclusos e não julgados do processo ‘lava-jato” está acarretando mais malefícios do que benefícios, até porque as tais delações (absurdamente) premiadas saíram dos bafos de bandidos confessos.

Mas isso agora é o de menos. O pior é ver os negocistas e golpistas de plantão se aproveitando de todo esse caldeirão de manchetes cientificamente encomendadas para enlamear, não os corruptos, mas a empresa Petrobras e as construtoras visando à enfraquecê-las para desnacionalizá-las.

Reflita, caro Joaquim, (i) com tantas instituições há décadas sugando bilhões de dólares da nossa economia sem qualquer reação do judiciário, ministérios públicos e imprensa; (ii) com um processo criminoso de privatizações que aniquilou empresas e inteligências brasileiras sem que houvesse um só pio desses órgãos; (iii) e o que vemos agora é a exploração malévola para destruir o que de melhor nos resta na engenharia brasileira.

Se o problema fosse realmente punir corruptos, eles não estariam em liberdade premiada. O alvo é realmente quebrar as últimas grandes empresas nacionais de engenharia; e logo a engenharia, um dos ramos do conhecimento que mais cria postos de trabalho em todas as áreas.

Isso é muito triste para um país que já tem mais de 70% do seu PIB controlado por não residentes. Será que você e o voluntarioso juiz Moro conseguem enxergar que existe algo que vai muito além dos “argumentos/métodos jurídicos” a que você se refere?

Nenhum “argumento/método jurídico” pode estar acima dos interesses da sociedade, nem pode ser usado para, por consequência, desgraçar a vida de milhares de famílias inocentes que dependem do funcionamento pleno das empresas nacionais que geram conhecimento e riquezas. 

Lecionei durante 36 anos na Faculdade de Engenharia da universidade a qual você pertence, a UERJ. Sabemos o quanto é árduo a formação de engenheiros desenvolvedores de tecnologia. E o que temos visto em todo esse episódio do “petrolão” é a lubrificação dos dutos que podem, mesmo que não houvesse intenção, levar o nosso petróleo gratuitamente para alhures e destruir o que nos resta de tecnologia própria nas empresas de energia e construção civil-mecânica.

Acredite, caro Joaquim, os abutres já estão a grasnar: “entreguem tudo às empresas estrangeiras”; e, se elas tomarem conta do pedaço que nos resta, adeus à soberania e à tecnologia nacional. E isso, acredito, nem você nem o juiz Moro querem. Certo?

Seria muito bom que juristas de escol colocassem os seus saberes para impedir a alienação de riquezas e patrimônios nacionais.  Que achas da ideia? Se você puder convide o juiz Moro e apareçam em dois atos em defesa da Petrobras e Soberania Nacional: dia 24/02, terça-feira (hoje), às 18h, na Associação Brasileira de Imprensa, e no dia seguinte, 25/02, quarta-feira (amanhã), às 17h, no Clube de Engenharia..

O que está em jogo são os destinos soberanos do Brasil. Quebrem-se os políticos e dirigentes corruptos, mas não a grande estatal e a engenharia nacional.

Cordialmente.

Weber Figueiredo da Silva, D.Sc.

Professor na Engenharia do CEFET-RJ

(NR: Os negritos são da jornalista)

8 ideias sobre ““O alvo é quebrar a engenharia, um dos ramos do conhecimento que mais cria postos de trabalho em todas as áreas”

  1. Hilde , há um fato que me acompanha desde a década de setenta do século passado . Era eu um jovem estudante de medicina que estagiava no Hosp. Souza Aguiar , RJ , à época , da SUSEME . Um dia fui fazer um atendimento em um local na Praça Maua ,e lá me deparei com um presídio onde fui atender um jovem loirinho , de mediana estatura , muito desidratado . Os policiais não queriam que ele fosse removido para o hospital . Acabaram concordando porque eu disse que não havia o que fazer naquele local e que o jovem poderia morrer . Esse jovem ficou no Hosp. Souza Aguiar e eu avisei meus amigos da faculdade ligados ao movimento estudantil . Eu ainda era um pequeno-burgues alienado , mas já estava começando a perceber o que ocorria ao meu redor . Mudei muito desde então . Fico com a impressão que esse jovem pode ter sido seu irmão . Se for do seu interesse entre em contato comigo pelo e-mail que está anexo .

  2. Apoio tudo que for contra fariseus, vestais grávidas, patifes, paladinos de araque, venais, mentirosos, levianos, parasitas, oportunistas, cretinos e canalhas.

  3. Prezada, Hilde,
    O que está em jogo, não é a Petrobras, a engenharia, a soberania. O que está em jogo é o nosso futuro, que está sendo jogado na lata do lixo pelo atual governo, que tomou o país de assalto com suas ações escusas, levando os atos de corrupção às últimas consequências.

    • Maura!

      Pare onde está e deixe o que estiver fazendo e….

      conte até dez, ….. respire fundo e…..

      experimente uma sensação NOVA!!!

      PENSE UM POUCO!

      No começo, é um exercício desconfortável e, em alguns casos, até dolorido. Mas, com o tempo, o cérebro se acostuma e recupera aos poucos a capacidade intelectual perdida e vc notará que poderá voltar a ver cores e belezas que já não é capaz de ver há muito tempo. Quando estiver se sentindo melhor, para evitar recaídas, pare de ver jornais e TVs de empresários corruptos. PRONTO! Em pouco tempo vc estará curada!!! Palavras do Senhor!!!

  4. Um juiz assumida e declaradamente fascista, associado a um doleiro bandido, desde os anos 90, e a alguns promotores imberbes, recém saídos da puberdade e a alguns delegados da PF assumidamente aderentes a movimentos partidários estão sendo capazes de conduzir um enredo de descalabro escancarado que já causou estragos morais e econômicos ao país, capas de neutralizar tudo o que foi feito nos últimos anos em que o Brasil vinha iniciando uma caminhada em direção ao seu lugar devido no concerto das nações desenvolvidas. Eh extremamente lamentável e assustador que no país não existam instituições capazes de estancar e reverter o cenário de barbárie que se configura!!

  5. Tenho a ligeira impressão de que quem lê este blog nunca leu VEJA, ISTOÉ, O Globo, Folha de SP e Estadão.

  6. É isso ai colega Weber, vamos denunciar os hipócritas traidores do Brasil, que estão se aproveitando da ignorância política do nosso povo.

Deixe um comentário para Luiz Alberto de Ipanema Moreira Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *