GENEROSIDADE NAS DOAÇÕES A GENOÍNO E DELÚBIO DENOTA NOVA ATITUDE DO PT

Minha explicação para o “fenômeno” das expressivas doações aos fundos Genoíno e Delúbio Soares é simples: solidariedade.

Não apenas diversos membros do Partido dos Trabalhadores, mas muitos brasileiros em geral, que se mantiveram calados, acuados e confundidos pela campanha truculenta e incessante, antes, ao longo e após o julgamento da AP 470, finalmente se deram conta de que a história que lhes era contada era de “faz de conta” e resolveram manifestar sua indignação.

Fizeram isso da forma mais rara de se ver acontecer: abrindo a bolsa. E não foi às escuras, foi corajosamente, dando nome, endereço, telefone e CPF. Tudo de acordo com a transparência que exige a Lei.

Acredito que por orientação de um PT pressionado pelo cenário de ódio gerado no país pela mídia, as lideranças do partido esconderam as cabeças na areia, como avestruzes, durante todo o processo do dito “mensalão”. Isso quando não externaram declarações condenatórias. Foi lamentável!

Com isso, causaram a triste impressão de que abandonavam os companheiros históricos por lhes atribuírem culpa. Finalmente, o partido parece ter tomado consciência do grave dano que provocou em sua própria imagem, devido àquela sua atitude amedrontada e mesmo bíblica do “antes de o galo cantar me negarás três vezes”.

Vemos agora crescer em número cada vez maior de brasileiros a convicção de que o dito “mensalão” não é mensalão. É mentirão.

Essa consciência se manifesta através da solidariedade generosa dos doadores, num gesto coletivo que pode também expressar um protesto contra o que consideram uma injustiça, um julgamento político.

Vemos também uma grande preocupação com os rumos democráticos do país, que tem como bem maior a liberdade conquistada à custa do sofrimento e do sangue de tantos heróis mortos

Importante: o sacrifício desses heróis não é patrimônio do PT, é da História Brasileira!

 

51 ideias sobre “GENEROSIDADE NAS DOAÇÕES A GENOÍNO E DELÚBIO DENOTA NOVA ATITUDE DO PT

  1. Caro Albano, sua demonstração de gratidão e reconhecimento àqueles que deram “sangue, suor e lágrimas” para derrotarmos a ditadura, e por ter educado bem aos seus filhos. Eu garanto-lhe, que todos aqueles que conviveram, como eu, com estes hoje presos políticos, são pessoas que escolheram a via política, para atigir seus objetivos, e jamais deixaram-se vergar, ante as dificuldades, daí o frenesí, que esta campanha ocasionou nas hostes oposicionistas, e na cabecinha com cérebro de minhoca, de alguns ministros do STF.

  2. E a minha chama-se RESPOSTA DO POVO.

    Bem colocado quando disse que os petistas do governo e os dirigentes fizeram igual ao avestruz – foi péssimo.
    Mas o povo não é besta!

  3. ESTE SITE PERTENCE AO PT. SABE PORQUE ? POSTEI UM COMENTÁRIO E ELE FOI EXCLUIDO. NINGUÉM GOSTA DE OUVIR A VERDADE. VIVA LULA E CIA.

  4. Em linguagem corriqueira forense, chamamos as reclamações leigas sobre decisões judiciais que desagradam de jus esperniandi. É o que se vê nas falas dos petistas. Dizem que ex-fumante é pior que o não-fumante. E eu como ex-petista, eleitor do partido desde sua fundação até a primeira eleição do Lula, não fico atrás.
    Há, visivelmente, uma campanha orquestrada pelo PT contra apenas um ministro do STF, Joaquim Barbosa, que só tem um voto no colegiado que condenou, e também absolveu, por maioria alguns e por unanimidade outros. Inclusive o Gushiken absolvido por falta de provas, a pedido do MPF. Mas o componente maior que gerou a campanha foi o fato de ter sido cogitada a possibilidade de Joaquim Barbosa se candidatar a presidente. Aí se vê aquilo que Romeu Tuma Junior de programa de assassinato de reputações. A última foi a divulgação de foto em que Joaquim Barbosa é fotografado, em Miami com suposto condenado, cuja foto – não precisa ser expert para dizer – é fake, foi trabalhada no photoshop, cortaram o ombro do ministro, aparece o beijo do Felix na TV no alto da foto, fato posterior à viagem do ministro, além de outros detalhes.
    No entanto, são silenciosos quanto aos “empréstimos” a Cuba, inauguração de porto naquela ilha, perdão de dívida de países governados por ditadores, abandono das obras de transposição do S francisco, destruição da Petrobrás, institucionalização da escravidão dos médicos cubanos, fora o golpe para empurrar a Venezuela de Hugo Chavez ao Mercosul, além de considerar democratica a monarquia absolutista cubana, etc, etc

  5. Meu pai, Arnaldo Paranaguá, postou comentário sobre a quadrilha dos mensaleiros. Noto que os defensores (sic) do bando usam nomes falsos ou não aparecem com sobrenome. Isso é que é mentirão. O cara não tem coragem pra se expor e para externar pontos de vista. A Hilde, mesmo esposando o tal mentirão, merece respeito, por mais absurda que seja a tese dela. Tese é tese. Ou os ministros do Supremo Tribunal Federal estão errados ao condenar – merecidamente – o bando e só ela está certa? Claro que não. Com a máxima vênia, usem os sobrenomes, os nomes e sejam mais autênticos. E que a quadrilha seja mantida presa.

    • Ludmila você está cometendo um erro muito grande, por esse motivo queremos que você e seu pai se danem… não fale coisas que você não sabe…… a respeito de petista e de ninguém. seu pai vai ver é um dos tucanos que tem interesse na prisão deles porque deve estar envolvido com os tucanalhas do metrô.

  6. Gente, não é para justificar a covardia de alguns. Mas, humanos que somos, não vacilaríamos também, como muitos petistas? Bombas por todos os lados. Agressões verbais e até físicas (lembrem-se de junho). Acusados e caçados como feras, eram todos os que ousaram perguntar se as coisas teriam sido assim mesmo. Eu mesmo, que não sou do PT, nem milito em nenhum grupo político, já fui vítima, por parte de amigos e colegas, de ofensas absurdas, quando não de um silêncio malicioso, dissimulado. Minha crença em que algo estaria errado nessa história toda advinha, inicialmente, de pura intuição. Ora, conhecendo o Brasil, vi tanta clareza, tanta certeza da parte de muitos que sempre foram obscuros e dissimulados. A luzinha acendeu. Opa, aí tem. Com o tempo e as revelações, tudo foi se aclarando. Mas eu persegui os esclarecimentos. Não foi fácil. A máquina de triturar pessoas e fatos, conhecida também por grande mídia corporativa, não dava sossego. Lembrem-se de que, até em novela de época, a Globo colocou o tema do senador corrupto. Afora seus telejornais, a que não assisto, a jorrarem minutos a peso de ouro sobre o caso. É humano temer. O que não é razoável é tornar-se uma eterna presa do medo. O que diriam à Veja ou à Folha? Desculpem lá, mas eu não tenho elementos conclusivos para provar que aqui se cometem injustiças, entretanto, creio que sim, que hajam, em meu íntimo. Pensem na festa de um Mainard com uma afirmação dessa por mote, para só citar um astro de uma plêiade medonha. O brasileiro comum não é má pessoa, mas peca por diminuição. Apequena-se facilmente diante daqueles a quem considera maior. Age muito como as beatas histéricas agem, apontando acusatoriamente o dedo ao infeliz da vez, só para não serem confundidos com ele. Os que se acovardaram, que não se acovardem mais. Os que sofreram injustiças, que tenham sua dignidade recuperada e a injustiça anulada. E a nós todos, resta-nos aprender com tudo isso. Essa lição de perseguições e difamações é velha, velhíssima. Como nos deixamos enredar? E mais, por quê? Talvez seja esse o aviso do “orai e vigiai!”. Nunca estamos perfeitos, mesmo quando justos.

  7. Na última vez que estivemos juntos, pouco antes do início das “vaquinhas” para arrecadar recursos para pagamento das multas dos companheiros condenados na Ação Penal 470, fui duramente cobrado pela jornalista Hildegard Angel pela falta de companheirismo do PT em relação aos que foram presos. Ela estava certa. Com sua costumeira lucidez, avaliou que o silêncio do PT durante o julgamento transmitiu uma sensação de “culpa no cartório” que levou as pessoas – notadamente os intelectuais, os artistas e outros formadores de opinião – a se retrair politicamente, mesmo diante da inconsistência das acusações e das inovações jurídicas que fizeram da AP 470 um julgamento de exceção.

    De fato, sob o incessante linchamento midiático que nos atingiu, foi difícil encontrar quem estivesse disposto a levantar a cabeça acima da manada para afirmar que o tal “mensalão” era, na verdade, o “mentirão” (expressão-síntese cunhada pela espirituosa Hildegard em evento contra as distorções do julgamento, realizado na sede da ABI, no Rio). Ouvimos muita coisa desagradável todas as vezes em que ousamos questionar a postura da imprensa ou a condução do julgamento pelo ministro-relator Joaquim Barbosa. Fomos chamados de coniventes, quadrilheiros, petralhas, ingênuos e até mesmo de racistas, sem falar em outros adjetivos não publicáveis. Mas, por já estarmos calejados pela luta política, tivemos firmeza para preservar nossas convicções e segurar o tranco.

    Felizmente, o tempo é o senhor da razão. As condenações sem provas, as arbitrariedades praticadas desde a prisão de Dirceu, Delúbio e Genoíno e, principalmente, as revelações que surgem após a abertura do sigilo em torno do inquérito 2474 hoje oferecem condições para que as pessoas voltem a enfrentar este debate sem temor, com mais serenidade. A arrecadação de fundos para o pagamento das multas é uma prova disso. Assim como são os crescentes questionamentos ao resultado dos julgamento nos círculos políticos, jurídicos e acadêmicos. O que é fundamental na medida em que não se trata apenas de prestar solidariedade aos réus. A questão é de preservação do estado democrático de direito, uma vez que hoje, com a jurisprudência aberta pelo Supremo Tribunal Federal, qualquer cidadão pode ser condenado por suposição.

    Parabéns Hildegard pela clareza de seu artigo. E parabéns a todos que tiveram a coragem de se manter firmes em suas convicções. Mesmo àqueles que, por conta das circunstâncias, se mantiveram temporariamente calados. Ainda que tardiamente, ao cabo tudo será esclarecido e a história, enfim, nos fará justiça.

  8. Permita-me discordar senhora.
    Se fizer uma análise, nem muito profunda, verificará que não se trata bem, de doações espontâneas, talvez uma ou outra, mas sim apenas mais uma ação petista pagando as multas com parte do dinheiro desviado, entregue para correlegionários para que pareça doação.
    Foi muito, mas muito dinheiro desviado….. Esses valores nem são expressiveis para a cúpula petista. Sempre perseveram para poder conseguir mais ilicitamente no futuro. Só o custo da propina que deverá ter reajuste em função dessas perdas….
    Essa a minha opinião.

  9. Parabéns Hildegard,
    desde o início do Mentirão você teve a coragem e a sabedoria para não se deixar enganar com esta farsa.

  10. É muito mais do que consciência política da militância, é raiva , é uma angústia q carregamos durante todos esses anos e tem q ser jogada para fora. Ser petista virou sinônimo de ser corrupto, ladrão. Quiseram destruir o partido todo e seus militantes. Uma hora a gente tinha q responder.

  11. O que posso comentar diante de tanta clareza e verdade ditas neste texto? É que concordo com ele e que partilho deste sentimento que muitos figurões do meu partido, ou se apressaram para se diferenciarem, ou se esconderam… E que como em 2005, mais uma vez, a militância demonstrou que está a frente de seus dirigentes… Na leitura do que o pano de fundo não é a punição dos companheiros Delúbio Soares, Genuíno, Dirceu e João Paulo, mas a tentativa de construção da derrota do nosso projeto de emancipação do povo brasileiro

  12. Não creio nesta historia da carocinha,o chefe da quadri lha continua solto,manda no governo Dilma,faz ministros, viaja com dinheiro publico,f. a nação com esta historia de copa do mundo,investiu em cuba, Venezuela e Bolívia, tudo às custas do povo brasileiro…o que acontecera com o quadrilheiro maior e sua assecla? Deixemos de ser hipócritas,f. o país em nome de uma governo de 50 anos…fora PT,partido dos traidores… Por que estes desgraçados não se mudam para Cuba? Venezuela os separam de braços abertos…Evo Morales quer mais refinarias custeadas com dinheiro brasileiro… Chupem,seus malditos, chupem seus malditos petistas.

    • Quero manifestar minha solidariedade aos nosso grandes desbravadores (José Dirceu,João Paulo Cunha;José Genuíno,…nosso ex presidente Lula,o grande Guerreiro) pela democracia do país desde a juventude,entregando-se de corpo e alma na luta pelos direitos humanos do povo brasileiro.No meu olhar a direita,a “elite brasileira não quer admitir,que não reina mais sozinha;não quer admitir que as pessoas da grande piramide social de muitos e muitos anos,na linha da pobreza,estão tendo a oportunidade de crescer,de ser gente,de ter acesso aos bens,a educação, a saúde…direito de ser CIDADÃO BRASILEIRO.Isso tudo graças ao PT, no governo,trabalhando para o povo e com o povo,garantindo a dignidade humana…..Sou militante da base,trabalho com a população,milito desde sempre,pelo direito da igualdade social,num país digno,com gente feliz!!!!!!!!!!! Elaine

  13. Parabéns Hildegard,

    Você sintetizou tudo. Também faço críticas ao PT pelo silêncio. Se fosse outro partido estaria fazendo o maior estardalhaço. Não entendi a estratégia do PT e dos membros maiores. Medo de serem arrolados no processo, mesmo sabendo das inverdades ou das investigações tendenciosas? Por outro lado pode ter sido melhor, pois estes livres de acusações, deixa caminho livre para a condução do partido e dos ideais de resgate das minorias necessitadas. Como também passa a idéia de que o executivo e o partido respeitaram as instituições sem interferências de poder. Coube então a sociedade: políticos, advogados, jornalistas, professores, trabalhadores, cidadão comum fiscalizar o desenvolvimento do processo na nossa Justiça Suprema. Pelo que temos observado não foram juízes imparciais, ficou feio para eles.

  14. A jornalista foi precisa, e escreveu exatamente o que pensa, o novo militante petista, e a grande maioria dos brasileiros minimamente cultos em política, e “cansados de guerra” das nossas instituições dinossáuricas e conservadoras. Demonstrando solidariedade para com aqueles nossos heróis da resistencia, ora confinados e transformados em criminosos e/ou presos políticos, os brasileiros de bem, deram um tapa com luva de pelica, na direita e na nossa (in)justiça.

  15. É lamentável a lavagem de dinheiro para pagar multa imposta a criminosos que cometeram crimes de repercussão internacional. Os mensaleiros merecem ficar anos atrás das grades. Só tem bandido entre eles.

    • Tenho certeza que este Arnaldo Paranaguá não passa de um Arnaldo Paraguaio, se passando por santinho (imitando o Barbosão). Se for ver a história dele, só Jesus pra dar jeito.

  16. Acabamos de chegar de São Bernardo do Campo, onde Joaquim Miranda e eu fomos homenageados num ato da Comissão da Verdade com a união de todas as centrais sindicais do Brasil. Foi um ato maravilhoso e a lista de homenageados passava dos 400 (líderes e pessoas prejudicadas pelo golpe de 1964). Presente João Vicente Goulart para receber o diploma in memoria de seu pai, presidente João Goulart. Fizemos questão que ele deixasse uma mensagem escrita na face frontal de nossos belíssimos diplomas. Vou postá-los no facebook. Temos por moral desarmar um golpe cuja estrutura está ainda intacta. Força, Hildegard.

  17. Belas considerações. Nessa luta contra a infame deformação dos fatos para a perseguição politica coordenada pelo Partido da Midia, uma das primeiras e mais importantes contribuições, porque ocorreu quando ainda não havia consciência da magnitude da fraude engendrada, foi da ilustre guerreira Hildegard Angel na feliz denominação emprestada ao julgamento político e farsesco da AP 470. O famigerado julgamento do “mensalão” recebeu a sua primeira e importante desqualificação quando foi alcunhado corajosamente, porque foi contra a corrente majoritária da mídia vendida, de MENTIRÃO!! Então, acredito, essa solidariedade manifesta agora na participação maciça na campanha de doações para os réus injustamente apenados, deve ser creditada, em grande parte, a corajosas manifestações como esta denunciando a fraude em prol da conscientização da população que, ao que parece, vai percebendo a verdade por trás da trama e dando razão ao grande e saudoso jornalista Nelson Rodrigues quando disse que “toda unanimidade é burra”!! Parabéns, dona Hildegard. Passei a ser seu fã!!!

  18. Parabéns,Hildegard,pela coragem de ter se posicionado tão claramente contra o “Mentirão”.Concordo com vc ao afirmar que o PT resolveu reagir (antes tarde do que nunca).Deixou a atitude acovardada de lado e convocou sua militância, que sempre foi o patrimônio mais precioso do partido.A militância que se sentiu envergonhada tantas vezes pelos erros da cúpula petista,atendeu prontamente ao pedido de solidariedade.Tomara que,de agora em diante, os que “enfiaram a cabeça na areia” como avestruzes reaprendam a ouvir aqueles que nunca deixaram de acreditar num governo voltado para o social prioritariamente e que continuam lutando pelas reformas que se tornaram urgentes para o país seguir crescendo de forma justa e honesta.

    • Sou petista e acompanhei, virtualmente, o início da arrecadação para Genoíno. Mas antes de entrar nesse assunto específico, quero lembrar do dia 15 de novembro/13, qdo JB mandou prender os nossos meninos. No twitter, a indignação foi geral. Tanto que houve filiação em massa no PT por conta dessa decisão arbitrária do supremo ministro.

      Isso acabou dando uma um gás na militância que estava anestesiada, perplexa com os últimos acontecimentos e de certa forma, esperando há um bom tempo a iniciativa do diretório nacional do PT que continuava imóvel, alheio aos desvarios da corte suprema.

      Não foi o Diretório Nacional que teve a iniciativa de organizar a militância. Quem deu início à campanha de arrecadação foi Edmar Roberto Prandini de MS, uns meses antes, mas Genoino pediu para esperar mais um pouco.

      Qdo saiu o valor da multa e o prazo para pagamento, Edmar deu continuidade com a ajuda de Miruna e outros companheiros, mas acabou tendo problemas com o site e então foi feita a devolução do dinheiro para quem tinha contribuído. Foi daí que Miruna e alguns amigos da família organizaram um novo site onde constava o nº da conta de Genoíno para depósito direto. Como todos viram, foi um sucesso. Da mesma forma, foi feito para Delúbio que superou a expectativa.

      Então, o que eu quero dizer é que a militância se organizou sozinha. O Diretório Nacional pegou carona no bonde da arrecadação. Foi depois que Rui Falcão fez um pronunciamento em favor da campanha e o resultado todos conhecem. Claro que com a ajuda da direção do PT o movimento ganhou mais força, mas não acho certo as pessoas pensarem que foram os membros da executiva que mobilizaram os militantes. Esses louros quem tem que levar é a militância petista, os que não são petistas, os simpatizantes. Foi uma lição de solidariedade coletiva jamais vista no Brasil, dada por filiados de um partido político e parceiros da luta por justiça. Lindo demais.
      Assim que for decretado o pagamento para Zé Dirceu e João Paulo, no minuto seguinte a campanha continua, mesmo com a oposição gritando, esperneando, morrendo de inveja e acusando que essa arrecadação foi um “deboche” e que querem investigação. Vão ficar querendo enquanto nós daremos mais uma lição de solidariedade. A militância despertou e agora ninguém consegue quebrar esse elo que se formou unindo pessoas de todos os cantos do Brasil que, aos poucos, estão percebendo que o julgamento da AP 470 foi uma farsa.

      A oposição golpista ainda não entendeu que somos muitos e que, por sermos militantes petistas somos agraciados por um sentimento maior, muito acima dos que nos nivelam por baixo e não conhecem o significado de SOLIDARIEDADE. Até poque não é qualquer um que sente.

      Seu texto foi brilhante Hildegard

      • Quando lideranças do PT concordavam com a pena imposta aos nossos companheiros a militancia aguardava a hora de responder. E ela levantou-se com altivez que jamais terão os que se acovardaram diante do ataque da elite e os que manipularam a lei para condená-los e a solidariedade que sempre nos caracterizou, como Fênix, ressurgiu das cinzas, que alguns pensavam que tinham reduzido o PT, e num vôo rasante, destruiu o castelo de cartas marcadas, pagou a dívida dos companheiros Genuíno e Delubio, pagará do Zé e do João e ensinará a aqueles que se esconderam ou fizeram coro com o JB: NUNCA ABANDONAMOS NOSSOS COMPANHEIROS!!!!!! A luta de classe não acabou!

      • Dalva Maria, você manifestou o sentimento de muitos militantes petistas como eu e milhares de brasileiros espalhados por todos os cantos. A iniciativa de um militante de Mato Grosso do Sul mostra que somos um partido nacional, com princípios, história que nos honram. Esta campanha realmente levantou a militância. Sempre gostei do Genoíno e acredite na sua inocência. Ele e João Paulo, creio eu, foram ainda mais injustiçados, embora José Dirceu, Delúbio e Pizollato também o sejam. Continuemos com nossa corrente para levantar a cabeça de muita gente envergonhada pelas acusações a todos os petistas. Sofri muito com esta história. Meus filhos me cobraram coerência com os princípios de vida que lhes ensinei. Hoje, adolescentes e lendo sobre tudo o que aconteceu, abrem os olhos para a história, querendo conhecer mais sobre a ditadura e todo o processo de democratização, com a participação fundamental do PT e dos movimentos sociais. Já estou contente com este fato e o desvendamento da farsa do mentirão.

  19. Reitero minha admiração a essa jornalista, com seus artigos sempre sensatos. Concordo com tudo que ela escreveu aqui.
    Infelizmente, os adversários históricos do PT e de suas lideranças, continuam a destilar veneno, ao colocar em dúvida a origem das centenas de doações efetuadas, LEGALMENTE, com nome, endereço e CPF, portanto, feitas às claras. O PT tem mais de 1 milhão de filiados e outros milhões de simpatizantes e as quantias levantadas foram facilmente arrecadadas.
    Fatos novos estão surgindo acerca desse julgamento esdruxulo do pseudo mensalão. GAVETÕES serão abertos e de lá virá a verdade, afinal, porque tantos anos a chave dessa “gaveta” estava em poder do Supremo Chefe do STF? Por que ele escondeu documentos que podem inocentar réus condenados sem provas. Ele conseguiu astutamente “embaralhar” a consciência de seus pares da Tribuna da Corte, é o que se presume. O Ministro Lawendowski finalmente resolveu ABRIR O GAVETÃO para desvendar esse mistério, que poderá, inclusive, anular esse que foi o mais polemico julgamento da história da justiça brasileira. Agora sabe-se que o julgamento foi uma vergonhosa trama politica, envolvendo Ministros do STF, a midia e partidos politicos empenhados em “implodir” o Partido dos Trabalhadores. SIMPLES ASSIM.

  20. Estou feliz com o que você escreveu sobre as doações, Hilde.
    Sou petista e fiquei muito triste com os acontecimentos.
    Pessoas importantes no cenário da democracia, que lutaram pelas eleições diretas… Ver tais pessoas serem pisoteadas, humilhadas, achincalhadas foi horrível.
    Quero crer que as coisas não tenham sido como a mídia divulgou sobre o mensalão.
    Quero continuar acreditando no PT. Que ele se refaça, mereça crédito, consiga se explicar.

    • quero ver o JB pagar as duras penas pelo crime cometido em nome de uma justiça postiça….. esse tribunal não merece me representar perante a sociedade.

  21. Você está certíssima. “Vemos agora crescer em número cada vez maior de brasileiros a convicção de que o dito “mensalão” não é mensalão. É mentirão.” Também fiquei perplexa com a falta de solidariedade dos petistas ao processo do mentirão! Acabei me envolvendo com essa história, simplesmente em nome da racionalidade e à procura da verdade. E fiquei horrorizada com o oportunismo geral – dos “esquerdistas” engravatados e de toda a oposição conservadora – que, ao fim, garantiram suas infinitas horas de exposição midiática, atravessando anos e anos naquela veia hipócrita da anticorrupção. É muito bom sentir que você também é uma voz independente, contra essa injustiça flagrante – verdadeiro atentado à cidadania democrática!
    Abraços por abraçar essa causa, que é de todos nós, brasileiros que nada devem aos poderes.
    Eliane Faccion

  22. Será mesmo que o mensalão é um mentirão, Hilde?
    Vou ficar muito feliz que seja assim.
    Não acredito que haja governante 100% honesto. Tenho informações que dirigente de qualquer Clube Social, qualquer Instituição Pública, leva alguma propina.

    • Não que tenham feito TUDO dentro da legalidade, o que até foi confessado pela alta cúpula do PT, foi o caixa 2 da campanha de 2002, fato que o STF ignorou, atendendo a versão de Roberto Jeferson junto com a imprensa de que se tratava de um “mensalão” tese que para se conseguir condenações foi necessário usar o “domínio de fato” , pois não havia uma prova sequer.

    • Terezinha,
      Creio que cabe um adendo, você acha que não há político 100% honesto. Eu acho que não há ser humano 100% honesto. Nossa vida e nosso mundo não o permitem. Nossas sombras fazem parte de nossa luta. Cabe realizarmos cada vez mais, melhorarmos nós mesmos cada vez mais. É a única solução. Eu li boa parte do material a respeito do processo e fiquei muito surpreso, em primeiro lugar, pelas falhas do PT, depois pelo que foi feito delas. A desproporção e o oportunismo do tipo “joga pedra na Jeni” me chocaram mais do que as constatações sobre os movimentos de dinheiro.

      • Obrigada, George Mello.
        Trocando ideias é que vamos crescendo.
        Também acredito que o ser humano, por ser “humano”, já traz, em si, certa fraqueza e até inclinação para o mal.
        “Faço o mal que não quero e não o bem que quereria…”

    • Terezinha, leia o texto abaixo por favor.
      Erro histórico no julgamento do mensalão

      Por Paulo Moreira Leite, em seu blog:

      Em 2011, o STF fez um debate importante sobre inquérito secreto, o 2474, que tinha testemunhos, provas e documentos de várias investigações paralelas a Ação Penal 470.

      Três anos depois, quando Ricardo Lewandovski decidiu levantar o sigilo sobre o inquérito 2474, o debate é particularmente revelador.

      Mostra que a postura de Joaquim Barbosa para manter este inquérito sob sigilo, durante tantos anos, implicou na negação de princípios elementares do direito e das garantias individuais. Sabe aquela denúncia de juristas como Yves Gandra, de que não se respeitou o princípio de que todos são inocentes até que se prove o contrário?

      O vídeo mostra isso.

      São quinze minutos didáticos e inesquecíveis.

      De um lado, o ministro Celso de Mello, insuspeito de qualquer simpatia pelos acusados, quer entender por que o relator Joaquim Barbosa se recusa a liberar o inquérito para que os advogado de oito réus possam tomar conhecimentos de provas que podem ser úteis à sua defesa.

      Celso de Mello assume uma postura límpida, coerente, apoiada em noções elementares do Direito e da Constituição, que o ministro, decano da corte, menciona várias vezes.

      De outro, Joaquim Barbosa tenta justificar a razão de fazer segredo. Logo se vê que não há um motivo real, um argumento jurídico. Não há um conflito de doutrina, nem de concepção de direito.

      A explicação é que a AP 470 está na fase final e não seria conveniente atrasar mais.

      O argumento está errado. O inquérito é formado por 78 volumes, que contém novidades, outros ângulos e depoimentos.
      É claro que todos deveriam ter o direito de conhecer fatos e testemunhas que poderiam esclarecer a história e até ajudar a demonstrar sua inocência. Preste atenção. Estamos falando de provas colhidas de modo oficial, dentro das regras legais.

      Celso de Mello coloca questões claras e simples Fala do amplo direito de defesa, lembra que a justiça se baseia no princípio da publicidade e que o sigilo, quando aceito, é sempre uma exceção. Em determinado momento, ele faz uma pergunta que Joaquim Barbosa não saberá responder de forma satisfatória: pergunta por que, afinal, fazer tanta questão do segredo?
      São perguntas que levam a pensar em outras: que mal isso pode causar? A quem?

      Num debate que envolve questões de envergadura, o vídeo mostra muitos ministros em silêncio.

      Marco Aurélio de Mello se alinha com Celso de Mello. Coloca para Joaquim questões pé no chão.

      Em tom de quem até dá uma chance para o relator achar um argumento aceitável, Marco Aurélio pergunta se há problemas de privacidade que poderiam recomendar que o inquérito permaneça sob sigilo.
      Claro que não é este o problema, o que só aumentará a perplexidade de Marco Aurélio ao longo do debate.

      As imagens e o som do vídeo mostram Joaquim sem respostas a altura. O único argumento é o tempo.

      Só faltam algumas diligências, duas e mais um pouquinho. É como se os 78 volumes não tivessem nada…É como se réus que poderiam ser condenados a quinze, vinte e até 40 anos, não tivessem direito a ver todas cartas na mesa, como disse Celso de Mello, a certa altura. Os direitos deles — nem Joaquim questiona que eles existam — não podem ser suprimidos por causa do relógio.

      Nem este argumento é bom, contudo. Se o caso está no fim, alega Celso de Mello, é mais um motivo para se abrir o inquérito para os interessados.

      O decano lembra que a justiça tem como objetivo a apuração da verdade real. Repete um ponto básico, que toca na essência do problema do julgamento.

      Fala que é preciso “ garantir a paridade de armas entre o Ministério Público e os que sofrem a ação integral do Estado.” Fica claro que não há dois pontos de vista defensáveis. Apenas um. É aquele que pede “paridade de armas”.

      Mas não. Não é ele que vai prevalecer. O inquérito 2474 era e permaneceria secreto. Atravessou a denúncia, o debate sobre o desmembramento, o julgamento em si, os embargos.

      Esta é a grande questão, que Celso de Mello intuía ali. Não havia igualdade entre a acusação e a defesa, entre o ministério público e os advogados. O que se impediu, ali, foi o direito a ampla defesa – e é isso que o vídeo demonstra.

      Só podemos agradecer ao blog do Cafezinho por trazer esse vídeo a público:

      https://www.youtube.com/watch?v=B1olh0VKbSw

      Clique aqui para ver “O vídeo que pode derrubar Barbosa”

    • Eu acho que o que chamam de mensalão acontece todo dia nas votações de câmaras de vereadores por aí afora neste país,quando o prefeito é eleito ele já leva o quite-mensalão.

Deixe um comentário para luiz valdi de araujo Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *