GARIS, ANTES OS HERÓIS, HOJE OS VILÕES DO CARNAVAL DO RIO

17h05m – Pois é, os Garis que sempre foram o símbolo da Simpatia e da Cortesia do Carnaval do Rio, agora, com a greve e a sujeirada em que se transformou a cidade em plena temporada da folia, se tornaram os algozes da festa.

Bom lembrar que, todos os anos, os desfiles das escolas sempre eram encerrados com um bloco de garis e o Gari Sorriso como protagonista sambando no pé com seu vassourão. O amor acabou?

Esse problema lixo x cidade teve início desde a mudança de comando da Comlurb, com a saída de Angela Fonti, em janeiro de 2013, quando os cariocas, que demonstravam estar satisfeitos com a limpeza no Governo Paes, voltaram a reclamar como faziam nas administrações anteriores.

Mas o prefeito é inteligente e hábil. Há de dar uma solução rápida para o problema, para felicidade geral dos cidadãos… e do movimento dos garis.

Às 17h46m – PS: Eu, bem como toda a população carioca, amamos nossos garis e conferimos a eles todo o direito às suas reivindicações. Repelimos o descaso com que, por ventura, eles venham sendo tratado, bem como repelimos os manipuladores políticos de plantão, sempre a postos, sobretudo em ano eleitoral, para se aproveitarem das classes trabalhadores e tirarem casquinha de seu sufoco, jogando-as contra a população em nome de seu próprio proveito nas urnas.

10 ideias sobre “GARIS, ANTES OS HERÓIS, HOJE OS VILÕES DO CARNAVAL DO RIO

  1. Foram os 300 garis espartanos que conseguiram a sua justa reivindicação. Tanto os meios de comunicação e a Prefeitura não conseguiram descaracterizar o movimento reivindicatório. Geralmente, é assim, a minoria é que vai para guerra, coloca a cara a tapa na defesa de uma maioria.

  2. Muito bem colocado, Cristina Reis. Hilde contrario também seu post.

    A rua, a “boa sociedade” e a “desordem”.

    Hoje, 08 de março de 2014, o prefeito se referiu a greve dos garis como sendo um motim.

    A afirmação do nosso prefeito me fez lembrar de passagens do livro O Império e a Boa Sociedade, que descobri recentemente no sebo da estação carioca. Quando era tratado como motim com direito a chicotadas, e até a morte aos seus “motores”, qualquer encontro entre escravos nas ruas, esquinas ou tabernas.

    E pensei com meus botões, são sim os mesmos “amotinados” da nossa “boa sociedade imperial” que estão nas ruas.

    Gente, ainda dá tempo de termos um bom carnaval em alto e bom tom de laranja.

    E nesse só não vai quem é louco ou doente do pé.

    Até quando vocês vão se calar?

  3. Desculpe, Hilde, mas vou contrariar a sua matéria. Os garis há muito tempo, desde a época dos megaeventos na Praia de Copacabana vêm sendo explorados como mão de obra escrava. Eles sempre quiseram fazer a sua greve, que é do seu direito constitucional, pois, o próprio Sindicato e as gerências de limpeza que teriam que defender o interesse da categoria, sempre se aliaram a Prefeitura. Usaram os garis da maneira mais diversas de promoção, via o Secretário Osório e o Programa Esquenta da Regina Casé, para maquiar as condições financeiras e, também, a relação de trabalho que o “Ser Invisível’ de toda a sociedade, exercem diariamente, aliada ao grande esforço físico, o sofrimento psíquico diretamente ligado à vergonha e humilhação, sem contar com as intempéries do tempo.Todo trabalhador, independentemente do serviço que executa, merece ser respeitado. como pessoa e como profissional. Aos olhos da sociedade, que só lembra que existe um coletor do lixo, quando esses mesmos heróis cruzam os seus braços. Parabéns a todos os garis heróis, que, finalmente, estão lutando pela dignidade de sua profissão.

  4. Os Garis continuam sendo meus heróis. Infelizmente só são notados quando existem grandes eventos e nem mesmo recebem um bom dia da maioria dos cidadãos beneficiados, obrigado, então, nem pensar.
    O carnaval dura apenas uma semana, mas o insuficiente salário dessa essencial categoria atravessa o ano. Força Garis

    • Tem razão, Paulo, para mim também eles continuam sendo heróis.
      Pena que os comandos de greve e os próprios responsáveis pela situação em que estão colocam a categoria nessa situação de confronto com a população. Os políticos oposicionista tiram proveito e casquinha e somos todos vítimas. Os garis e nós, o povo. No mesmo barco.
      Hilde

      • Outro quesito importante, cara Hilde: FALTA DE EDUCACAO ,nao so do povo que, ao inves de reciclarem suas abominaveis garrafinhas, latinhas e outros horrendos artigos plasticos, esta terrivel prefeitura nao se preocupou em disponibilizar “recycle bins” para o povao .Quando vem as enxentes, a classe mais baixa e exatamente a que mais sofre com a falta de estrutura e , subsequentemente, com a total falha deste desgoverno carioca de mobilizar e EDUCAR os menos favorecidos para a importancia da reciclagem.Saudacoes.

Deixe um comentário para Cristina Reis Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *