Zé Dirceu: ‘cheirinho’ no cangote (de Jaques Wagner) e no cafezinho

A presença do governador Jaques Wagner não foi surpresa. Muito menos as dos deputados Nélson Pellegrino, Jonas Paulo e Sérgio Carneiro, da prefeita de Lauro de Freitas, Moema Gramacho, da colunista Michelle Marie, viúva do deputado Luis Eduardo Magalhães e ex-nora de ACM, e do publicitário Duda Mendonça. O que de fato causou um momento de frenesi, na noite de autógrafos, ontem, de José Dirceu, em Salvador, na Saraiva Megastore, com mais de 200 livros vendidos, foi a espuma do cafezinho servido ao escritor, que veio com o título do livro escrito sobre ela: Tempos de planície, um carinho, um chamego, um “cheirinho” daqueles que só mesmo a hospitalidade soteropolitana para oferecer…

tempos de planície1 Zé Dirceu: cheirinho no cangote (de Jaques Wagner) e no cafezinho

Fotos de Paulo de Tarso Marketing

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *