Vernissage do Ianelli

De formação clássica, a arte de Rubens Ianelli está no sangue. Filho de Arcângelo e sobrinho de Thomaz Ianelli, dois mestres da pintura moderna brasileira, Rubens seguiu pelo caminho de pintar o espaço através de cores e transparências. Também lindas esculturas de ferro e de mármore Carrara, em seu atelier no Cambuci, em São Paulo, depois de ter morando no Rio de Janeiro, de onde levou na bagagem as lembranças das cores infinitas da natureza que suas janelas emolduravam. A obra da capa do catálogo de sua mostra em cartaz até 10 de dezembro no Espaço Eliana Benchimol se aproxima do “verde Floresta da Tijuca”. Um verde denso, às vezes tão intenso que, mesmo banhado pela luz, é verde profundo…

Há alguns anos dedicada à arte cinética, a galeria de Eliana faz o caminho de volta ao seu compromisso com a arte moderna brasileira, pelas mãos dos excelentes trabalhos de composição de Rubens Ianelli. “Retorno ao Rio de Janeiro na boa hora em que o mercado carioca está aquecido e o interesse pela pintura com força total”, diz o artista. Ter um quadro da família Ianelli em casa é um privilégio. E os de Rubens Ianelli ainda estão a um preço acessível para os novos colecionadores. Dica da colunista, que nunca se furta a dar conselho bom a quem estima…

Ianelli 8436 Vernissage do IanelliEliana Benchimol e Rubens Ianelli

Fotos de Sebastião Marinho e Armando Araújo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *