Um edifício batizado Árvore Branca que faz o movimento da fotossíntese, em direção ao Sol

Um edifício batizado de Árvore Branca, cujos 17 andares se projetam em terraços em balanço, num movimento de fotossíntese em direção ao Sol, assemelhando-se ao das ramagens de uma árvore buscando por clorofila. São terraços em tamanhos variados, tal e qual os galhos de uma árvore, os deste prédio que vai ser erguido no sul da França, na cidade de Montpellier, e já valeu ao arquiteto japonês Sou Fujimoto um prêmio em concurso lançado por aquele município, que quer reabilitar sua zona de Port Marianne com a construção de 12 novos edifícios.

Com 43 anos, o arquiteto é o segundo escolhido por Montpellier, que no ano passado selecionou projeto do arquiteto Farshid Moussavi, que também propõe varandas heterogêneas.

O critério de escolha do concurso de Montpellier são projetos que apresentem “loucuras arquitetônicas do século XXI”.

Eis abaixo a Árvore Branca

arvore branca 2arvore brancaVia Olhar News

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *