O multicultural Sanjeev: canadense de origem indiana e “carioca da gema”

Muita gente levantou mais cedo ontem, para estar pontualmente às 9 e meia na solenidade de entrega do título de Cidadão Carioca ao decano do nosso Corpo Consular, o cônsul-geral do Canadá, Sanjeev Chowdhury, pelo vereador Reimont, na Câmara Municipal. Na plateia, os segmentos representativos do Rio. Muitos rotarianos, membros da Associação Comercial do Rio de Janeiro, inclusive o ex-presidente, Antenor Barros Leal, membros da Firjan, do Clube de Engenharia e da prefeitura, além de alguns best friends do high, como Cristina e Claudio Aboim.

Aos oradores não faltaram razões para se inspirar. Amaury Temporal, diretor do Centro Internacional de Negócios da Firjan, CIN, apresentou Sanjeev como um parceiro notável do empresariado do Rio, revelando um feito impressionante: “Já em 2011, no seu primeiro ano como cônsul-geral, ele foi nomeado um dos estrangeiros que mais causaram impacto no Rio. Impacto é a palavra chave para descrever a ação de Sanjeev”.

Para ilustrar a capacidade deste novo carioca de impactar, Temporal revelou que, nos 20 anos do Centro Internacional de Negócios, a Firjan recebeu 39 missões do Canadá, sendo que, deste total, 14 missões vieram nos últimos quatro anos, trazidas pelo cônsul Chowdhury. “É o Efeito Sanjeev!”, concluiu, lembrando que o Canadá é um dos dez países chave.

Sanjeev é mesmo o cara. Há mais de quatro anos, em diversas ocasiões oficiais, informais, sociais, eu ouço o cônsul canadense falar de nossa cidade com encantamento, sempre enfatizando nosso estilo de vida, ao qual se integrou logo no primeiro momento, pedalando pela orla da Zona Sul e indo para o trabalho de bike, do Leblon ao Leme.

Engarrafamentos, atrasos, calor que bate recordes históricos, violência, nada faz Sanjeev perder seu bom humor e sua boa vontade em relação ao Rio, mantendo o entusiasmo contagiante, que transmite aos canadenses de passagem por aqui, como já percebi em discursos de embaixadores, chanceleres e até de um primeiro ministro de seu país.

Fui testemunha de seu habilidoso empenho com seu chanceler para que o Rio de Janeiro ganhasse um voo direto até o Canadá, sem que os cariocas precisassem ser obrigados a fazer escala em São Paulo, na ida e na volta. Não demorou muito para a Canada Air Lines inaugurar seu voo Rio-Toronto-Rio.

Os encontros frequentes em sua casa no Leblon, de autoridades e empresários canadenses e brasileiros de alto porte, são num ambiente de inteligência e de interesses convergentes de ambos países, com a obrigatória visita aos jardins de nosso maior paisagista, Burle Marx, sempre enaltecido pelo anfitrião.

Em algumas reuniões somos brindados com a sofisticada culinária vietnamita preparada com carinho e competência pelo co-anfitrião e chef 5 estrelas, Kiet, outra grande aquisição da Cidade do Rio de Janeiro, que devemos ao amigo Sanjeev.

Tantas deferências do cônsul-geral canadense com nossa cidade ganham mais significado quando sabemos que ele é nascido, criado e graduado na charmosa Halifax, capital da província canadense da Nova Escócia. Um importante centro econômico à beira mar, que é simplesmente a primeira cidade em qualidade de vida e a segunda com melhores perspectivas de futuro, entre as grandes cidades da América do Norte e da América do Sul, segundo as publicações especializadas.

Eu, que sempre me orgulhei de meu pai ter nascido no Canadá, precisei conhecer o Sanjeev para ter conhecimento das histórias desse grande país, pujante, altivo e corajoso, e saber por experiência própria como o povo canadense é fraterno e sincero.

Assim como Amaury Temporal, eu também disse algumas palavras a respeito do homenageado, e concluí dessa forma:
“É uma honra para todos nós, cariocas, ter o cônsul Sanjeev como Cidadão do Rio de Janeiro. Faço votos de que a Câmara Municipal dê ao Rio de Janeiro muitos cariocas como ele. Cariocas que se empenhem em enaltecer os aspectos positivos da cidade, como ele faz, pois os pontos fracos nós já conhecemos bem.
Cariocas que procurem estreitar os laços do Rio com povos de qualidade como o canadense, e que ampliem as nossas possibilidades comerciais, turísticas e culturais, o que o cônsul-geral vem fazendo nos últimos quatro anos.
Sanjeev Chowdhury é um cônsul que já nasceu um grande embaixador. Parabéns a ele pelo título, parabéns vereador Reimont pela iniciativa feliz, parabéns Cidade do Rio de Janeiro pelo novo carioca do Canadá!”

sc 11

Sanjeev, seu título de “carioca da gema” e o vereador Reimont

sc 1

Salão Nobre da Câmara superlotado às nove e meia da manhã

sc 15

Também fiz meu speech

sc 7

O cônsul-geral Sanjeev Chowdhury, o vereador Reimont e o adido militar da Embaixada do Canadá, que veio de Brasília para a solenidade, Capitão Réal Brisson

sc 5

Na mesa da solenidade, Simone Diniz, do Rotary Club, reitor Arapuan Netto, da Unisuam, o homenageado Chowdhury, vereador Reimont, cap. Réal Bresson, Amaury Temporal, da Firjan, e esta jornalista

sc 9

Boa foto: Sanjeev, Reimont, Réal, Temporal, um quarteto low profile

sc 16Bandeiras do Canadá e do Brasil ao fundo, Sanjeev encerrou seu discurso de agradecimento, na cerimônia transmitida via internet para o Canadá, lembrando que 25 de novembro era também a data do aniversário de seu pai. Uma coincidência. Assim como foi naquela data, em 2003, a coincidência de sua posse como cônsul-geral em Ho Chi Min. Seu pai, que havia morrido um ano antes, não pode assistir ao momento importante de sua carreira. Contudo, aquelas repetidas ‘coincidências’ o levavam agora a ter a certeza de que seu pai estava com ele, naquela solenidade, testemunhando sua emoção.

Em seguida, como faz em todas as ocasiões em que é celebrado, Sanjeev chamou toda a sua equipe de funcionários do consulado geral para compartilhar com eles a homenagem. Aliás, ele iniciou seu speech dizendo que acredita em equipes e agradecendo à equipe do vereador, que “tão bem organizou aquela cerimônia”, e citando nominalmente um por um. O Sanjeev é bem bacana.

Fotos de Roman Szelazek

 

4 ideias sobre “O multicultural Sanjeev: canadense de origem indiana e “carioca da gema”

  1. Ao Cônsul Geral do Canadá Sanjeev, ficamos muito horados de saber que você é um Diplomata que abriu as portas para os jovens cariocas que estão levando para o Canadá o espirito esportivo brasileiro e outros momentos importantes que os palestrantes divulgaram.

    Os Rotariano e Amigos, indicaram o seu nome, para fazer parte agora da nossa história na Cidade Maravilhosa no Rio de Janeiro, com o olhar dos Vereadores que aprovaram o pedido do nosso querido Vereador Reimont e equipe que fizeram acontecer este momento tão importante, junto com a sua equipe. .Parabéns!

    Agradecemos as autoridades Canadense, pela escolha para sua missão diplomática no Brasil, fortalecendo os laços de amizade entre os dois países,elevando a cultura e educação.

  2. Fiquei encantado com o Canadá, belo país que conheci em viagem com o governador Paulo Maluf, de quem fui assessor de imprensa, em Brasília, com muita honra e satisfação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *