O embaixador Sebastião Rego Barros não suicidou, foi mesmo uma fatalidade

Apesar das insinuações precipitadas de que o embaixador Sebastião Rego Barros teria cometido suicídio horas atrás, a afirmativa não procede. Sebastião, tratado por Bambino pelos amigos mais próximos, estava de saída para um almoço de trabalho, com companheiros da empresa espanhola de satélite que ele presidia, adequadamente vestido de terno e gravata, quando resolveu consultar um livro na grande estante na parede de sua sala de jantar, que fica num nível mais alto do que a sala de estar, portanto, em situação mais perigosa para quem se aproxima do parapeito.

A janela estava aberta. Ele precisou descalçar os sapatos para subir na cadeira estofada e acessar a prateleira alta. Ao alcançar o livro, desequilibrou-se e, não tendo onde se apoiar, mergulhou janela afora, caindo do 11º andar do Edifício Balada, no complexo de prédios do Edifício Chopin.

Foi um choque terrível para sua mulher, Tite, que estava em casa. Imediatamente, um de seus melhores amigos, o embaixador Marcio de Oliveira Dias, que mora três andares abaixo, subiu para tentar confortar a família. Marcio contou que sua mulher, Sonia Romano, viveu situação parecida dias antes, ao tentar pegar um objeto e cair de uma cadeira próxima à mesma janela correspondente, em seu apartamento.

Uma fatalidade impressionante, que tirou a vida de um diplomata brilhante, já aposentado, com 75 anos, mas ainda com muita vida a ser vivida, um bom cargo, tudo pela frente.

A cremação vai ser amanhã.

3 ideias sobre “O embaixador Sebastião Rego Barros não suicidou, foi mesmo uma fatalidade

  1. Que bom que você esclareceu o enigma, porque não dava pra entender como uma pessoa vestida pra sair, e com um livro na mão, caiu da janela! Faz o maior sentido, e é um ALERTA para todas as pessoas, NUNCA ficarem nestas situações, perto de janelas abertas, seja lá qual for o motivo! Já passei por problema parecido, tb em escada, perto da janela aberta, fixando um quadro na parede, e por puro milagre não caí do 8º andar! Até hoje quando lembro, me dá arrepios!

  2. Que coisa mais triste, Hilde! Rezemos pela alma do bom Bambino e de sua família, para que Deus lhes dê o conforto necessário!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *