LEVANDO O ABRAÇO E BUSCANDO O NORBERTO

Na primeira sessão de lançamento com autógrafos do seu livro Norberto e outros amores, ela agitou o Azul Marinho, no Arpoador.

Desta vez, a darling Isa Chloris Alvarenga fez o mesmo na Casa de Cultura Laura Alvim, para onde os amigos seguiram enfrentando o trânsito complicadíssimo.

Isa resolveu ampliar os convites, que havia concentrado anteriormente no Facebook, para chamar aqueles que não souberam do primeiro evento.

Regina Rique, a prima Isabel Sued e a embaixatriz Michele Corrêa da Costa, entre as que levaram seu abraço e buscaram seu Norberto.

Isa-Regina Rique e Isa Chloris_7Regina Rique e Isa Chloris

Isa-Alexandre Marcel e Isabel Sued_6

Alexandre Marcel e Isabel Sued

Isa-Isa Chloris_4

Isa Chloris

Isa-Ilka Bambirra e Michelle Correa da Costa_3

Ilka Bambirra e Michele Corrêa da Costa

Isa-Daniela Seade e Antonio Paulo Veiga_9

Daniela Seade e Antonio Paulo Seabra Veiga

Isa-Angie Diniz e Angela Costa_5

Angie Diniz e Angela Costa

Isa-Jorge Avila  Regina Rique e Luiz Kiko_8

Jorge Ávila, Regina Rique e Luiz Kiko

Isa-Roma Drumond e Lygia Marina_1Roma Drumond e Lygia Marina

Fotos de Miguel Sá

Uma ideia sobre “LEVANDO O ABRAÇO E BUSCANDO O NORBERTO

  1. “Isa Chloris, creio que não há outra no mundo com esse belo nome, é mineira de fibra e sua personalidade é alegre, otimista divertida e profundamente romântica. Sua crença no amor parece ser irredutível e para propagar essa sua confiança escreveu o livro “Norberto e outros amores”, lançado recentemente. Esse livro ficou quatro anos engavetado e creio que saio em boa hora. São fatos reais e tudo começa quando a autora ganha um poema lindo de Drumond, ao se casar nos anos 70. Esse poema questiona o amor… e a dúvida de ter ou não sido amada. Muitos anos depois descobre que Norberto, que conheceu aos 21 anos de idade, havia falecido. Vem a dor e as recordações fortes .. dele e de outras paixões, amores que teve na meninice e foi entender somente o significado de cada um ao chegar na maturidade. E os cenários, BH, Rio, Madrid vão se sucedendo na medida em que a vida avança e a autora aprende a dominar as emoções, que somente mais tarde passa a entender. Norberto era um jovem turista argentino que fora bem acolhido no Rio de Janeiro, entre os amigos e familiares de Isa, que logo depois se torna universitária. Pedro, Armando, Chiquinho. São novos nomes e histórias que vão aparecendo enquanto que ela se especializa em direito agrário mas logo com incursão no mundo da corretagem imobiliária. Surgem novas emoções, poemas até que os próprios instintos são dominados pela maturidade. Foi uma leveza a leitura desse resgate da vida de uma apaixonada, eterna adolescente. Parabéns Isa Chloris e obrigado pelos momentos de encantamento”. (conde Thiago de Menezes – presidente da FALASP – Federação das Academias de Letras e Artes do Estado de São Paulo e da Academia de Letras da Mantiqueira)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *