Bibas x machão na disputa pelo próximo Oscar?

O filme DZI Croquettes ganhou uma belíssima resenha no LA Weekly, um dos jornais mais influentes de Hollywood, que já pertenceu ao Michael Douglas e é uma espécie de Village Voice de Los Angeles. Os produtores do DZI estão tentando uma indicação ao Oscar de melhor documentário e têm chances. Se bem que eles estarão disputando com Like Water. O documentário sobre os Dzi Croquettes e o documentário do Anderson Silva, que já ganhou até o festival de Tri-be-ca, são muito bem cotados em Hollywood e, se isso acontecer, serão as bibas e o machão na disputa pelo Oscar, já imaginaram a ironia? E quando falo bibas, vocês sabem, né? São bibas com B maiúsculo, de Bravas, Belas, Bacanérrimas, do Balacobaco. Animados com essa perspectiva, os produtores do DZI Croquettes têm feito até uma campanha na internet pedindo a indicação de seu filme…

dzi Bibas x machão na disputa pelo próximo Oscar?

Aí vai, abaixo, a grosso modo, a tradução da belíssima resenha do LA Weekly sobre o filme DZI Croquettes escrita por Ernest Hardy:

“Há um momento maravilhoso no documentário DZI Croquettes no qual a tomada de homens andróginos seminus, dançando no palco com os rostos maquiados, se sobrepõe a soldados marchando rua abaixo, servindo à ditadura que dirige o Brasil. Misturadas, as imagens sugerem que tanto a performance do palco quanto a marcha acontecem na mesma janela de tempo, durante a dura repressão política do final dos anos 60, que irônicamente gerou o deslumbrante e muito influente gênero de transa-coletiva das Dzi Croquettes. Irmãs, por coincidência, das Cockettes de São Francisco, criadas na mesma época, mas com vida muito mais curta, as Dzi Croquettes foram criadas pelo ator brasileiro Wagner Ribeiro e o dançarino e coreógrafo americano Lennie Dale, que efetivamente encontrou seu espaço artístico depois de deixar os Estados Unidos e se estabelecer no Brasil. Misturando cabaré, carnaval, funk, e velhos musicais de Hollywood, a trupe tornou-se lenda em casa graças a vários entreveros com os censores, conquistou Paris e contava, entre seus admiradores, com Liza Minnelli (que aparece no filme), Josephine Baker, Catherine Deneuve e Gilberto Gil.

Anedotas e análises de pessoas que as conheceram, trabalharam com elas ou que foram também Croquettes são esclarecedoras, divertidas e profundamente comoventes. Mas são aquelas performances inspiradas que tornam este filme um “must-see”. Co-dirigido por Raphael Alvarez e Tatiana Issa, DZI Croquettes é emoldurado pelas memórias de infância de Tatiana passadas naquela coletividade cujo lema era “Não somos homens, não somos mulheres, mas juntamos isso tudo e nos tornamos uma coisa: pessoas”.

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *